Bom Jardim Notícias.com

Sebastião Rufino e José Marcos serão alcançados pela minirreforma do prefeito João da Costa

Sebastião Rufino e José Marcos serão alcançados pela minirreforma do prefeito João da Costa

Está decidido: no próximo mês de março o prefeito do Recife, João da Costa, fará uma minirreforma no seu secretariado, exonerando os assessores que vão disputar mandato nas eleições de outubro próximo.

Estão na lista dos “exoneráveis” os secretários Sebastião Rufino (habitação) e José Marcos de Lima (saneamento), o primeiro da quota do PSB e o segundo da quota do PR.

Rufino (PSB) deverá disputar a prefeitura de Bom Jardim, sua terra, onde já foi prefeito, e José Marcos de Lima a prefeitura de São José do Egito, seu torrão, que também já administrou.

Também será exonerado o secretário de Meio Ambiente, Marcelo Rodrigues, que vai disputar a Prefeitura de Caruaru pelo PV.

O prefeito vai aproveitar essa minirreforma para levar o PSD (Partido Social Democrático) para dentro do governo.

de Inaldo Sampaio

Artigos Relacionados

1 Comentário

  1. Rosilda Lucena
    24 de fevereiro de 2012 às 15:24 Responder & darr;

    Este é um exemplo que precisa ser seguido entre os políticos Bonjardinense.
    Coronel Rufino, o amigo do povo e de todas as horas, merece estar de volta a prefeitura de Bom Jardim, ou seja, administrar o destino de nossa gente, quantos sonhos foram apostado nesta gestão que está terminando, a final o que de inovado aconteceu, o que beneficiou a classe menos favorável, quem lucrou? Minhas perguntas
    A oportunidade de colocar mais uma vez em 2012 a administração dessa terra nas mãos de quem sabe o que o povo necessita, e trás com o seu conhecimento e experiência, um governo inovador, tenho certeza que irá governar para o povo e com o povo, a juventude quer unir o novo com velho para que experiências sejam trocadas em favor do bem comum!
    “foram anos de portas abertas a atender os anseios e necessidades dessa gente.”
    Quais políticos que deixaram de ser prefeitos em Bom Jardim continuaram ajudando o povo como Rufino?
    Não tem hora, nem etnia, nível social, partido político e nome, que Rufino não tenha ajudado/apoiado!!

    Estarei com Rufa!!

  2. Alexandre Galdino
    24 de fevereiro de 2012 às 15:39 Responder & darr;

    Esse é cara que Bom jardim trás de volta na campanha de 2012, dessa vez é pra vencer!!

    rufa 2012

  3. faustão
    24 de fevereiro de 2012 às 19:29 Responder & darr;

    ESSE SIM MERECE RESPEITO E CREDIBILIDADE BOM JARDIM MERECE CORONEL RUFINO PREFEITO AGORA É 40

  4. Bola de Fogo
    24 de fevereiro de 2012 às 21:11 Responder & darr;

    Bomm Jardim terá desta vez um plolitico com a cara do que o povo estar precisando hoje, terá a volta de Rufino, presente em todas as horas, politico de verdade, não como o administrador de Bom Jardim, que só se apresenta como politico porque para caro ao povo fazendo a distribuição do dinheiro publico em plena rua, quando era dia de carnaval em frente a casa de Paulo Campo no momento em que dançava com cabloclinho com a forma da bebida, usando seu candidato até para dançar caboclinho como bandeira, e depois distribuindo dinheiro fazendo fila de dando dinheiro para os caboclinhos e ´pessoas que ali estavam. que vergonha até sem camisa tudo isso para um homem publico foi uma vergonha.

  5. José Filomeno
    24 de fevereiro de 2012 às 22:58 Responder & darr;

    Agora sim é pra valer, somente em já saber que o Coronel Rufino será o nosso candidato e futuro prefeito, Bom Jardim já volta a sorrir e se alegrar com volta de um homem integro, honesto, capaz, e que sempre defendeu Bom Jardim e seu povo, estendendo a mão qualquer hora do dia ou da noite a quem o procurasse independente de partido político. Esperamos aciosos a sua volta Coronel, como foi em 1989, pois foi a partir deste ano que o povo de Bom Jardim começou a ser tratado com igualdade fosse branco ou negro, rico ou pobre, feio ou bonito. Foi com senhor Coronel que todos nós passamos ter um carnaval de graça, São João de graça, reveilon de graça, parque na Festa de São sebastião de graça, peixe na Semana Santa de graça, ônibus escolar de graça, transporte para os feirantes de graça, e tantas e tantas outras oportunidades que o senhor truoxe na sua administração para todo o povo bonjardinense, inclusive foi na sua administração que o atual prefeito ditador passou a frequentar festas como o carnaval da quadra, São João na rua e muitas outras que o mesmo só passou a conhecer na sua administração. O povo de Bom Jardim lhe aguarda (Coronel ) aciosos, felizes e de braços abertos com a mesma esperança e confiança que sempre tiveram na sua pessoa. Agora é pra valer. É RUFINO. É 40. É BOM JARDIM RUMO AO FUTURO PROMISSOR.

  6. juliana
    24 de fevereiro de 2012 às 23:00 Responder & darr;

    POLITICO,DE QUALIDADE QUE POR ONDE PASSA DEIXA UM EXEMPLO DE UM BOM ADMINISTRADOR,O POVO PEDE A VOLTA DE RUFA PRA BOM JARDIM SAIR DO ESQUECIMENTO.

  7. EsseDeCÊ
    25 de fevereiro de 2012 às 02:52 Responder & darr;

    Sábado, 25 de Fevereiro de 2012
    Povo Corrupto, Políticos Corruptos
    Está reclamando do Lula? Do Serra? Da Dilma? Do Arruda? Do Sarney? Do Collor? Do Renan? Do Palocci? Da Roseanne Sarney? Dos políticos distritais de Brasília? Do Jucá? Do Kassab? Então leia o que segue.

    Povo Corrupto, Políticos Corruptos

    As pessoas são interessantes: ora protestam contra a improbidade, ora são exemplos vivos da desonestidade. Basta que observemos as atitudes mais corriqueiras de muitos cidadãos, que logo as classificaremos como imorais e saberemos o porquê da existência de políticos corruptos.

    Primeiro, faz-se conveniente mostrar que o brasileiro é o estereótipo do homem aproveitador, aquele que gosta de levar vantagem em tudo. É comum, é derradeiro, é fato o querer tirar vantagem de tudo. Uma seleção de situações rotineiras mostra o sentimento egoísta das pessoas. Analisemos, pois, o que o brasileiro faz.

    Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas, afinal estão lá, caídas, não são de ninguém. Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas e quando recebe uma multa tenta subornar a autoridade policial, que, por sua vez, recebe o “agrado” e bate nas costas do infrator dizendo “boa viagem”.

    Falar no celular enquanto dirige parece ser normal, sendo anormal aquele que não o faz. Parar em filas duplas, triplas, em frente às escolas, apenas para o filho entrar, rapidinho, segue a mesma classificação. Os beberrões ignoram o perigo de dirigirem alcoolizados e se aventuram – e aventuram também as outras pessoas – com as suas voltas para casa.

    Fura filas nos bancos, no metrô, no supermercado, utilizando-se sempre das mais esfarrapadas desculpas. Nas festas familiares ou entre amigos, espalha mesas, churrasqueira nas calçadas, afinal de contas não pode colocar a churrasqueira perto do seu varal de roupas, porque senão nas suas roupas poderá ficar impregnado o cheiro da fumaça.

    Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho. Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20. Adora fazer “gato” de luz, de água e de TV a cabo, pagar pelos serviços e produtos consumidos é besteira.

    Nas relações comerciais, comercializa até objetos doados nessas campanhas de catástrofes. Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado. Também, registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

    Mente a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem. Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA. Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho. Falsifica tudo, documentos pessoais, recibos, notas, DVDs, ingressos e outras coisas mais.

    Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem. Sem contar às vezes que paga para os “carregadores” passarem suas compras na alfândega entre o Paraguai e o Brasil.

    Por fim, negocia seu voto com os políticos a troco de qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura. Não que o voto deva ser negociado a troco de coisas mais valiosas, jamais. O que não deve haver é a negociação do voto.

    A essa altura, faz-se necessário ressalvar que generalizar é o mesmo que cometer injustiça. Assim como existem pessoas que jamais fariam essas coisas, existem políticos muito bons, que realmente dedicam o tempo que têm muitos já dedicaram à vida que tiveram, para garantir os interesses públicos.

    Todavia, a maioria dos brasileiros pouco se importa com o princípio da boa-fé e da probidade. E esses mesmos brasileiros quererem, ainda, que os políticos sejam honestos. Ora, os políticos saem do meio dessa gentalha, contaminada pelo fungo da ignorância e da desonestidade. Os políticos são reflexos dessa sociedade mesquinha e egoísta.

    Até quando a “Lei de Gérson” vai imperar na nossa sociedade? Será que um dia a honestidade será a regra e a exceção será a corrupção? A mudança deve começar em nós, nas nossas casas, nossos valores, nossas atitudes, para que então possa se refletir na política. Do contrário, caminharemos cada vez mais nesse movimento retrógrado, rumo a um futuro desgraçado.

    Até a próxima.
    EsseDÊCÊ

Deixe uma resposta