Bom Jardim Notícias.com

CARNAVAL DE BOM JARDIM – Por Doddo Félix

CARNAVAL DE BOM JARDIM – Por Doddo Félix

a (59)Em 2014, o carnaval de Bom Jardim pode não ter sido o maior de Pernambuco, mas indiscutivelmente foi um dos mais bonitos, senão o mais belo do Estado. Verdadeiro caleidoscópio. Uma festa de cores a inundar as ruas como uma onda colorida. Batizado oficialmente “Carnaval Levino Ferreira no Passo dos Caboclinhos”, teve como homenageado o popular Pedro Braz de Oliveira, conhecido por “Pedro Cotó”, grande incentivador da cultura carnavalesca de nossa região. Carnaval completamente reciclado e renovado. O apoio do gestor municipal foi de fundamental importância. O trabalho inteligente levado a efeito pela equipe da recém-criada Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes, sob a coordenação do atuante e competente secretário Edgar Severino é merecedor dos maiores aplausos. O Prof. Edgar, todos sabem, é irrequieto por natureza, por isso mesmo de uma criatividade ilimitada. Dê-lhe condições e autonomia e ele será capaz de realizações inimagináveis. Não é exagero atribuir-lhe o epíteto de legítimo “agitador”, no bom sentido da palavra. Não obstante, faz-se necessário mencionar também as muitas incompreensões e aborrecimentos que teve de aturar, a ponto de ser desacatado em sua residência, inclusive com xingamento racista, pelo fato de querer pôr ordem naquilo que, necessariamente, teria de ser ordenado. Não é fácil quebrar paradigmas. A ignorância e má vontade de pessoas desavisadas sempre estão a postos para interferir e atrapalhar quem tenta fazer a coisa certa. São os chamados “ossos do ofício”. Aliás, o Prof. Edgar já havia demonstrado sua capacidade criativa e organizatória por ocasião das festividades de São Sebastião. Durante o carnaval, mais de 15 blocos e outro tanto de agremiações desfilaram pelas ruas da cidade. Depois de dada a largada, no dia 23 de fevereiro, pelo Frango da Madrugada, que por duas décadas vem alegrando os nossos foliões; do 1º Baile de Fantasia, promovido pela Secretaria de Ação Social ao som do Coral Levino Ferreira, Bloco Lírico Flabelo Encantado e Octeto Orquestra, realizado nas dependências da Quadra de Esportes Dr. Osvaldo Lima Filho; do Carnaval da Educação, organizado por diversas escolas do município, teve início o carnaval propriamente dito. Várias Orquestras de Frevo e Bandas animaram os desfiles. A apresentação dos blocos repetiu o brilhantismo de anos anteriores com destaque para o tradicional Vai Quem Quer e o estreante Menino de Ouro, criado, ao que parece, especialmente para paparicar o jovem prefeito. Não foi nenhuma novidade, pois em administrações passadas sempre houve esse tipo de bloco patrocinado pelos cofres municipais, a exemplo do bloco do Guiné, bloco da Parceria, bloco Boca Preta, etc. Porém, este ano, a bajulação ultrapassou as expectativas com esse papo de “Menino de Ouro”. Entretanto isso é nada, diante do grandioso espetáculo proporcionado, sobretudo durante o 1º Encontro Intermunicipal de Grupos Folclóricos, realizado na terça-feira, com a magnífica exibição de Caboclinhos, Burrinhas Calus, Catirinas, Maracatus de Baque Solto e Baque Virado, Cavalo Marinho e Passistas, visando “afirmar a identidade cultural de Bom Jardim e de suas comunidades”, segundo declarou o secretário de Cultura. Pelo ritmo sincopado de chicotes bem manejados a encherem as ruas de estalos, a presença exuberante das burrinhas foi uma atração à parte. Esse 1º Encontro Folclórico teve a participação de grupos do Alto São José e Cohab (cidade); das comunidades de Bizarra, Umari, Pindobinha, Freitas e Feijão; dos vistosos e coloridos maracatus rurais de Tracunhaém, Buenos Aires e Lagoa de Itaenga; além das atrações oriundas de Orobó e João Alfredo. Apesar da extensa duração do nosso carnaval (27/2 a 5/3), tudo transcorreu a contento, graças à organização e funcionamento de serviços essenciais de saúde, limpeza urbana, sanitários químicos, segurança privada, e especialmente, a presença efetiva e eficaz da PM/PE. Um aspecto que não poderia deixar de ser ressaltado foi o comparecimento popular, independente de coloração político-partidária. Em outras administrações, muita gente receava participar, pois temiam provocações e piadas maldosas, uma vez que os que estavam no poder valorizavam mais as segregações e picuinhas políticas. Não será favor nenhum afirmar que Bom Jardim, em 2014, realizou um carnaval deveras apartidário, absolutamente democrático.

Via – bomjardimnoticia.com

 

Artigos Relacionados

1 Comentário

  1. Sérgio Vieira de Melo
    8 de março de 2014 às 20:07 Responder & darr;

    Prezado amigo Doddo Félix.
    Parabéns pelo belíssimo e fiel texto, o que não me causa estranheza, visto que sempre o faz com toda maestria que lhe é peculiar.
    Também tentei escrever sobre o assunto, mas confesso o meu texto não alcança ou tem a riqueza de detalhes do seu. Mais um motivo para aprender contigo e ser seu fã.
    Cordialmente, um grande abraço,
    Sérgio Vieira de melo (Breboti)

  2. Assis Rodrigues
    9 de março de 2014 às 09:11 Responder & darr;

    O amigo Dodó Felix é um observador nato. Criteriosa e imparcial, sua análise do carnaval de Bom Jardim retrata bem o grande espetáculo que foi testemunhado pelas ruas de Bom Jardim. Um carnaval sem as marcas podres das picuinhas políticas tão presentes em carnavais anteriores. O carnaval não é propriedade particular de um grupo. Ao contrário, é patrimônio de todo um povo e assim deve ser vivenciado. Parabéns Dodó pela matéria e todos que organizaram o belo carnaval de Bom Jardim, em especial o secretário Edgar S Santos.

    1. Doddo Félix
      10 de março de 2014 às 08:51 Responder & darr;

      Caríssimos amigos Sérgio e Assis,
      Muito grato pelos generosos comentários.
      Abração.

      Doddo Félix.

Deixe uma resposta