Bom Jardim Notícias.com

Câncer de mama: o que toda mulher deveria saber

Câncer de mama: o que toda mulher deveria saber

Apesar de incontáveis campanhas de conscientização realizadas no mundo todo, o câncer de mama é cercado de mitos. Para avaliar até que ponto ia o conhecimento de leigos e especialistas acerca do tema, a revista Health fez uma pesquisa com 753 leitores e 1.248 ginecologistas obstetras. Confira a seguir resultados que causaram espanto na equipe (e informações cruciais para se combater a doença).

Fato surpreendente #1: 63% das mulheres acreditam que o histórico familiar é o maior fator de risco para o câncer de mama.
O que você deveria saber: A grande maioria das mulheres com câncer de mama não tem histórico familiar da doença.
O maior fator de risco entre as mulheres é, de fato, a idade. “Conforme envelhecemos, nossos tecidos também envelhecem, e o risco de se desenvolver doenças aumenta”, explica Susan Boolbol, do Centro Médico Beth Israel em Nova York (EUA).
Com o passar dos anos, aumenta também o tempo de exposição ao hormônio estrogênio, que pode elevar o risco de câncer de mama – o que explica, em parte, por que as chances de se ter a doença aumentam de 1 em 233 aos 30 anos para 1 em 29 aos 60.
Naturalmente, embora não seja o maior fator de risco, a existência de casos na família é preocupante, e deve ser informada ao médico. Casos de câncer de ovário, próstata ou pâncreas também podem ser motivo de preocupação em relação ao câncer de mama.

Fato surpreendente #2: 40% das mulheres dizem que câncer de mama é o câncer que mais as preocupa.
O que você deveria saber: Câncer de mama é bastante tratável se detectado precocemente.
Apesar de ser o tipo mais comum entre as mulheres, o câncer de mama é responsável por menos mortes do que o de pulmão – as chances de uma mulher morrer por causa deste é de 1 em 20, contra 1 em 36 do câncer de mama. Isso se deve, em parte, porque o câncer de mama tende a ser detectado (em especial por meio de mamografia) em estágios mais iniciais e mais fáceis de tratar, diferentemente de câncer de pulmão ou de ovário, por exemplo.
O temor em relação à doença se deve, assim, mais à exposição midiática do que ao risco de morte que ela causa.
Fato surpreendente #3: 39% das mulheres dizem que a principal forma de se detectar câncer de mama precocemente é por meio do autoexame mensal.
O que você deveria saber: Mamografia é a forma principal, de acordo com 73% dos médicos.
Muito recomendado em campanhas de conscientização, o autoexame é considerado por algumas pessoas tão eficaz quanto a mamografia – uma crença que muitos especialistas consideram perigosa. “Autoexames não são confiáveis”, aponta Barbara Levy, do Congresso Americano de Ginecologia e Obstetrícia. “Agora nós estimulamos a autoconsciência – saber como seus seios aparentam e senti-los, para que, caso note qualquer inchaço ou caroço, você possa informar seu médico”.
Ao invés de fazer um autoexame mensal, procure sentir os seios de vez em quando, no banho ou pouco antes de dormir. Passar por uma mamografia anual a partir dos 40 anos permanece uma recomendação forte entre especialistas da área. Para mulheres com menos de 50 anos, Levy recomenda a mamografia digital, capaz de analisar melhor seios densos.

Fato surpreendente #4: Apenas 4% das mulheres dizem que excesso de peso tem o “maior efeito” sobre o risco de câncer de mama.
O que você deveria saber: Estar acima do peso aumenta suas chances de ter câncer de mama em mais de 40%.

De acordo com estudo citado pela Health, mulheres que ganharam de 9 a 13 kg após os 18 anos têm maior risco de desenvolver câncer de mama após a menopausa. Entre os médicos que participaram da enquete da revista, 78% recomendaram que os pacientes percam peso como forma de diminuir os riscos de se desenvolver a doença.[CNN]

Fonte: http://hypescience.com/cancer-de-mama-o-que-toda-mulher-deveria-saber/ – por Guilherme de Souza

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta