Bom Jardim Notícias.com

16 Anos sem os Mamonas Assassinas…

16 Anos sem os Mamonas Assassinas…

No dia 02 de março de 1996, a exatamente 16 anos, os Mamonas Assasinas deram adeus ao país num acidente aéreo que entristeceu até quem não aguentava mais a onipresença da banda na televisão, bancas de jornal e rádios.

O grupo assim se juntou a uma grande fila de sucessos meteóricos brasileiros. A diferença é que ao contrário de Secos e Molhados, Blitz ou o RPM os Mamonas não tiveram sequer a chance de tentar prolongar sua carreira. Dinho, Bento Hinoto, Júlio Rasec, Samuel e Sérgio Reoli (mais Márcio Araújo) eram amigos de infância e no começo tentaram emplacar como banda ´séria´. Algo mais do que normal para quem cresceu nos anos 80.
20120302132458-2.jpg
A Utopia com som típico das bandas brasileiras da época e letras à Renato Russo surge em 1989. O problema é que a banda havia chegado tarde demais.
O cenário do nosso rock começou a se fechar com poucas bandas vingando e um sem número de outras simplesmente encerrando atividades ou voltando ao underground. Dessa forma, o disco independente lançado por eles em 1992 não causou impacto algum.
O vocalista Dinho de qualquer forma já se mostrava um palhaço em festas de amigos. Além de ótimo imitador ele também fazia paródias e canções de cunho satírico que faziam a alegria de quem as ouvia. Foi quando o grupo se ligou que o caminho era aquele.
O quinteto comprou roupas de Chapolim, preparou um repertório repleto de molecagens e deu a cara a tapa.
Logo eles conseguiram um contrato e as rádios receberam a primeira faixa de trabalho Vira-Vira uma mistura de Roberto Leal com duas piadas típicas do Costinha. Como era de se esperar, os críticos e fãs mais sérios ficaram horrorizados, mas a criançada adorou, mesmo sem talvez entender direito a letra.
O disco homônimo lançado em 1995 logo de cara pegou. Pelados em Santos, Robocop Gay Sabão Crá Crá, Bois Don´t Cry e quase todas outras passaram a tomar conta do país e o disco logo bateu no milhão de cópias vendidas (coisa raríssima por aqui).
Com o sucesso a agenda de shows também aumentou vertiginosamente e o quinteto passou a cruzar o país de forma insana.
No dia 2 de março de 1996 o grupo voltava em um jatinho particular de uma apresentação em Brasília, onde jamais se imaginava ser a ultima da carreira, já que tinham contratos para grandes shows fora do Brasil.
Quando estava quase chegando ao seu destino o piloto no que acredita-se ter sido uma manobra equivocada acabou se chocando com a Serra da Cantareira. Ninguém que estava a bordo sobreviveu e naquele domingo o país todo acordou em choque com a notícia inacreditável.
Morreu então os Mamonas Assassinas, porém 16 anos após ainda até mesmo quem jamais se imaginava vim ao mundo, hoje relembram esses que com sua Brasília amarela fizeram tanto sucesso.
Crianças com idade de 06 a 08 anos já se apresentam com as características do grupo. Enfim a memoria dos Mamonas ficará eternizada para sempre, passando de gerações a gerações, como o nosso imortal Elvis Presley e tantos outros famosos que mesmo após sua morte continuam fazendo sucesso, a exemplo do nosso Rei do Baião Luiz Gonzaga, Airton Senna, Michael Jackson etc.
 
Fonte: isurubim.net – via bomjardimnoticias.com

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta