Bom Jardim Notícias.com

SÃO LUCIFER – O SANTO CATÓLICO QUE A IGREJA “ESCONDE”.

SÃO LUCIFER – O SANTO CATÓLICO QUE A IGREJA “ESCONDE”.

SIM, EXISTE UM SANTO CONHECIDO COMO SÃO LUCIFER OU LÚCIFER CALARITANO, VOCÊ NÃO SABIA NÉ? MUITOS NÃO SABEM! POIS A IGREJA NÃO TOCA MUITO NO ASSUNTO, POIS FAZENDO ISSO, TERIA QUE ADMITIR QUE O NOME LÚCIFER COLOCADO NA BIBLIA TEM OUTRO SENTIDO E É TOTALMENTE DETURPADO. O SEU REAL SIGNIFICADO NÃO TEM NADA A VER COM AQUILO QUE A MAIORIA DAS PESSOAS “INFORMADAS” PENSAM…

MAS SE A IGREJA ADMITISSE ISSO OFICIALMENTE E DIVULGASSE, É FATO QUE A FÉ DE MUITAS PESSOAS SERIA ABALADA!

 
Lúcifer ou Lúcifer Calaritano (em italiano San Lucifero) (m. 370 ou 371) foi um bispo de Cagliari na Sardenha e é um santo cristão conhecido, sobretudo, pelo sua oposição ao arianismo. No Concílio de Milão em 354 defendeu Atanásio de Alexandria e se opôs a arianos poderosos, o que fez o imperador Cosntantino II, simpatizante dos arianos, confiná-lo por três dias no palácio. Durante seu confinamento, Lúcifer debateu tão veementemente com o imperador que ele acabou por ser banido, primeiro para a Palestina e depois, para Tebas, no Egito. No exílio escreveu duras cartas ao imperador, que o pôs sob o risco de martírio.
Após a morte de Constantino e a ascensão de Juliano, Lúcifer foi solto em 362. Entretanto não pode se reconciliar com os antigos arianos. Ele consagrou o bispo Paulino, sem licença, criando assim um cisma. Possivelmente foi excomungado. Nos dá uma pista disso os escritos de Santo Ambrósio, Santo Agostinho e São Jerônimo, que referem-se a seus seguidores como luciferianos, uma divisão que surgiu no início do século V. Jerônimo em seu ALTERCATIO LUCIFERIANI ET ORTHODOXI (Altercação entre Luciferianos e Ortodoxos) demonstra quase tudo que se sabe sobre Lúcifer e suas idéias. Inclui-se entre os principais escritos do bispo de Cagliari: DE NON CONVENIENDO CUM HAERETICISDE REGIBUS APOSTATICIS, e DE S. ATANASIO.
Sua festa, no calendário da Igreja Católica é dia 20 de maio. Seu nome demonstra que Lúcifer não era, pelo menos no século IV, apenas um sinônimo para Satã. Todavia, com os movimentos a partir do século XIX houve certa confusão, dando a entender que luciferianos (diferentemente do sentindo teológico que é apresentado aqui) fossem satanistas. É de se observar que isso não faz com que seu culto seja suprimido ou sua canonização reavaliada. Muito embora ele não seja muito citado para evitar mal-entendidos e escândalos.
Uma capela na Catedral de Caligliari é dedicada a São Lúcifer (talvez a única no mundo). Maria Josefina Luísa de Savóia, rainha consorte, esposa de Luís XVIII de França está enterrada lá.
Ficheiro:Chiesa.San.Lucifero.jpg
Igreja de São Lúcifer, em Cagliari (SARDENHA)
São Lucifer Calaritano
São Lúcifer, no Concílio de Milão (354), defendeu violentamente Santo Atanásio de Alexandria e suas ideias, ao ponto de ser também exilado pelo imperador Constâncio II, que havia aderido à doutrina ariana. Juntamente com o bispo, outro santo foi exilado, Eusébio de Vercelli, defensor da plena divindade de Cristo. Escreveu obras contrárias às heresias, sempre criticando duramente o arianismo, de modo que, seus seguidores eram chamados luciferianos, que posteriormente foram liderados por São Gregório de Elvira. A seu respeito, escreveu São Jerônimo na Altercatio Luciferiani Et Orthodoxi.
(REDE ESGOTO DE TELEVISÃO)

Artigos Relacionados

1 Comentário

  1. Ivan
    26 de agosto de 2013 às 12:46 Responder & darr;

    Isso não quer dizer nada mesmo para os católicos não esclarecidos.

Deixe uma resposta