Bom Jardim Notícias.com

A verdade sobre o chiclete Trident

A verdade sobre o chiclete Trident

Quem nunca viu alguém tirar um chiclete trident e comer com o papel e tudo e ainda mandar aquela frase: “Esse chiclete pode comer até com o papel!”.
Pois saiba que essa pessoa é um abestado!
Para tirar qualquer dúvida e acabar com a mentira que rola por aí e ainda engana muita gente, saiba que o papel do trident serve excluvisamente para proteger a goma de mascar. Quem disser que o papel é feito com arroz (igual de bolo decorado) ou qualquer outra historinha, é mentira!
Se não acredita, acesse o site da própria trident e entre na parte de FAC (perguntas e respostas) e leia você mesmo o que o fabricante diz a respeito. O link direto para facilitar.
Se você já caiu nesse conto, fica aí a verdade…mas não se preocupe, sempre vai ter um mala falando que o papel é comestível. Agora você deve estar se perguntando se o papel faz mal. Bom, se não faz mal nenhum, você já pode começar a economizar comprando um pacote de papel sulfite e mandando pra dentro!
Extras:
História da Trident no Brasil
Os chicletes da marca TRIDENT foram lançados no mercado brasileiro, nos sabores canela, hortelã e menta, em 1981, e, nesses 30 anos, tornou-se a mais importante marca de seu segmento. O mais incrível dessa história é que, até 1996, o produto não era divulgado na grande mídia. Sua comunicação era somente feita por meio de material promocional no ponto de venda. A venda da goma de mascar sem açúcar foi bastante impulsionada pela crescente preocupação com a saúde e o bem-estar, surgidas na década de 80. TRIDENT era a goma perfeita para a nova geração de jovens, que colocava a saúde em primeiro plano: além das poucas calorias, auxiliava na manutenção da saúde bucal.

A marca no mundo:
O chiclete TRIDENT está presente em mais de 25 países ao redor do mundo, sendo extremamente popular nos Estados Unidos (responsável por cerca de 1/3 das vendas em sua categoria), Canadá, Grécia, Espanha, Brasil, Portugal e Venezuela. A marca representa 22% das vendas da divisão Adams, sendo o chiclete sem açúcar mais vendido do mundo, faturando algo superior a US$ 1.6 bilhões todos os anos.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta