Bom Jardim Notícias.com

“Apagão” no segundo tempo provoca derrota do Sport

“Apagão” no segundo tempo provoca derrota do Sport

Dois tempos distintos e um apagão que na elite nacional é cobrado um alto valor. No caso do Sport, a taxa paga foi uma goleada sofrida por 3×0 para o Corinthians, que em 16 minutos conseguiu marcar todos os tentos e acabar com a partida. Para o Leão, restou o terceiro jogo sem vitórias no Brasileirão. A chance de reabilitação vem justamente no clássico deste domingo, contra o Santa Cruz. Com o revés, os rubro-negros estão a apenas um ponto da zona de rebaixamento.

oswaldo_de_oliveira_fjp

Com várias mudanças já previstas, o temor dos torcedores era que o Sport sofresse com a falta de entrosamento, principalmente por conta de Neto Mouta e Luis Carlos Ruiz, que faziam as suas estreias como titulares neste Brasileirão. E para surpresa da grande maioria, eles foram os grandes destaques no primeiro tempo. O prata-da-casa de 20 anos conseguiu melhorar a qualidade na saída de bola do time, além de chegar para finalizar de média distância. Já o colombiano conseguia se movimentar muito bem, apresentando-se para o jogo em praticamente todos os setores do campo. Com uma marcação pressão e saindo rápido para o ataque, o Leão mandou nos primeiros 45 minutos, apesar de criar apenas uma chance clara de gol.

Sem medo, os pernambucanos chegaram perto de abrir o placar logo aos 15 minutos, quando Diego Souza arriscou de fora e obrigou Cássio a fazer boa defesa. Logo em seguida, a resposta paulista veio com Rodriguinho, que bateu mal, sem muito perigo. Porém, aos 32 veio a grande oportunidade. Em lance curioso, Samuel Xavier tocou para Ruiz, que percebeu estar impedido e abdicou do lance e deixou para o lateral seguir. Desatento, o assistente marcou impedimento, mas o árbitro mandou o lance seguir. No cruzamento, Diego Souza subiu sozinho, mas cabeceou em Cássio, perdendo ainda a chance do rebote em seguida.

Agora que o torcedor conseguiu entender a bela atuação leonina no primeiro tempo, inverta tudo e imagine o Sport na etapa final, com o Corinthians precisando de apenas 16 minutos para acabar com a partida. Irreconhecível, o time deixou de marcar pressão e para piorar ficou perdido com a alteração feita por Cristovão, que tirou o volante Cristian e acionou o atacante Gustavo. E logo com um minuto de bola rolando, Marlone fez boa jogada na direita e cruzou para Rodriguinho cabecear sozinho e abrir o placar: 1×0.

Atordoado, o Leão não conseguia reagir e mesmo se retraindo não era efetivo na marcação. Assim, o segundo tento não demorou a sair. Aos oito, em novo cruzamento de Marlone, Léo Príncipe se antecipou a Matheus Ferraz e fez 2×0. Ainda cambaleante, os rubro-negros não conseguiam ver a cor da bola. E no terceiro cruzamento, veio a goleada. Em escanteio batido, desta fez da esquerda, Vilson subiu mais que a zaga e cabeceou sem chance para Magrão. Abatido, o Sport não conseguiu diminuir e ainda viu os paulistas perderam mais chances de ampliar.

Ficha do jogo

Corinthians 3

Cássio; Léo Príncipe, Yago, Vilson e Uendel; Cristian (Gustavo), Camacho (Willians), Giovani Augusto (Jean), Rodriguinho e Marlone; Lucca. Técnico: Cristóvão Borges.

Sport 0

Magrão; Samuel Xavier (Apodi), Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Rithely, Neto Moura, Everton Felipe (Rogério), Diego Souza e Gabriel Xavier (Edmílson); Ruiz. Técnico: Oswaldo de Oliveira

Local: Arena Corinthians (São Paulo). Horário: 19h30. Árbitro: João Batista de Arruda (RJ). Assistentes: Michael Correia e João Luiz Coelho de Albuquerque (Ambos do RJ). Gols: Rodriguinho (a 1 do 2ºT), Léo Príncipe (aos 8 do 2ºT) e Vilson (aos 16 do 2ºT). Cartões amarelos: Vilson e Yago (Corinthians). Gabriel Xavier e Durval (Sport). Público: 24.360. Renda: R$ 1.163.375,50.

http://www.folhape.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta