Bom Jardim Notícias.com

Não seja escravo do seu fim.

Não seja escravo do seu fim.

Antes de realizar a leitura assistam o vídeo abaixo para reflexão.

A morte é algo que todos nós podemos afirmar com toda certeza sobre o futuro. Todo ser humano terá seu dia final e cada momento que se passa inevitavelmente esse dia se aproxima. Diante de tal fato consumado pela racionalidade humana que antecipa o futuro, é normal que muitos temam esse momento.
Toda criatura viva tem como impulso primitivo a preservação da vida – evitar a morte é a ordem. Esse é um comportamento instintivo para que a espécie se desenvolva e prolifere. Sabe-se que algumas espécies de animais possui certa percepção da morte, no entanto isto não significa que possam conceitua-la.

Para a grande maioria dos animais a morte é um momento único, pois em vida não é prevista e após a morte o ser já não existe mais para sentir ou saber. Sendo assim é possível dizer que os animais não possuem meios para temer a morte.

Ao contrario nós seres humanos, animais racionais, com inteligência, consciência e capacidade de quantificar o tempo e prever o futuro, temos que viver com a ideia de um fim e isso faz com que muitas pessoas levem a vida temendo tal momento.

Desse medo da morte nasce também o medo dos deuses e nesse sentido é que entram em cena várias religiões, cada uma oferecendo um “refugio” para além-vida com promessas de que a morte física não é o fim. A crença numa vida após a morte é a base de quase todas as religiões.

No entanto para conseguir adentrar nos portões do paraíso é necessário seguir uma série de regras que cada religião afirma como a palavra de Deus. Dessa forma muitas pessoas acabam levando uma vida extremamente restrita, esperando que sua abdicação aqui na Terra seja compensada em uma vida eterna depois da morte
A ideia difundida do paraíso é utilizada como forma de controle do que se faz em vida. Mas a compensação não é o único motivo que faz com que as pessoas sigam tais regras, há um motivo que creio ser ainda mais poderoso: o medo.

Além desse paraíso oferecido há também o inferno um lugar onde o tormento é eterno para quem se comportar de um modo incoerente com sua religião. O próprio fato de nascer e existir já é considerado pecado em algumas crenças. Então você tem que crer, rezar e adorar para que sua alma possa ser salva.

Após o momento final de nossas vidas não há como saber o que virá e como será. Talvez possa haver alguma coisa (nunca saberemos em vida), mas talvez não haja nada. Pensando dessa forma prefiro escolher o certo do que o duvidoso! Tenho certeza que tenho pelo menos essa vida aqui na Terra, então procuro viver bem, aproveitando cada momento da maneira mais sábia possível.

Eu pessoalmente acredito que o pós-morte será como antes de nascermos. Você se lembra? Era ruim? Bem apenas não existiremos mais (a não ser na mente das pessoas que nos conhecem).

O fato é que não podemos temer o que ainda não existe e, quando esse momento existir, não estaremos mais aqui para saber. Aceitar a morte não é algo fácil de se fazer, mas é essencial para levar uma vida mais tranquila.

Fonte:  Alan Bronny

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta