Bom Jardim Notícias.com

Novo enterro de Dominguinhos pode ser realizado na próxima semana em Garanhuns

Novo enterro de Dominguinhos pode ser realizado na próxima semana em Garanhuns

Ao que tudo indica, os restos mortais do sanfoneiro Dominguinhos, falecido no último 23 de julho, serão transferidos para sua cidade natal. O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, visitou na tarde desta sexta-feira (16) o espaço do Cemitério São Miguel, no bairro da Boa Vista, onde será construído um túmulo para reenterrar o corpo. O gestor se reunirá na tarde deste sábado (18) com Liv Moraes e Guadalupe Mendonça, respectivamente filha e ex-mulher de Dominguinhos, para definir os detalhes e data do sepultamento. A expectativa é de que o ato seja realizado no dia 23 de agosto, data que se completará trinta dias do falecimento.

O cantor e compositor foi sepultado no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no dia 25 de julho. Procurada pela reportagem do FolhaPE, a filha do músico, Liv Moraes, informou que a decisão do local foi feita em virtude da condição financeira e da única proposta que ela e sua mãe, Guadalupe, receberam no dia do falecimento de Dominguinhos. “Todo mundo soube quando meu pai morreu, eles poderiam ter nos procurado nesse dia ou no dia seguinte, mas esperaram o dia inteiro e o Morada [da Paz] se pronunciou. A prefeitura de Garanhuns se ofereceu apenas duas horas antes do enterro dele”, lamenta.

No último dia 2 de agosto, o filho mais velho do cantor entrou com uma ação cautelar na justiça pedindo a transferência do corpo. Na ocasião, Mauro Moraes disse em entrevista ao portal FolhaPE que o pedido foi feito em virtude do desejo que o mesmo tinha em ser sepultado em sua cidade natal. “Ouvi uma gravação do meu pai dizendo que ele queria ser enterrado em Garanhuns, mas elas não respeitaram esse desejo dele. Acabou sendo enterrado em outro município onde não tinha nada a ver, porque o Morada da Paz fica em Paulista”, disse.

Arthur Mota/Arquivo Folha

Liv Moraes durante velório de seu pai, Dominguinhos

Liv negou ainda a acusação acerca de suposta resistência no que diz respeito ao translado para Garanhuns. Segundo a cantora, sua expectativa é de que o corpo de seu pai “esteja lá em Garanhuns e que receba todas as homenagens que puderem fazer. Quero que divulguem a obra e vida dele como um exemplo de humildade, generosidade e carinho”, enfatizou. Além de demonstrar tristeza pela perda, a filha do mestre ainda se mostrou magoada com os embates póstumos. “Se eles [a prefeitura de Garanhuns] tivessem manifestado a intenção o quanto antes e não tanto tempo depois, nós teríamos evitado essa confusão. Se existia essa possibilidade de fazer um mausoléu em Garanhuns, porque não foi feito com antecedência?”, questionou.

 

O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, afirmou não ter conseguido estabelecer o contato na época da morte de Dominguinhos. “No dia que ele faleceu, eu tentei falar com ela em São Paulo e não consegui, já que elas estavam tensas com a perda. Quando eu cheguei no Recife, logo pela manhã, falei com ela na Assembleia [Legislativa de Pernambuco, onde ocorreu o velório no dia 25 de julho] e me coloquei à inteira disposição junto a população para o que elas precisassem”, declarou. De acordo com o prefeito da cidade, ele irá entregar neste sábado (17) à Liv o projeto do Mausoléu, que não ficará pronto em tempo da transferência. “Queremos que o enterro seja feito no dia 23, que é quando se completará um mês do falecimento. Desejamos realizar em Garanhuns a missa de trinta dias, para que a população da cidade também se despeça”, afirmou.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta