Bom Jardim Notícias.com

Náutico vence Brasil de Pelotas e dorme no G4

Náutico vence Brasil de Pelotas e dorme no G4

A perseguição ao G4 durou 19 rodadas e, pelo menos por uma noite, o Náutico voltará a dormir no grupo dos quatro melhores da Série B do Campeonato Brasileiro. Num complicado jogo na Arena de Pernambuco, o Timbu conseguiu ampliar a sequência de vitórias para cinco ao derrotar o Brasil de Pelotas por 2×0, com gols de Bergson e Marcão, contra.

16873447580004753650000

Em franca ascensão, o Timbu chegou ao 3º lugar com 48 pontos e terá de torcer contra Londrina e Avaí para seguir na zona de acesso. Na próxima rodada, o adversário será Ceará, outro confronto direto, novamente em casa, sábado, às 18h30. O Xavante caiu para a 7º colocação com 45 pontos e pegará o Bahia.

Era possível prever que o duelo seria complicado e encardido para as duas equipes. Uma séria de fatores influenciou: o clima de decisão pela reta final da Série B, o equilíbrio entre os times e o cansaço pela sequência de partidas. Como mandante, o Náutico tentou tomar as rédeas do confronto, porém, esbarrou na forte marcação do Brasil de Pelotas, que fechou espaços no setor defensivo e cumpriu bem a proposta de segurar o ímpeto alvirrubro.

Após os 20 minutos, o Timbu começou encontrar maneiras de furar o bloqueio adversário. Em contra-ataque, Vinícius cruzou para Bergson, mas o atacante não conseguiu concluir na meta. Na sequência, o meia arriscou de fora da área e assustou o goleiro Eduardo Martini.

Nos instantes finais, dois lances mudaram o panorama do jogo. O volante Washington foi expulso por ter cometido uma falta e agredido o meia Marco Antônio com um chute na cabeça. Os comandados de Givanildo Oliveira logo aproveitaram a vantagem numérica de jogadores. Aos 44, O camisa 10, mais uma vez com maestria, lançou Bergson na área. O camisa 11 dominou e chutou cruzado no canto esquerdo para abrir o placar.

Não seria por estar com um a mais que o Náutico teria facilidade. O Xavante não se entregou e voltou do intervalo disposto a empatar a qualquer custo. Avançou a marcação e ficou perto de igualar o marcador. Felipe Garcia entrou livre na área e chutou forte, mas parou em Júlio César que salvou com uma grande defesa. No lance anterior, a defesa alvirrubra já havia afastado o perigo no contra-ataque gaúcho.

O Timbu buscou valorizar a posse de bola, gastar o tempo e esperar a melhor oportunidade para definir a partida. Demorou um pouco e o Brasil de Pelotas teve dois escanteios seguidos para assustar os mais de 11 mil alvirrubros na Arena de Pernambuco. Mas um rápido contra-ataque garantiria o Náutico no G4, pelo menos por uma noite. Rony tabelou com Vinícius, avançou em diagonal e arrematou cruzado. Na tentativa de tirar, Marcão mandou para o fundo das redes e anotou o gol contra. Festa da torcida, que reverenciou o técnico Givanildo Oliveira, principal responsável pela evolução da equipe.

Ficha de jogo

Náutico: 2

Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón; Negretti, Rodrigo Souza (Renan Oliveira), Marco Antônio (Eurico) e Vinícius; Rony e Bergson (Yuri Mamute). Técnico: Givanildo Oliveira.

Brasil de Pelotas: 0

Eduardo Martini; Weldinho, Cirilo, Leandro Camilo e Brock; Leandro Leite, Washington, Felipe Garcia e Diogo Oliveira (Marcão); Ramon (Jonatas Belusso) e Elias (Nathan). Técnico: Rogério Zimmermann.

http://www.folhape.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta