Bom Jardim Notícias.com

“Meu voto, meu futuro…”

“Meu voto, meu futuro…”

“Quando se multiplicavam os justos, o povo se alegra, quando, porém, domina o perverso, o povo geme.” 

É comum vermos em várias cidades aquele político que tem diversos mandatos e se vangloriar de ser um campeão de votos, o maior líder político daquele município, daquela região.

Mas, é necessário um questionamento sobre essa liderança. É preciso saber como esses mandatos foram obtidos. Pois, em muitos casos, foi usado de métodos nada dignos para se conquistar essas vitórias.

Geralmente, esses políticos e os seus seguidores mais próximos usam o poder econômico para alcançar vitória e se manter no cargo. Geralmente se usa o dinheiro para comprar a consciência das pessoas, principalmente daquelas menos esclarecidas.

Então, o que acontece é que esses senhores não são líderes coisa nenhuma. Essas vitórias não são naturais, não são espontâneas, mas sim, compradas. Esses senhores atingem a fama de “grandes líderes” sem, de fato, o serem.

O que vemos são homens desprovidos de qualquer espírito público, sem carisma, sendo endeusados, bajulados e confundidos com líderes. Esse tipo de político vem dominando as cidades, e o mais grave, sendo tidos como homens admiráveis, gloriosos, imbatíveis.

Isso é lamentável, pois o verdadeiro líder conquista o povo com ações exemplares, com ideais, com posições éticas e propostas libertadoras. Ele procura conquistar o seu povo libertando-o, conscientizando-o e jamais pensa em escravizá-lo.

Portanto, é preciso ter consciência política, é importante acordar, antes que seja tarde demais. Pois, as cidades estão se transformando em currais eleitorais de políticos profissionais, que não são líderes, mas, apenas compradores de consciências.

Em alguns casos, essas vitórias são apenas vaidades pessoais desses senhores. Não existe neles nenhum interesse verdadeiro, real, concreto, pela população, pelo povo que necessita realmente do poder público.

Sabemos muito bem que em nossa cidade também existe falsas lideranças como estas. Cabe a cada eleitor identificar e eliminar do nosso meio esses corruptos, seja via Justiça, seja via voto secreto, seja enganá-los da mesma forma que ele tentam enganar a todos.

Ninguém é dono do voto de ninguém. O voto é um direito que cada cidadão tem, e que deve ser dado de forma livre e independente.

É lamentável que nos dias atuais, existam pessoas que auto intitulam como “seguidores de Fulano de tal”. Muitos chegam ao desplante de dizer: “voto em quem seu Fulano indicar; poderá ser até numa cachorra…”

E é por causa de pessoas desta estirpe, que ainda existe aqueles políticos que deitam e rolam com “o gado do seu cercado”. E dentre este gado, existe professor, médico, advogado, estudante, industrial, agricultor, funcionário público, etc. .

Estas “lideranças”  geralmente cobram do “rebanho” fidelidade. Mas na hora de defender seus interesses esdrúxulos, se aliam até com o Satanás. E a “boiada vai atrás, sempre de cabeça baixa, cega e obediente”.

Até quando o povo terá maturidade suficiente para entender o real valor do voto?

Será que você, professor, ao votar num analfabeto e ignorante apenas por vantagens pessoais que lhe são oferecidas, tem moral suficiente para criticar os outros? Tem coragem de tentar incutir em seus alunos lições de democracia?

Que País é este?

Que Estado é este?

Que Município é este?

Escrito por: Dimas Santos

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta