Bom Jardim Notícias.com

Acne – O inimigo da pele

Acne – O inimigo da pele

1. O que é a acne?

É uma doença crônica do folículo pilossebáceo. Surge, na puberdade, em quase todos os jovens de ambos os sexos. Em alguns, as lesões são discretas, permanecendo assim durante a adolescência. Em outros, porém, podem se tornar bem evidentes, perturbando a qualidade de vida. Os fatores envolvidos na origem do processo ainda não estão totalmente esclarecidos. A lesão aparece devido à produção aumentada de sebo na pele, associado à obstrução do ducto folicular (poros) e ao surgimento do microrganismo propionibacterium acnes. Esses fatores podem ter influência genética. Também existe a acne secundária, que surge em razão de alterações hormonais, escoriações na pele, excesso de exposição solar, uso de medicamentos como corticoides ou de cosméticos oleosos.

2. Quais os principais cuidados na luta contra as espinhas?

Avaliação por médico dermatologista, que pode indicar o tratamento adequado e afastar outros fatores agravantes ou desencadeantes da doença. Evitar uso exagerado de cremes e óleos nos cabelos que podem escorregar pela face e causar cravos. Manter higiene adequada da pele. Evitar uso excessivo de cosméticos, pancakes, bases oleosas. Usar produtos adequados ao tipo de pele. Evitar exposição excessiva e demorada ao sol, que pelo calor provoca entupimento dos poros e inflamação na pele.

3. Quem é mais suscetível: eles ou elas?

Em razão de as adolescentes serem mais cuidadosas e preocupadas com a aparência, elas procuram o tratamento mais precocemente. Mas existe uma forma de acne mais grave, com cistos e lesões mais fortes, que costuma aparecer mais neles.

4. Há riscos no uso de medicamentos?

Dividem-se em tópicos (gel, loção, creme) e sistêmicos (medicamento oral). A escolha depende do quadro clínico apresentado, da história e da resposta ao tratamento. Como medicação tópica, um exemplo é o peróxido de benzoíla, que atua como anti-inflamatório para espinhas. E o ácido retinoico e seus derivados que atuam mais no acne tipo cravo. Além do uso associado de antibióticos sob a forma de gel. O tratamento oral pode ser feito pela antibioticoterapia ou a isotretinoína, que é um derivado da vitamina A. Os medicamentos locais quase não apresentam efeitos colaterais, apenas irritação. Já os orais, em especial a isotretinoína, não deve ser usada por mulheres grávidas ou que estejam amamentando. A luz pulsada é um dos tratamentos mais modernos.

5. O combate a acne é rápido ou demanda tempo?

Por ser doença crônica, é fundamental o tratamento para se ter uma boa resposta, que varia de acordo com o quadro clínico. Quando há poucas lesões, a resposta é bem mais rápida. A doença faz parte de uma fase da vida e há tratamentos não só para o quadro apresentado, mas também para as manchas e as cicatrizes. Como a acne tem várias causas, mesmo com a ajuda dos medicamentos nem sempre é possível controlar todas.

6. Não acredite em tudo que dizem

  1.  Chocolate dá espinhas: não há uma comprovação científica.
  2.  Intestino preso provoca acne: não há nenhuma relação.
  3.  Lavar o rosto várias vezes ao dia diminui a acne: muito pelo contrário. Tal ato pode levar a um aumento da oleosidade da pele.
  4. A acne pega: não, não é contagiosa, apesar de ser uma infecção.
  5. Anticoncepcional piora: não, pode até melhorar.
  6. Menstruação provoca acne: Por causa dos hormônios, pode piorar o quadro nos dias antecedentes.
  7. Cravos são ácaros ou vermes: não. O cravo é decorrente do entupimento do poro pelo sebo, que se oxida e fica escuro.

fonte: Editora abril

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta