Bom Jardim Notícias.com

O hábito de comer fastfood pode estar desregulando seus hormônios

O hábito de comer fastfood pode estar desregulando seus hormônios

Os fastfoods são comidas que vem maquiadas comsabor delicioso e visual hipnotizante. Não há quem resista! Essas comidas tem sido alvo dos nutricionistas por contribuírem duramente para o aumento da obesidade.

Agora os fastfoods podem se tornar mais vilões ainda, pois um novo estudo sugere que existem outras razões para que esta comida seja banida de vez dos nossos cardápios. Os estudos mostraram que os alimentos altamente processados nos colocam expostos a um grupo de substâncias químicas potencialmente nocivas conhecidas como ftalatos, amplamente utilizados na fabricação de plásticos e adesivos. De acordo com o Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, o efeito de ftalatos na saúde humana é ainda desconhecido. Mas, em animais de laboratório, notou-se efeitos prejudiciais observados nos sistemas reprodutivos, desregulando os níveis hormonais e prejudicando a reprodução.

Pesquisadores da Universidade de Washington George (GWU) estudaram 8.877 pessoas entre 2003 e 2010. Estes participantes deram informações detalhadas sobre os alimentos ingeridos nas últimas 24 horas e forneceram aos pesquisadores uma amostra de urina. As amostras revelaram a presença de DEHP e DINP, dois tipos de  ftalatos que são utilizados para lubrificar plásticos e torná-los mais flexíveis e duráveis.

fast-food

Como os pesquisadores sabiam o que as pessoas estudadas andavam comendo, foi muito fácil fazer a relação entre fastfoods e a presença dessas substâncias na urina. Cerca de um terço dos participantes do estudo relataram consumir níveis significantes de produtos processados ou fastfoods, no dia que antecederam a sua coleção de amostra de urina. Essas pessoas foram as que acusaram a presença  deftalatos no corpo.

Suspeita-se que os ftalatos atuem como desreguladores endócrinos, substâncias capazes de interagir com o organismo e que podem causar doenças. Os desreguladores endócrinos imitam os hormônios que naturalmente controlam o funcionamento do nosso corpo. E há indícios de que essas substâncias químicas possam agir por outros mecanismos.

ATENÇÃO: O Diário de Biologia está sempre preocupado com a possibilidade de estar passando informações erradas. Por isso, abrimos um espaço para um e-mail nos enviado pelo Presidente do Instituto PVC onde explica que o ftalato é um produto testado e  não pode causar qualquer efeito negativo para as pessoas.

Ao
Portal Diário de Biologia
Ref.: Notícia “É sério: O hábito de comer fastfood pode estar desregulando seus hormônios”

Prezado (a),

Foi com preocupação que o Instituto do PVC tomou conhecimento sobre a referida matéria veicula neste portal. A matéria trata sobre os ftalatos e contém incorreções sobre os plásticos e seus componentes, trazendo informações infundadas e alarmistas.

Os ftalatos são substâncias usadas há mais de 50 anos sem um único caso relatado de problemas de saúde. Trata-se de alguns dos produtos químicos mais estudados no mundo. São estudos de avaliação de riscos rigorosos realizados não só pela União Europeia, como também por outros órgãos científicos internacionalmente respeitados.

Os resultados têm demonstrado a segurança dessas substâncias nos vários segmentos onde são utilizados. Efeitos adversos para a saúde são observados apenas em estudos com ratos. Mesmo assim, tais efeitos são notados em testes com exposição, destes roedores, em níveis elevadíssimos de ftalatos, aos quais a população não é submetida. Portanto, a extrapolação desses estudos não pode ser aplicada a seres humanos, o que torna o uso dos ftalatos seguro.

Não existe qualquer relação entre substâncias tóxicas e os diversos produtos fabricados com plásticos usados em embalagens de alimentos, utensílios de cozinha, pratos, talheres plásticos, copos, garrafas, potes de freezer e micro-ondas (“tupperwares” e similares), entre outros.

As embalagens plásticas são atóxicas, inodoras e permitem que os alimentos fiquem frescos por mais tempo, prolongando a vida útil de frutas, verduras, legumes, carnes e também de comidas prontas. Além disso, os plásticos usados em embalagens para alimentos já são regulamentados por órgãos competentes como ANVISA, o que comprova sua segurança. Dessa forma, a citada matéria se mostra desnecessariamente alarmista, o que promove um desserviço à população.

O Instituto do PVC atua para promover as características e benefícios dos plásticos. São produtos versáteis, inertes, atóxicos, de excelente custo-benefício, o que os fazem presentes em diversos segmentos do dia a dia das pessoas. Além disso, a entidade representa uma cadeia de fabricantes que atua sob a luz da ética, sustentabilidade e respeito às legislações vigentes no Brasil.

Sendo assim, solicitamos espaço no portal para a publicação da informação correta, em benefício do leitor.

No aguardo de um posicionamento, agradecemos a atenção.

Miguel Bahiense
Presidente
Instituto do PVC

Fonte: Environmental Health Perspectivesbrasileirossciencealert 
 Imagens: Reprodução/fastfoodmenunutrition/ veja.abril
Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta