Bom Jardim Notícias.com

Broxada feminina. Será que isso é verdade ? confira !!!

Broxada feminina. Será que isso é verdade ? confira !!!

Tinha tudo para ser o máximo. Mas um simples gesto, ou uma palavra, botou tudo a perder. O fogo apagou e uma nova combustão seria impossível. É, mulher também broxa. A diferença é que a gente não tem vergonha de contar.

Sem título

Tinha tudo para ser um encontro inesquecível: jantar romântico com um homem interessante e atraente. Uma garrafa de tinto depois, ele sugere uma ida ao apartamento. Completamente envolvida, você nem pensa e aceita de cara. Chegando lá, qual a surpresa? Deixa que ele anuncia: “Mamãe, cheguei!”. Aí, você tenta desesperadamente arrumar uma desculpa para sair correndo dali, mas ele vem te cobrindo de beijos, cheio de disposição. Uma única frase levou tudo por água abaixo, e afrodisíaco nenhum faria você ou o seu corpo mudarem de idéia. Acabou o clima, o tesão foi todo embora e cada investida dele parecia contribuir mais para isso. De repente, o fogo se apagou e uma nova combustão seria impossível! São momentos como esse que provam que broxar está longe de ser uma coisa só de homem. Se bem que a gente não tem vergonha de contar…

Um pequeno gesto funcionou como um balde de água fria em cima da estudante de nutrição Sabrina Monteiro. Com o mesmo namorado há mais de um ano, ela nunca tinha tido qualquer problema embaixo dos lençóis. Pelo contrário, era lá que melhor resolvia muitas questões do relacionamento. Só que tentando dar tempero a mais na transa, seu namorado errou literalmente a mão: “Ele começou a me dar tapinhas de leve, sem nunca ter feito isso antes. Eu parei exatamente onde estávamos, levantei da cama e vesti as minhas roupas. Não dava mais pra continuar, eu não consegui nem olhar na cara dele. Não tinha clima, eu broxei mesmo”, diz Sabrina, contando ainda que foi preciso tempo para tudo voltar ao normal. “No começo, ele não podia nem me beijar. Era sempre a mesma coisa: eu ficava lembrando e isso me fazia perder a vontade na hora. Nessas situações uma boa conversa ajuda. Ele viu que eu não tinha gostado muito da inovação e entendeu”, comenta.

O mesmo não aconteceu com a consultora estética Rosângela Braga, que mesmo depois de muitas tentativas, não conseguiu recuperar o tesão pelo seu parceiro. “Foi com o meu último caso. Nós estávamos saindo há um tempo e o sexo era ótimo. Resolvemos passar um fim de semana na casa de praia de uns amigos dele. De manhã, quando eu estava no banheiro escovando os dentes, ele encontrou a porta entreaberta, entrou e fez xixi bem na minha frente. Eu não acreditei no que vi! O pior é que essa cena não saía da minha cabeça”, conta. Mas apesar de ter se sentido bastante desconfortável com o ocorrido, Rosângela não chegou a conversar sobre o assunto. “Era só olhar para ele que via tudo se repetir; fiquei com repulsa!”, desabafa ela.

Se uma atitude é capaz de fazer uma mulher broxar, imagine então uma sensação nada agradável. O olfato da advogada Ana Maria Resende não perdoou. “Ele estava com bafo! Não agüentei, dava pra sentir de longe. Eu cheguei a oferecer uma bala, um chocolate, mas não passava”, contou Ana, que continuou saindo com o mesmo homem, afirmando que aconteceu somente uma vez. O caso de Ana é um exemplo de situação que faria qualquer uma broxar.

Às vezes, não é preciso muito para perder completamente o tesão, existem aquelas que broxam só de ver um homem usando qualquer acessório que não faça parte do seu repertório sobre o ideal masculino, como a repugnante pochete. Comentários machistas, chamar pelo nome da ex, barriguinha saliente e escarradas no meio da rua também são fatores broxantes para a maior parte das mulheres.

Segundo a psicanalista Elizabeth Amaral, para as mulheres, corpo e mente têm uma conexão muito forte, a atração está mais ligada ao psicológico. “Uma mulher pode perder o tesão por seu parceiro quando não está se sentindo bem consigo mesma. É importante para ela saber que o sexo não está sendo movido só pelo desejo, o que não acontece com a maior parte dos homens”, revela. Ela explica também que o prazer feminino é delicado, porque não se limita ao físico. São várias coisas que, juntas, despertam o tesão pelo sexo oposto. “A intimidade é importante para a libido e o prazer sexual”. Para as mulheres entrevistadas, o melhor afrodisíaco é uma conversa sincera. Sobre isso, a psicanalista Elizabeth comenta: “Sem dúvida, quando alguma coisa faz com que a mulher perca o tesão, o melhor é falar com o parceiro. Os homens também não têm a obrigação de saber que determinada ação pode acabar com a excitação. Nem sempre a culpa é deles”, pondera. Portanto, muitas vezes o melhor “Viagra” pode ser uma boa conversa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta