Bom Jardim Notícias.com

Pokemón raro: Zenkerella nunca foi capturado vivo e é considerado o mamífero mais misterioso do mundo!

Pokemón raro: Zenkerella nunca foi capturado vivo e é considerado o mamífero mais misterioso do mundo!

Nem a MasterBall – a pokebola que nunca falha –  é o bastante para que os cientistas consigam capturar o Zenquerella (Zenkerella insignis) vivo. O roedormisterioso que se parece com uma espécie de esquilo com uma cauda superespessa tem deixado especialistas intrigados há anos, tornando-se um dos mamíferos mais misteriosos do mundo. “O Zenkerella poderia ser visto como um Pokémon raro que os cientistas ainda não foram capazes de encontrar ou capturar-lo vivo“, disse Dr. Erick Seiffert da University of Southern California.

Além de todo mistério, o Zenquerella tem sido referido como um “fóssil vivo”. Isso porque, a evolução não parece ter mudado em nada essa espécie nos últimos 49 milhões de anos, essa criatura incrível é um dos mamíferos menos estudados do planeta. Até o momento existem apenas 11 exemplares em museus de todo o mundo e absolutamente todos eles só foram encontrados já mortos. A última pessoa que pôde ver, mas não capturar, o animal foi há 20 anos. “É provável que o roedor só apareça o meio da noite, nas profundezas das selvas da África central, onde pode passar a maior parte de seu tempo escondido em árvores altas, onde seria particularmente difícil de ver”, disse Dr. Erick Seiffert.

fig-1-1x

Zenkerella poderia ser visto como um Pokémon raro que os cientistas ainda não foram capazes de encontrar ou capturar-lo vivo.

Esperança

Agora, um ARTIGO recente, publicado na PeerJ, revela que pesquisadores parecem estar a um passo de conseguir um exemplar vivo para estudos. Recentemente, foram encontrados três Zenquerellas mortos na Ilha de Bioko, ao largo da costa oeste da África. Os pesquisadores acreditam que ali viva uma população representativa desta espécie e que com muito esforço em trabalho de campo, será possível conseguir um espécime.

Com estes exemplares encontrados mortos, Seiffert pode pela primeira vez, analisar o DNA da espécie, e descobriu que eles são parentes muito distantes dos esquilos planadores, embora não tenham capacidade de planar.

Os pesquisadores realizam os estudos preliminares com bastante entusiasmo. Este animal oferece uma visão única do passado evolutivo dos mamíferos, o que poderia fornecer detalhes sobre como certos traços foram formados ao longo do tempo, e por que algumas espécies permaneceram relativamente do mesmo jeito ao longo de milhões de anos, enquanto outros mudaram drasticamente.

Site: sciencealert
Artigo: Ancient phylogenetic divergence...
Imagens: Reprodução/  sciencealert/ peerj
Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta