Bom Jardim Notícias.com

Treine velocidade na pista

Treine velocidade na pista

As pistas, porém, não são destinadas, apenas, aos grandes nomes do atletismo. Corredores amadores podem tirar proveito de suas características para melhorar o rendimento e ganhar velocidade nas provas de rua. “Os treinos de pistas, normalmente, são utilizados para aumentar a intensidade dos estímulos (velocidade), pois têm um piso mais apropriado para isso, que reduz o impacto e melhora a propulsão”, explica o treinador Leonardo Marmitt, diretor técnico da Assessoria Esportiva Just Run.

sem-titulo-16-730x341-370x260

Com um piso mais regular pela frente, o corredor não precisa se preocupar com buracos, desníveis e irregularidades, mais do que comuns no asfalto, além de contar com uma marcação exata para o controle de treinos como intervalados, por exemplo. Na raia interna, a que fica mais próxima ao centro (a de número 1), a volta completa tem exatos 400 metros. Já na raia mais extrema, a de número 8, a distância de uma volta inteira totaliza 449 metros.

E aí, bateu a empolgação para correr (ou pelo menos tentar) como um atleta olímpico? A seguir, preparamos uma planilha de 12 semanas e dicas para você ganhar velocidade e bater seu recorde em uma prova de 5 km com treinos em pista oficial. E tem mais! Na página 38 você encontra uma reportagem com os locais que possuem pistas liberadas para o público amador em todo o Brasil. É hora de voar!

1 – Prepare-se para suar! Os treinos de pista propostos na planilha ao lado são focados em força e explosão, por isso as distâncias percorridas serão menores e a intensidade será alta. “Com o aumento da intensidade, os volumes diminuem. Com isso, otimizamos o ritmo do atleta, trabalhando em zonas mais intensas — o que demandará maior esforço”, fala Marmitt.

2 – Como os treinos de velocidades exercem uma intensidade muito alta, é necessário que o corpo esteja bem aquecido. Realizar cerca de 15 minutos de trote leve, alternando com picos mais velozes e alguns educativos, pode ser um bom pré-treino. Devidamente aquecido, o corpo terá melhor rendimento na hora de exercer os “tiros”.

3 – Os treinos em pista são ótimos para acertar detalhes técnicos, como a postura. Isso fará com que sua corrida melhore e você ganhe rendimento. “Os treinos de pista permitem um contato e uma frequência muito maiores do corredor com sua técnica, além de possibilitarem, por parte do treinador, uma quantidade muito maior de visualizações, favorecendo correções técnicas para uma melhor postura”, diz o treinador Darlan Duarte, da Pacefit Assessoria Esportiva. Apesar de o treino ser mais intenso, sua duração é relativamente baixa. Por isso, segundo o nutricionista Rodrigo.

4 – Galetti, não é necessário alimentar-se além do que está habituado. “Durante o treino, independentemente de qual for, em geral são utilizados de 20 a 30 g de carboidratos.” Para isso, você pode optar por suplementos como a maltodextrina, um carboidrato de rápida absorção. “Vale dizer que tanto a suplementação como o lanche pré-treino serão os mesmos do treino de rodagem”, conclui Galetti.

5 – Correr em um local com distância exata, como é a pista de atletismo, torna o controle de sua corrida mais fácil. Caso não possua um frequencímetro equipado com GPS, um simples cronômetro servirá para que você consiga acertar a cadência de sua corrida. Além disso, sem depender da tecnologia, fica mais natural aprender a ouvir seu.

6 – Quem está voltando de lesão também pode se beneficiar com os treinos em pista. Nesses casos, porém, o foco não deve ser na velocidade. Por não ter um piso tão duro nem irregular, o atleta terá menos riscos de torções e quedas, além de sofrer um impacto muito menor nas articulações quando comparado com o asfalto.

CLIQUE NA PLANILHA ABAIXO PARA FAZER O DOWNLOAD 

Planilha

Matéria publicada pelo Ativo.com 

http://www.educacaofisica.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta