Bom Jardim Notícias.com

Casos inacreditáveis de pacientes em coma.

Casos inacreditáveis de pacientes em coma.

O estado de coma impressiona o imaginário da nossa sociedade. A ideia de estar inconsciente, a um passo da morte, já inspirou histórias que parecem ser tiradas de um roteiro de cinema ou novela. Mas alguns desses enredos são reais. Confira:

1 – A MENINA QUE ACORDOU DO COMA CANTANDO “MAMMA MIA”

A maneira “clássica” de se acordar do coma seria abrir os olhos lentamente, sem saber onde está, e reconhecer alguém sentado na borda da cama. A pequena Layla Towsey, de apenas três anos de idade, resolveu inovar. Ao entrar em coma após uma grave meningite, seus pais foram aconselhados pelos médicos a dar nela um beijo de despedida. Cinco dias depois, no entanto, qual não foi a surpresa da mãe, Katy, ao ver sua filha cantando o sucesso do Abba! Em breve, a pequena Layla já estava respirando sozinha novamente e se recuperou.

2 – A MENINA QUE COMEÇOU A FUMAR E BEBER AO SE RECUPERAR


Quando uma pessoa sai do estado de coma, em geral, é uma época em que renova seu apreço pela vida e decide cuidar melhor de si mesma. O problema é quando não se teve muito tempo de vida antes de entrar em coma.
A pequena Ya Wen, de três anos, foi dada como morta após ser atropelada por uma van. Apenas cinco dias depois, saiu do estado de coma e iniciou a recuperação. O corpo estava de volta, mas a personalidade havia mudado.

Ya Wen começou a se vestir como adulta (na verdade, como um homem), por exemplo. Mas isso nem se compara ao fato de ser surpreendida no banheiro fumando um cigarro! Inexplicavelmente, a criança contraiu vício em cigarros e cerveja, e tudo o que o pai pôde fazer para interromper a situação foi parar de fumar ele mesmo, já que a filha roubava seus cigarros. E já chora durante a abstinência de tabaco, apesar de ainda nem ter quatro anos de idade.

Continue lendo a matéria clicando em “Mais informações” logo abaixo

3 – O MENINO QUE XINGOU A MÃE AO SAIR DO COMA


Um gravíssimo acidente de carro quase matou o rapaz Joey Hopkins, de 22 anos. Ele entrou em estado de coma e assim permaneceu por 41 dias. A mãe esperançosa, Joanne, continuava firme ao lado da cama torcendo pela sua reabilitação. De repente, emocionada, ela percebe que seu filho está movendo a boca, e se inclina para ouvir o que finalmente ele tem a dizer.
Joey, lentamente, pronuncia: “fuck off” (sim, você suspeita e nós confirmamos: é um suposto “palavrão”). Joanne não se importou, e chorou de felicidade ao ouvir a voz do filho. Ele ainda está em reabilitação e deve ficar por dois anos no hospital, mas cheio de vida e bom vocabulário.

4 – A MULHER QUE ENTROU EM COMA INDUZIDO PARA TER UM FILHO


Há casos em que os médicos optam por deixar o paciente em estado de coma, de propósito, a partir de medicamentos sedativos. Geralmente, o que vem depois do coma induzido é uma cirurgia cerebral delicada.
Para Valerie Leah, de 35 anos, o que sucedeu o coma foi uma cesariana. O drama de Valerie começou quando ela estava na última semana de gravidez e contraiu uma fortíssima gripe suína (sim, foi bem durante a famosa epidemia). Havia grande risco de morrerem ambos, mãe e bebê, e a única solução encontrada pelos médicos foi deixar Valerie em coma antes do parto.
A história, no entanto, teve final feliz. O pequeno Oliver veio à luz, pesando menos de um quilo, e foi levado imediatamente a UTI neo natal. Valerie acordou uma semana depois, se perguntando o que aconteceu com o inchaço na barriga que a acompanhara por nove meses. Pouco depois, o “inchaço” chegou aos braços da mãe, recuperado e com fome.

5 – A MULHER QUE PERDEU A MEMÓRIA APÓS O COMA


Em 2008, a britânica Liz Sykes levava uma vida normal quando começou a ter longas e dolorosas convulsões, ao final das quais ela nem sabia mais quem era. Após dias no hospital, sem um diagnóstico seguro, os médicos decidiram colocá-la em coma induzido por três semanas, na tentativa de salvar a sua vida.
Resultado: Liz sofria da gravíssima encefalite, causada por um vírus que causa danos cerebrais extensos. No caso dela, toda a sua memória simplesmente apagou, e ela teve de reaprender tudo, incluindo a andar, falar e saber o que era tudo à sua volta. Após onze meses em tratamento especial, ela teve alta, mas ainda sofre perdas ocasionais de memória.

6 – A MULHER QUE ENTRA EM COMA TODA VEZ QUE DIZ “EU TE AMO”


Se você já acha ruim entrar em coma uma vez, imagine que o coma viesse sempre que você fizesse alguma coisa. Imagine, agora, que essa “alguma coisa” é pronunciar uma frase muito comum em nossas vidas: “eu te amo”.

Essa é a raríssima condição médica de Wendy Richmond, uma britânica que entra em estado de catalepsia sempre que demonstra carinho pelos filhos. Conforme exame médico, ela sofre desse mal desde a adolescência, mas o problema só foi diagnosticado quando Wendy já passava dos 30 anos.

7 – A MENINA QUE APRENDEU ALEMÃO DURANTE O COMA


Quer um jeito fácil e barato de aprender um novo idioma? Entre em coma. Provavelmente não vai dar certo, mas funcionou com a croata Sandra Ralic, de 13 anos.
Antes de entrar em coma, a garota falava apenas o idioma croata. Depois de 24 horas, ela se recuperou e voltou à consciência, mas com uma diferença: falava alemão fluente. Houve, contudo, um efeito colateral: Ralic esqueceu sua língua nativa, o croata, e agora se comunica apenas em alemão. Enquanto tentam ensinar novamente a língua à menina, médicos quebram a cabeça para descobrir como isso foi possível.

8 – O IDOSO QUE VIROU NINFOMANÍACO APÓS O COMA


Já não surpreende quando uma pessoa retorna do coma com um vício inédito (ver item 3), mas nem sempre o vício combina com o viciado. Tudo começou quando o vovô Angelo De Luca, de 81 anos, caiu de uma ameixeira no quintal de casa e passou quatro dias em coma.
De volta ao terreno dos conscientes, o idoso viúvo adotou um novo estilo de vida. Imediatamente após reconquistar o controle sobre si, De Luca gastou 3 mil libras (quase 8 mil reais) em um bordel, e foi encontrado em plena ação com uma prostituta nova o suficiente para ser sua neta. O vovô ninfomaníaco, agora, está mantido em uma espécie de prisão domiciliar pela família, após ser considerado incapaz de administrar sua própria vida.

9 – O HOMEM QUE ACORDOU DO COMA DEPOIS DE 19 ANOS


Voltemos ao ano de 1984. Dia 13 de julho, mais precisamente uma sexta-feira 13. Em um acidente de caminhão onde o veículo caiu de um penhasco a 8 metros de altura, o jovem Terry Wallis ficou paralítico do pescoço para baixo. Aos 19 anos, ele esperava o nascimento da primeira filha quando entrou em coma sem previsão de recuperação.
A filha nasceu, cresceu, e o programa de fim de semana da família passou a ser levar o paciente em coma até a fazenda onde vivem os pais de Wallis. Toda semana, dirigiam 40 quilômetros, na esperança de fazer Wallis recobrar a consciência. Em 2005, finalmente funcionou. Após 19 anos, Wallis, então pai de uma menina de 19, acordou do coma. E o mais pitoresco da história tem relação com as datas: o acidente de Terry foi no dia 13 de julho, exatamente o dia de sua volta quase duas décadas depois.

10 – O HOMEM QUE ESCOLHEU FICAR EM COMA


Você já ouviu falar em Distropia Simpático Reflexa (RSD, na sigla em inglês)? É uma doença horrível, em que os músculos sofrem aumento de volume e doem desesperadoramente. Segundo estimativas, cerca de 200 mil pessoas no mundo sofrem com RSD, e, além do tratamento ser doloroso, a pessoa tem que ficar ali, consciente, para sentir dor.
John Roach, de 50 anos, resolveu colocar um fim a tantos anos de sofrimento, se submetendo a um tratamento à base de ketamina. Basicamente, é um fármaco que induz o estado de coma. Além de outros remédios fortíssimos, John já havia tentado cirurgia e terapias, sem resultado. O novo tratamento, aparentemente, deu certo: John não sente mais dor. Ele precisa, no entanto, continuar recebendo doses de ketamina (não tão altas a ponto de colocá-lo novamente em coma), mas recuperou o prazer de viver. Um prêmio ao homem que teve a coragem de submeter ao coma voluntariamente.

Fonte:[Oddee]
Matéria do site: www.caixadepandora.xpg.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta