Bom Jardim Notícias.com

JOAQUIM GONÇALVES

      Doddo Felix

Num singelo soneto sem encanto

é que me atrevo, com linguagem pobre,

manifestar o meu sincero espanto

pela grandeza do teu estro nobre.

 

Um mundo vário e multicor, descobre

o teu sentir, ao transformar-se em canto.

Sonoridade que os espaços cobre,

serás ouvido de qualquer recanto.

 

Canta, mavioso rouxinol da serra!

Teu canto augusto ecoará distante,

engrandecendo a nossa humilde terra!

 

Vate invulgar, da inteligência filho,

serão teus versos um farol constante

a irradiar o teu valor e brilho!

 

Bom Jardim, junho/67

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta