Bom Jardim Notícias.com

Rendimento do trabalhador do Recife tem segunda maior alta do país em novembro

Rendimento do trabalhador do Recife tem segunda maior alta do país em novembro

Os salários pagos no Grande Recife tiveram, em novembro, a segunda maior alta entre seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta sexta-feira (21), o rendimento real médio do trabalhador da RMR subiu 2,2% em relação a outubro, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro (2,6%). O levantamento é realizado no Recife, em Salvador, Belo Horizonte, no Rio de Janeiro, em São Paulo e Porto Alegre.

Na capital pernambucana e municípios do entorno, a média salarial era de R$ 1.356,90 no último mês, o menor valor entre as regiões metropolitanas analisadas pelo IBGE. O patamar nacional, em novembro, ficou em R$ 1.809,60.

Na análise regional, o rendimento médio real habitual dos trabalhadores aumentou também em Belo Horizonte (1,5%). Caiu em Porto Alegre (-1,4%) e não apresentou variação em Salvador e São Paulo. Frente a novembro de 2011, o rendimento registrou alta no Recife (5,9%), em Belo Horizonte (9,3%), no Rio de Janeiro (4,8%), em São Paulo (7,0%), em Porto Alegre (4,4%) e recuou em Salvador (-5,9%).

Quanto à taxa de desocupação na capital pernambucana, ela foi estimada em 5,7% no mês de novembro, recuo de um ponto percentual frente ao resultado de outubro (6,7%). Ao todo, a quantidade de desocupados chegava a 100 mil pessoas no Recife, segundo o IBGE. Em relação ao mesmo mês de 2011, no entanto, o desemprego está ligeiramente maior, visto que a taxa foi calculada em 5,5% em novembro do ano passado. Na época, eram 90 mil os sem emprego.

Nacionalmente, a desocupação foi estimada em 4,9%, a menor para o mês de novembro desde o início da série, em março de 2002. A taxa registrou queda de 0,4 ponto percentual frente a outubro de 2012 (5,3%) e manteve-se estável em comparação com novembro do ano passado (5,2%).

“Não se pode fazer expectativa em relação à taxa de desocupação. O que a gente pode ver é que, em toda série histórica, sempre de novembro para dezembro há uma redução da taxa de desocupação. Se isso vai acontecer em 2012, temos que esperar até 30 de janeiro, quando vamos divulgar a retrospectiva da PME de 2012”, disse o coordenador da pesquisa, Cimar Azeredo.

Fonte – Diário de  Pernambuco

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.