Bom Jardim Notícias.com

JORNAL INGLÊS SUGERE QUE GAROTO SUSPEITO DE MATAR PAIS PMS EM SP TENHA SIDO VÍTIMA DE ARMAÇÃ

JORNAL INGLÊS SUGERE QUE GAROTO SUSPEITO DE MATAR PAIS PMS EM SP TENHA SIDO VÍTIMA DE ARMAÇÃ

Jornal britânico

  • Jornal britânico “Daily Mail” publicou reportagem que diz que garoto pode ter sido vítima de uma armação

O jornal britânico “Daily Mail” publicou nesta quinta-feira (8) uma reportagem que diz que Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, pode ter sido vítima de uma armação.
O estudante foi encontrado morto na última segunda-feira na casa em que morava, na Brasilândia, zona norte de São Paulo, junto aos corpos dos pais: o sargento da Rota Luis Marcelo Pesseghini, 40, e a cabo do 18º Batalhão da PM de São Paulo, Andreia Pesseghini, 36.
Em outra casa no mesmo quintal, outras duas pessoas da família também foram encontradas mortas: a avó e a tia-avó do adolescente, que é apontado pela polícia como o único suspeito até agora pelos crimes. A tese da polícia é que ele tenha se matado após cometer os crimes.

Ampliar

7.ago.2013 – O jornal britânico “Daily Mail” publicou nesta quarta-feira (7) uma reportagem em que, além de trazer detalhes do crime e da investigação sobre a morte do sargento da PM e membros de sua família, sugere que o adolescente Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, suspeito de ter cometido o crime e se matado, foi influenciado por uma famosa chacina ocorrida em 1974 em Amityville, nos Estados Unidos. O Daily Mail acredita que o caso influenciou o adolescente porque teria postado no Facebook uma foto de 1976 na qual aparece um garoto com a imagem borrada e os olhos fluorescentes, que ficou conhecido como o “garoto fantasma de Amityville” Leia mais Reprodução/Mail Online

A reportagem do “Daily Mail” destaca que dúvidas sobre a linha de investigação que a polícia segue começaram a surgir principalmente depois que o coronel Wagner Dimas, chefe da mãe do garoto, disse, nesta quarta-feira, que ela tinha denunciado um esquema de roubo de caixas eletrônicos que envolvia colegas da corporação.

Dúvidas não esclarecidas

– como os vizinhos não ouviram o barulho de tiros que mataram cinco pessoas?
– se de fato matou quatro pessoas e a si próprio, como Marcelo não tinha vestígios de pólvora nas mãos?
– como o menino teria cometido os assassinatos, ido à escola e, mesmo assim, ter cabelos nas mãos quando morreu?
– como um menino “dócil e amoroso” com os pais, segundo familiares e vizinhos, teria sido capaz de um crime tão violento?
– qual o motivo de Marcelo ter colocado um revólver calibre 32 na mochila, se a arma usada para todos os assassinatos foi uma pistola .40?
– por que o depoimento de um adolescente de 13 anos é mais relevante para a polícia formular um juízo de valor do que o de testemunhas adultas que ainda nem foram ouvidas?
– onde os pais de Marcelo guardavam as armas em casa?
– que horas e em que sequência as vítimas foram assassinadas?
– por que só a mãe do menino, a cabo Andréia, estava em posição de submissão ao ser morta?
– a cena do crime poderia ter sido forjada?

O jornal diz que “a polícia de São Paulo é amplamente vista como uma das mais corruptas do mundo e que nos anos recentes policiais se envolveram em vários escândalos”.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o coronel não descartou a possibilidade do crime estar relacionado com a denúncia feita pela policial e disse não “estar convencido” da versão apresentada até agora pela polícia. Ainda de acordo Dimas, Andreia não fez nenhum relato a ele de que estivesse sofrendo ameaças.
O delegado Itagiba Franco, da divisão de homicídios do DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) da Polícia Civil, sustenta, porém, que a principal linha de investigação é a de homicídio seguido de suicídio.
Já a Corregedoria da PM disse que investigará a denúncia supostamente feita por Andreia.
Na quarta-feira, o mesmo jornal publicou uma extensa reportagem em que, além de trazer detalhes dos crimes e da investigação, sugere que o adolescente Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, foi influenciado por uma famosa chacina ocorrida na madrugada de 13 de novembro de 1974 em Amityville, vilarejo localizado no Estado de Nova York, nos Estados Unidos.

Policial da Rota e família são mortos em chacina em São Paulo20 fotos

8 / 20

5.ago.2013 – Em foto de rede social, o sargento da Rota (tropa de elite da PM paulista) Luis Marcelo Pesseghini e sua mulher Andreia Regina Bovo Pesseghini, que foram assassinados dentro de casa no bairro da Brasilândia, na zona norte de São Paulo. O sargento e a mulher, que era cabo da PM, e o filho de 13 anos foram encontrados mortos nesta segunda-feira (5). Além dos três, a mãe da cabo e a irmã dela foram encontradas mortas em outra casa que fica no mesmo quintal. A polícia trabalha com a hipótese de que o garoto tenha atirado nos membros da família e depois se matado Leia maisReprodução/Facebook

Assassinatos em Brasilândia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta