Bom Jardim Notícias.com

Os “cabeças” da Assembleia Legislativa

Os “cabeças” da Assembleia Legislativa

20130809162633524280iEm uma Casa composta por 49 deputados, dois nomes, por vezes antagônicos, têm dominado a cena. Dentro da Assembleia Legislativa de Pernambuco, o poder de influência, tão cobiçado pelos políticos, costuma ser alternado entre o presidente Guilherme Uchoa (PDT) e o líder da oposição, Daniel Coelho (PSDB). Foi o que evidenciou uma pesquisa proposta pelo Diario de Pernambuco aos deputados estaduais, que escolheram os “melhores” entre eles em seis categorias: debatedor, orador, articulador, formulador de proposições, negociador e formador de opinião.

A enquete foi feita com base nos critérios usados pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) para eleição dos “cabeças” do Congresso. Os dois concentraram a maioria dos votos em todas as categorias, chegando a empatar em uma delas: formulador de opinião. Ao lado dos dois deputados estaduais, porém, uma mulher chamou atenção quando o foco foi o trabalho legislativo em si, isto é, criação de propostas, análise de projetos e atuação em comissões. Trata-se da deputada Teresa Leitão (PT), eleita pelos colegas como melhor formuladora. Este foi o único item cuja disputa foi acirrada e nem Coelho, nem Uchoa, estiveram entre os “cabeças”. Sucedem-se à petista como os mais bem votados nessa categoria os deputados Rodrigo Novaes (PSD), Tony Gel (DEM) e Raimundo Pimentel (PSB).

Os mais votados

Debatedor 
Aquele que sempre ocupa a tribuna para discursar, procura espaço e explora assuntos que podem ser notícia
Daniel Coelho: 21 votos

Orador 
Aquele que tem um discurso que chama e prende a atenção dos colegas
Daniel Coelho: 13 votos

Articulador 
O que tem bom trânsito nas diversas correntes e partidos da Assembleia, tem livre acesso aos bastidores e difunde posições
Guilherme Uchoa: 13 votos

Formulador 
Produtivo e se dedica à elaboração de proposições consistentes
Teresa Leitão: 8 votos

Negociador 
Em geral, é líder partidário. Possui autoridade para firmar e honrar compromissos
Guilherme Uchoa: 16 votos

Formador de opinião 
Tem credibilidade e respeitabilidade junto à Casa. Geralmente é chamado para arbitrar
Guilherme Uchoa: 8 votos
Daniel Coelho: 8 votos

* Foram ouvidos 45 dos 49 deputados estaduais. Apesar de ter tentado contato com todos, os deputados Botafogo Filho (PDT), Marcantônio Dourado (PTB) e Sebastião Oliveira (PR) não foram encontrados ou optaram por não responder à enquete. 

Confira o perfil dos eleitos pelos próprios deputados

 (Roberto Soares/Assembleia Legislativa)

Daniel Coelho (PSDB)
Votação na eleição de 2010: 47.533 votos
Base eleitoral: Região Metropolitana, sendo o segundo colocado no Recife entre os eleitos, em 2010, com 27.978 votos Currículo político: concorreu à Prefeitura do Recife em 2012. Foi o segundo colocado com 245 mil votos.
Principal bandeira: meio ambiente
Cargo no Legislativo: líder de oposição

O deputado foi o mais votado nas categorias debatedor e orador e ficou empatado com Guilherme Uchoa no tópico negociador. Vindo da Câmara do Recife, o tucano chegou à Assembleia em 2010 para o primeiro mandato, já brigando por espaço. Protagonizou um embate pela liderança da bancada, contrariando DEM e PMDB. Conseguiu o cargo apenas dois anos depois. Nesse meio, o deputado de 34 anos foi personagem frequente na tribuna da Assembleia, bem como ganhou trânsito na Casa. No guarda-roupa, substituiu as jaquetas que usava na Câmara pelos ternos de tons sóbrios e corte mais nobre. Apesar de ter trocado, também, o PV pelo PSDB, manteve o costume das gravatas verdes que se alternavam com as camisas de mesma cor durante a campanha para a Prefeitura do Recife em 2010. Nela, o tucano conquistou a segunda colocação, desbancando, inclusive, o experiente senador petista Humberto Costa. De fala rápida, tem forte influência junto ao eleitorado jovem e é recorrente no discurso de causas ambientais, porém acrescentou outros assuntos à agenda diária. São eles as críticas à gestão Eduardo Campos (PSB) e ao PT. Governistas mais experientes comentam que o pecado de Coelho, no entanto, ainda é a “ansiedade”. “Ele joga as denúncias para depois apurar. Às vezes, faz mais barulho do que precisa”, diz um deputado.

 (Roberto Soares/Assembleia Legislativa)

Guilherme Uchoa (PDT)
Votação na eleição de 2010: 99.953 votos
Base eleitoral: Região Metropolitana e Mata Norte
Currículo político: está no quinto mandato de deputado estadual, único cargo eletivo no currículo. Anteriormente, foi secretário de Assuntos Jurídicos dos municípios de Itamaracá e Paulista.
Principal bandeira: defesa das propostas do governo Eduardo Campos
Cargo no Legislativo: presidente da Assembleia Legislativa

Menos frequente nos discursos diários da Assembleia Legislativa, o presidente da Casa, deputado Guilherme Uchoa, é o que pode ser chamado de homem de frente. Não à toa, o Legislativo pernambucano é tido como uma Casa fortemente presidencialista. Para citar um fato recente, diante das críticas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ao pagamento do auxílio-paletó (dois salários de R$ 20 mil extras anualmente repassados a cada um dos deputados), apenas ele falava e defendia abertamente essa prática. De todos os demais, a única resposta que se tinha era “isso é assunto da presidência”. Uchoa é um dos deputados mais antigos da Assembleia de Pernambuco e está como presidente desde 2007. São quatro biênios consecutivos conquistados, inclusive, graças a mudanças na Constituição. Em 2011, o Legislativo aprovou a chamada PEC da Reeleição, que permitiu a recondução dele ao cargo no ano seguinte com unanimidade dos votos. Razões suficientes para render ao parlamentar as categorias de melhor articulador e negociador. Ainda assim, quando as conversas são dirigidas ao público fora da Casa, o pedetista costuma dar dor de cabeça aos assessores. Foi dele a frase “meu eleitor não lê jornal”, quando questionado por um repórter do Diario de Pernambuco sobre o valor gasto por ele com ternos, em meio à avalanche de críticas do pagamento do auxílio-paletó.

 (Roberto Soares/Assembleia Legislativa)

Teresa Leitão (PT)
Votação na eleição de 2010: 37.405 votos
Base eleitoral: Região Metropolitana
Currículo político: Ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) e ex-dirigente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).
Principal bandeira: educação
Cargo no legislativo: presidente da Comissão de Educação e Cultura

A deputada é o tipo de deputada que contraria teses de que a qualidade da produção legislativa se resume a números. Mesmo comparecendo frequentemente às sessões, ela está longe de ser uma das mais assíduas na tribuna. Também não figura nem mesmo entre os dez maiores elaboradores de proposições da Casa. Nos últimos três anos, foram cerca de 60 propostas de lei, indicações ou requerimentos assinados por ela. Ainda assim, ela foi reconhecida pela maioria dos colegas como melhor formuladora. A petista é conhecida pela luta pelas causas educacionais. Presidente da Comissão de Educação e Cultura, tem como principal bandeira a ampliação do Plano de Cargos e Carreiras dos docentes do estado. Temas como esse são um dos poucos que a fazem tomar a palavra durante as sessões legislativas. Além disso, está o PT. Mesmo não sendo líder da bancada, das vezes em que foram necessárias, fez algumas das defesas mais firmes ao partido da presidente Dilma Rousseff, principalmente quando a queixa vinha em nome de prefeitos do interior ávidos por mais recursos. No ano passado, a petista ensaiou a ida para o Executivo. Travou guerra dentro do PT para candidatar-se à Prefeitura de Olinda. A falta de consenso no partido sobre a manutenção de um acordo político para se apoiar ao PCdoB naquele município em troca de apoio do partido no Recife a fizeram desistir da empreitada.

http://www.diariodepernambuco.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta