Bom Jardim Notícias.com

A Prefeitura de Bom Jardim Distribui mais de 2 milhões de reais em Mobiliários Escolares

A Prefeitura de Bom Jardim Distribui mais de 2 milhões de reais em Mobiliários Escolares

[nggallery id=175]

Povo bonjardinense nos últimos sete anos a educação do nosso município, vem alcançando pontuação crescente nos índices de avaliação do IDEB realizado pelo governo federal.

Com os investimentos que a atual gestão vem fazendo  na educação, a exemplo de construção de mais de 100 salas de aulas, onze centros de informática, sete ginásios esportivos, merenda de qualidade, aquisição de 8 ônibus e micro ônibus e aumento da frota do transporte escolar, nossas crianças, jovens e adolescentes são incentivados pelos pais e mestres a voltarem as aulas com mais prazer diminuindo assim o índice de evasão escolar

Dentre estas melhorias, também não podemos deixar de enfatizar: aquisição e distribuição de livros, materiais didáticos e a grande quantidade de mobiliários escolares, onde damos ênfase as últimas aquisição de bancas, birôs, quadros e outros, que somaram mais de 2 milhões de reais, sendo 80% destes valores provenientes do FUNDEB.

É isto mesmo bonjardinenses, estamos mais uma vez reparando, pintando e reequipando as escolas do município, com mobiliários novos que somaram o valor de mais de dois milhões de reais, para que seu filho tenha mais prazer de aprender e garantir um futuro melhor.

Este é o nosso Bom Jardim, Vivendo um Novo Tempo e Construindo uma Nova Historia.

Enviado  por Célio Borges – Sec. de Assistência Social

Artigos Relacionados

1 Comentário

  1. Franciano Gotera
    8 de Fevereiro de 2012 às 20:57 Responder & darr;

    O que faz um prefeito? Quais são suas obrigações perante a sociedade? São os prefeitos responsáveis pelos avanços sociais? Estes representantes do povo possuem a obrigação de fortalecerem o desenvolvimento sustentável de todos…mas falemos de suas competências e responsabilidades…
    Segundo a Constituição Brasileira, promulgada em 1988 e, que no artigo 30 do capítulo IV permanece inalterada, compete aos administradores dos municípios:
    a. Instituir e arrecadar os tributos de sua competência, bem como aplicar suas rendas, sem prejuízo da obrigatoriedade de prestar contas e publicar balancetes nos prazos fixados em lei;
    b. Organizar e prestar, diretamente ou sob regime de concessão ou permissão, os serviços públicos de interesse local, incluído o de transporte coletivo, que tem caráter essencial;
    c. Manter, com a cooperação técnica e financeira da União e do Estado, programas de educação pré-escolar e de ensino fundamental;
    d. Prestar, com a cooperação técnica e financeira da União e do Estado, serviços de atendimento à saúde da população;
    e. Promover, no que couber, adequado ordenamento territorial, mediante planejamento e controle do uso, parcelamento e ocupação do solo urbano;
    f. Promover a proteção do patrimônio histórico-cultural local, observada a legislação e a ação fiscalizadora federal e estadual.
    O prefeito também pode sancionar ou vetar as propostas de lei propostas pela câmara de vereadores, bem como instituir decretos que ao serem analisados pelo poder legislativo municipal podem ser aprovados ou rejeitados.
    Além disso o prefeito tem a obrigação moral de prestar contas…do que entra e do que sai da prefeitura…e se for realmente comprometido com a sociedade, ele deve fazer isto em praça pública…através do seu secretário de finanças…
    Portanto, o que está acontecendo em Bom Jardim não é a construção de uma nova história. Trata-se do cumprimento constitucional das obrigações do responsável pela administração do município. É lei e deve ser cumprida por qualquer cidadão que assumir o cargo de prefeito de uma cidade, como vemos em Surubim, Orobó, Machados, Limoeiro e demais cidades da região. Quando os recursos vêm devem ser aplicados. É natural e próprio de quem estar no poder utilizar estas realizações provenientes do cumprimento do dever para fazer propaganda e marketing pessoal. Basta ver as peças de publicidade do governo do Estado e de alguns municípios que são apresentadas na TV.

  2. Manoel Freitas
    9 de Fevereiro de 2012 às 09:05 Responder & darr;

    É o “Pão e Circo” e uma obrigação anunciada somente no ano eleitoral

  3. Jonas Sarinho
    9 de Fevereiro de 2012 às 09:12 Responder & darr;

    O TRE bem que deveria está mais atento, pois o que diz a lei é que a parti de 01/01/2012, qualquer ato que manifeste campanha a pre candidatos é ilegal( sei que não temos certeza ainda do candidato da atual gestão). E essa reforma depois de 7 anos com inauguração e distribuição de simpatia em uma reforma , só os mais despolitizados que viriam com outro gesto, ao não ser campanha antecipada, isso mostra o desesperos da gestão inoperante.

  4. Joabe
    9 de Fevereiro de 2012 às 09:39 Responder & darr;

    ,
    “Este é o nosso Bom Jardim, Vivendo um Novo Tempo e Construindo uma Nova Historia.”
    Parabéns João Lira, pelas suas obras, só fico triste porque o Senhor falou tanto em 2004 que Rufino e seu grupo queria que o povo engolisse Zé do Coronel de Goela a dentro deixando de lado os políticos como : Bigode(experiência de vereador e vice prefeito), Ana Batista, Vitor com seu trabalho na área social juntamente com sua mulher e entre outros na época que fazia seu grupo.Onde se falava que o Zé do Coronel nada tinha pra dizer ao povo de Bom Jardim!
    Não entendo porque vc estar fazendo o mesmo, empurrando Miguel numa pré candidatura, o que Miguel vai dizer ao povo de Bom Jardim também?
    Sabemos que e o Jovem é educado, bonito e charmoso, mas não eh isso que o povo de Bom Jardim quer!!
    Querem alguém que continue o seu trabalho e tenha uma experiência diretamente com as necessidades do povão (os menos favorecidos).
    Será que como Rufino em 2004 vc tbm não confia no seu grupo político( Cobra, Bigode que hoje faz parte, Célio Borges, Cobra que gastou bastante nas suas campanhas passadas, Genaro que tem grande prestigio no povoado de Umari, Pedro da Pindoba( Grande homem, tem tido um trabalho maravilhoso a frente dos miseráveis).
    Só pra lembrar, todos esses são educados tbm…Podem não ser capacho!!
    E ai meu prefeito, vai continuar com a onda de Miguel!!
    Cuidado quem disso cuida disso usa!!

  5. jose
    9 de Fevereiro de 2012 às 10:00 Responder & darr;

    Isto não foi nenhum favor é obrigação dele .Mas se tratando desta administração em ano de eleição faz de tudo para aparecer. Mais o povo deseja a volta de RUFA .

  6. Bola de Fogo
    9 de Fevereiro de 2012 às 20:57 Responder & darr;

    Trabalho na educação de Pernambuco e sei que a historia de Viola de Ouro esta quase certa derrepente isso sai quando o governador que eu também estava lá em Orobó se comentou isso, falaram ainda numa prestação de contas da compra deste material a SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE PE.

  7. Franciano Gotera
    9 de Fevereiro de 2012 às 22:57 Responder & darr;

    Dois milhões de reais é muito dinheiro. Acredito que não exista mais mobiliários velhos em todas as escolas do município e ainda deve ter ficado uma grande quantidade como reserva em estoque. O povo gostaria de ver todo este mobiliário antes de ser entregue nas escolas e junto com suas respectivas notas fiscais e cópias de cheques ou comprovantes dos pagamentos efetuados aos fornecedores. O povo gostaria de comparar o preço de compra destes mobiliários adquiridos pelo atual prefeito com os praticados no mercado. Mostre ao povo. Isto sim seria um novo tempo.

  8. Franciano Gotera
    10 de Fevereiro de 2012 às 00:01 Responder & darr;

    Vejam a pontuação crescente nos índices de avaliação do IDEB realizado pelo governo federal em alguns dos municípios de nossa região.
    Orobó
    IDEB 4.0- acima da meta em 14%
    Machados
    IDEB 6.2 – acima da meta em 22%
    Surubim
    IDEB 3.9 – acima da meta em 5%
    João Alfredo
    IDEB 3.8 – acima da meta em 15%
    Passira
    IDEB 3.8 – acima da meta em 19%
    Feira Nova
    IDEB 3.7 – acima da meta em 9%
    BOM JARDIM
    IDEB 3.6 – acima da meta em 16%
    Fonte: MEC/INEP 2010

    Nota-se que o crescimento nos índices do IDEB não é um fator exclusivo do município de Bom Jardim. É uma realidade na maioria dos municípios. Isto ocorre sobretudo por causa dos investimentos realizados pelo Governo Federal através de repasses de verbas que o prefeito por força de LEi é obrigado a aplicar( FUNDEB por exemplo). Não é que ele queira fazer. Ele é OBRIGADO a fazer. Portanto, esta história de um novo tempo em Bom Jardim é balela. É natural e próprio de quem estar no poder utilizar estas realizações provenientes do cumprimento do dever para fazer propaganda e marketing pessoal.

  9. SAMUEL ALEX
    10 de Fevereiro de 2012 às 00:35 Responder & darr;

    PARABÉNS PREFEITO ISSO SIM É DESENVOLVIMENTO ! DEIXA O HOMEM TRABALHAR .
    JÁ FEZ O QUE NINGUÉM FEZ E VAI FAZER MUITO MAIS …

  10. feliciano Felix
    10 de Fevereiro de 2012 às 09:23 Responder & darr;

    Em 2012 vamos dizer não à corrupção!

    Amigos de Bom jardim, haverá este ano eleições para prefeitos e vereadores, será uma oportunidade de buscar candidatos comprometidos com a transparência e com o bom uso do dinheiro público, no Brasil sempre se deu muita atenção ao corrupto, aquele que se beneficia de um cargo público para obter benefícios pessoais, mas pouco se faz contra os corruptores, aqueles que pagam o servidor público para obter algum ganho pessoal ou para sua empresa. Por enquanto, a legislação brasileira tem uma grande lacuna, porque só é possível punir por corrupção pessoas físicas, ou seja, representantes das empresas ou organizações que de alguma maneira se beneficiaram de um ato de corrupção, e não as próprias empresas. Mas tramita no Congresso Nacional um projeto de lei que pode ser um aliado decisivo no combate à corrupção no Brasil: o PL-6826/2010, que foi apresentado pelo governo no final do mandato de Lula e responsabiliza pessoas jurídicas que corrompam.

    Cuidado com o político corrupto eles se valem da função pública para extrair vantagens a si, à família e aos amigos. Também considera natural o superfaturamento, a ausência de licitação, a concorrência com cartas marcadas. Sua lógica é corrupta: “Se não aproveito, outro sai no lucro em meu lugar”.
    O pior de tudo é que eles(corruptos) não se admitem como tal. Esperto, age movido pela ambição de dinheiro. Não é propriamente um ladrão. Antes, trata-se de um requintado chantagista, desses de conversa frouxa, sorriso amável, salamaleques gentis. Anzol sem isca, peixe não belisca.

    Há vários tipos de corruptos!

  11. 2012 vem ai
    10 de Fevereiro de 2012 às 10:58 Responder & darr;

    Bem prefeito o povo não é mas besta pra cair nas suas tapias não, pq durante esses ultimos três anos o senhor não fez isso que está fazendo hj na educação e etc , e pq só agora em ano eletivo ? pensa que enganar de novo? ja enganaste uma vez mas não enganas de novo . Acho engraçado uma coisa o Governador tava em orobó e pq não veio aqui já que é tão pertinho , já que o senhor diz apoiar ele, ele devia vim aqui e ter uma prosa com o senhor . Ele deve gostar muito do senhor ne? kkkkkkkkkkk

  12. Franciano Gotera
    11 de Fevereiro de 2012 às 09:39 Responder & darr;

    Mesmo estando acima da meta estipulada pelo Governo Federal, o IDEB do município de Bom Jardim é um dos mais baixos comparando-se com municípios da região. Basta consultar junto ao MEC/INEP. Se formos enumerar os fatores que podem contribuir para esta situação em nosso município, chegaríamos a um relatório demasiadamente cansativo de se ler. É importante destacar alguns. Por exemplo, nomeações de pessoas totalmente desqualificadas para diversas funções na secretaria de educação. Há coordenadores sem a mínima experiência profissional, sem habilidades para conduzir e acompanhar o andamento do processo de ensino sob sua responsabilidade. Nomeados unicamente para atender interesses políticos. Professores contratados sem um critério de qualidade sério no processo seletivo, num total desrespeito aos profissionais qualificados. O que importa para os que estão no poder é a manutenção de seus cargos acima de qualquer compromisso com a educação. O que importa é o voto. E ainda utilizam investimentos que estão acontecendo na maioria dos municípios para fazer propaganda. É natural e próprio de quem estar no poder utilizar estas realizações provenientes do cumprimento do dever para fazer propaganda e marketing pessoal.

Deixe uma resposta