Bom Jardim Notícias.com

Macarrão explica tatuagem, diz que não é homossexual e volta a culpar o goleiro Bruno

Macarrão explica tatuagem, diz que não é homossexual e volta a culpar o goleiro Bruno

Réu também respondeu sobre seu relacionamento com Marcos Aparecido, o Bola
Durante o interrogatório do promotor Henry Castro, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, continuou o desabafo contra o melhor amigo, o goleiro Bruno. Com mais de 4h de depoimento no Fórum de Contagem, o réu ainda conta, em muitos momentos emocionado, sua versão sobre o desaparecimento da modelo Eliza Samudio.
Na primeira hora de interrogatório do promotor, Macarrão aproveitou para explicar a tatuagem feita para Bruno, segundo ele, por causa da classificação em um campeonato do 100%, time de futebol amador comandado pelos dois em Ribeirão das Neves. “Fiz a tatuagem naquela semana porque o 100% tinha ido para a semi-final”, esclareceu.
Luiz Henrique tocou no assunto depois de confirmar que move uma ação contra o ex-advogado de Bruno, Rui Pimenta, por causa da acusação de que seria gay. “Se fosse homossexual, não teria vergonha nenhuma de assumir. Mas o que passei dentro do sistema, fui humilhado, ninguém sabe”, contou chorando.
Bola é citado pela primeira vez
O nome de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, surgiu pela primeira vez no depoimento. Henry Castro questionou as ligações de Macarrão para o suposto assassino de Eliza e o réu explicou que todos usavam sua linha no sítio. Segundo Macarrão, ele só conhdeceu o ex-policial na cadeia. Ele ainda revelou investidas de Marcos para que seu filho jogasse na equipe de futebol de Neves.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta