Bom Jardim Notícias.com

O que de fato é a ressaca? Conheça o Bê-a-bá sobre o comportamento de seu corpo

O que de fato é a ressaca? Conheça o Bê-a-bá sobre o comportamento de seu corpo

A ressaca é uma reação normal do seu corpo quando existe grande ingestão de bebida alcoólica. As pessoas possuem tolerância de modo diferente ao álcool. Geralmente as mulheres não conseguem beber muito, já os homens possuem uma resistência maior. O resultado de uma grande bebedeira são os sintomas que incomodam muito no dia seguinte: dor de cabeça, diarréia, náuseas, fadiga, ansiedade, tremor e uma sensação ruim de angústia. Estes efeitos são maximizados se você beber com o estômago vazio ou se não dormiu bem na noite anterior.

Quando o álcool entra na corrente sanguínea ele estimula a glândula pituitária para não produzir o hormônio vasopressina. Sem a vasopressina, ocorre grande acumulação de líquidos em sua bexiga, fazendo você ir ao banheiro várias vezes na mesma noite. Segundo estimativas, uma pessoa bêbada perde 4 vezes mais líquido do que em estado sóbrio, o que provoca desidratação, estimulando a dor de cabeça.

Por que a desidratação provoca dor de cabeça? O motivo é simples. Seus órgãos estão desesperados por água, e eles acabam “roubando” um pouco de água do cérebro, fazendo com que ele encolha levemente. A diminuição do tamanho do cérebro provoca naquele período dor, pois as membranas que ligam o cérebro ao crânio são “puxadas”.

A sensação de esgotamento e fraqueza também pode ocorrer. Isso é devido à perda de potássio e magnésio, o que dificulta as funções normais dos nervos e músculos. A ingestão do álcool também faz seu fígado perder glicogênio através da urina. Esta substância é um tipo de polissacarídeo necessário para suprir nosso corpo com glicose.

A produção de compostos tóxicos faz você se sentir horrível no outro dia. Quando nós metabolizamos o álcool etílico, nosso fígado cria substâncias tóxicas para nosso corpo, uma delas é chamada acetaldeído. Os seres humanos têm enzimas que quebram esta molécula. O grande problema é que, quando existe grande ingestão de bebida, as toxinas se acumulam, aumentando as dores de cabeça e náuseas.

Para você compreender o poder tóxico do acetaldeído, um medicamento chamado Antabuse, uma droga que é utilizada em casos graves de alcoolismo, bloqueia completamente as enzimas que o degradam. Nessa situação, apenas uma gota de álcool já é suficiente para lhe causar mal estar, dor de cabeça, confusão mental, dificuldade em transpirar, asfixia, falta de ar, vômitos…

Quando você para de beber, nosso corpo fica ocupado produzindo uma maior quantidade de glutamina, um estimulante natural. Algumas pessoas que ficam exaustas durante toda a noite, com grande cansaço físico, pode ter o chamado rebote de glutamina, o que pode provocar, em casos graves, uma ressaca especial com vários tremores, ansiedade e pressão arterial elevada.

Como prevenir os efeitos indesejáveis?

Não existe nenhuma fórmula mágica, mas alguns cuidados podem ser tomados:

Comer: um estômago cheio antes de ingerir bebidas consegue absorver menos álcool. A comida possui papel fundamental para proteger as paredes do estômago. Coma no dia seguinte um almoço leve, com ovos, bananas e suco de frutas. As bebidas energéticas para esportistas conseguem repor sais minerais perdidos. Evite café, pois a cafeína irá causar mais desidratação.

Hidratar: Beber bastante água é fundamental.

Tomar multivitamínicos: Estes compostos com uma grande quantidade de vitaminas conseguem melhorar o esgotamento que vem pelo excesso de urina que a pessoa libera.

Tome aspirina*: Recomenda-se tomar uma aspirina antes de dormir e outra ao acordar, para evitar e reduzir inflamações.

Vômito: Se você estiver bebendo e vomitar, pare imediatamente de consumir bebidas alcoólicas. Seu corpo está dando sinais para você não introduzir mais toxinas em sua corrente sanguínea.

*Consulte sempre seu médico.

Fonte: jornalciencia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta