Bom Jardim Notícias.com

Trabalhadores dos Correios em PE aderem à greve nacional

Trabalhadores dos Correios em PE aderem à greve nacional

O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos em Pernambuco (Sintect-PE), em assembleia realizada na noite desta terça-feira (18) no Recife, decidiu aderir à greve nacional por tempo indeterminado no estado. A paralisação deve começar à meia-noite da quarta (19) e a estimativa é de que uma média de 90% dos trabalhadores cruzem os braços. Além de reajuste salarial, a categoria reivindica a contratação de novos carteiros, discussão sobre a questão de plano de saúde e mais segurança nas agências.

De acordo com o delegado sindical, Mauro Botelho, um número grande de trabalhadores compareceu à assembleia na sede do sindicato. Já nesta quarta-feira (19), às 10h, está marcada uma audiência de tentativa de conciliação em Brasília para a apresentação de alguma proposta. “A empresa disse que encerrou a negociação e a categoria ficou revoltada. Ela ofereceu 3% de aumento salarial, mas a categoria em todo o país não aceitou. Os sindicatos do Rio e São Paulo, que não representam a maioria dos trabalhadores, apresentaram uma proposta de 10%, 5% de ganho real e 5% de perdas salariais referentes ao período de um ano. A empresa aproveitou e rebaixou a proposta para 5,2%, o que revoltou até os sindicatos que apresentaram a proposta anterior”, explicou Botelho.

O índice aprovado pela categoria no congresso dos trabalhadores, realizado em junho em Fortaleza, foi de 43%. O percentual inclui perdas salariais de campanhas passadas, ganho real, percentual de melhorias nas condições de trabalho e questões relacionadas à saúde. “Não é só a questão do salário, essa questão da saúde é muito importante. Hoje os trabalhadores pagam o plano de saúde por um tabela de acordo com o salário e a empresa quer fazer com que eles comecem a pagar um percentual maior, passar a terceirizar o plano para a empresa operar ao modo dela baseada na ANS [Agência Nacional de Saúde] e isso significa que o trabalhador vai ter que contribuir com um percentual bem maior descontado no salário”, comentou o delegado sindical. O piso salarial atual da categoria no estado é em torno de R$ 950.

Segundo Botelho, a informação repassada na assembleia foi de que 23 estados teriam aderido à greve. Em Pernambuco, são 3.800 trabalhadores nos Correios e outra reivindicação da categoria é a contratação de mais profissionais. “A empresa diz que contratou 16 mil só que a realidade é outra. Vários carteiros reclamam que faltam trabalhadores no setor deles, a sobrecarga é grande”, disse. Outra luta antiga, segundo Mauro Botelho, é a melhoria da segurança nas agências por conta dos assaltos.

O sindicato acredita que, no primeiro dia, em cada setor de trabalho a média de adesão deve ser cerca de 90% dos trabalhadores. Ainda na quarta, haverá uma assembleia para avaliação da greve, às 17h. O delegado sindical também informou que logo no inicio da manhã, por volta das 5h30, funcionários que aderiram à greve devem tentar sensibilizar outros trabalhadores que não participaram da assembleia para se unir na paralisação.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta