Bom Jardim Notícias.com

Movimento de prefeitos dá suporte a teses de Eduardo

O movimento do prefeitos de Pernambuco, que vão parar as prefeituras nesta segunda-feira  dá suporte à bandeira levantada pelo governador Eduardo Campos (PSB) em prol de um novo pacto federativo, que dê mais autonomia a estados e municípios. A paralisação engrossa ainda a mobilização nacional que levará prefeitos de todo o país a Brasília na próxima terça-feira, ante o prejuízo com a queda de arrecadação do fundo municipal. Também reivindica a aprovação, pela presidente, do projeto que redistribui os recursos obtidos com a exploração do petróleo, aprovado pela Câmara dos Deputados.

‘Os municípios estão em falência’, afirma Eudes Catão, presidente da Comissão de Desenvolvimento do Agreste Meridional (Codeam) – entidade que lidera a greve, junto com a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). ‘Em Pernambuco, a queda do FPM é de 22% devido à redução de cobrança do IPI’.

O presidente da Amupe, Jandelson Gouveia, destaca a dificuldade das prefeituras para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que determina que o pagamento do funcionalismo não exceda os 54% da receita municipal. ‘Com a receita em queda, fica difícil manter esta equação’, observou. (Informações de O Estado de S.Paulo)

Fonte – Magno Martins

Artigos Relacionados

1 Comentário

  1. Eva Souto
    12 de novembro de 2012 às 13:21 Responder & darr;

    Se os municípios estão em falência, como se explica os gastos exorbitantes em campanhas políticas?

Deixe uma resposta