Bom Jardim Notícias.com

Médicos de planos param em 15 estados

Médicos de planos param em 15 estados

Entidades médicas detalharam a mobilização contra os planos de saúde que vai atingir pelo menos 15 estados, a partir desta quarta-feira (10). Em Pernambuco, a quarta-feira será marcada por um ato público, a partir das 9h, na Ilha do Leite. Da próxima segunda-feira (15) até o dia 19, seis planos de saúde terão atendimento eletivo suspenso. As reivindicações são para reajustes nos honorários; inserção de critérios; índices e periodicidade de reajustes nos contratos com as operadoras; reajustes coletivos para evitar a pressão sobre o médico; detalhamento nos contratos dos critérios para o descredenciamento do médico; e o fim da interferência dos planos nos atos médicos.

“É um ato de respeito ao paciente, contra a exploração dos planos de saúde”, comenta o presidente da Comissão Estadual de Honorários Médicos (CEHM), Mário Fernando Lins. Por consulta, o médico recebe das operadoras em média R$ 45. A proposta da categoria é que os valores sejam fixados entre R$ 60 e R$ 80, conforme a complexidade da área. Segundo a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), o repasse dos reajustes das mensalidades dos convênios não está sendo feito aos médicos.

Em Pernambuco, foram atingidas as operadoras Sul América, Golden Cross, Norclínicas, Hapvida, Intermédica/Notre Dame e Ideal Saú­de. “Apesar da paralisação, não haverá interrupção no atendimento das urgências, emergências, serviços de hemodiálise, hemoterapia, radioterapia e quimioterapia”, garantiu Mário Fernando Lins.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) destacou que o atendimento à população não pode ser prejudicado. “Reiteramos que a ANS vem trabalhando continuamente na regulação das relações entre operadoras e prestadores de serviços de saúde, sempre no intuito de salvaguardar o equilíbrio do mercado e garantir o atendimento com qualidade aos consumidores de planos de saúde”, disse. Denúncias, reclamações e esclarecimentos podem ser realizados através do 0800 701 9656.

A reportagem tentou entrar em contato com as operadoras. Através da assessoria de Imprensa, a Ideal Saúde disse que não se posicionaria sobre o assunto. A Hapvida, através de nota oficial, afirmou que tranquiliza os 260 mil usuários no Estado de que não haverá descontinuidade no atendimento e que os associados podem contar com cinco hospitais da rede, assim como 14 Hapclínicas durante a mobilização dos médicos. A Golden Cross não se posicionou até o fechamento desta edição. Já a Sul América, Norclínicas e a Intermédica/Notre Dame não foram localizadas pela reportagem da Folha.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.