Bom Jardim Notícias.com

Saiba o que pode causar estrias e como evitá-las

Saiba o que pode causar estrias e como evitá-las

A adolescência e os meses de gravidez são os períodos da vida de uma mulher nos quais se acende a luz vermelha para a possibilidade de surgimento de estrias. Outro vilão que costuma ser responsável pelas cicatrizes que indicam que a pele passou por estiramento excessivo e se rompeu é o efeito sanfona, isto é, o sucessivo aumento e perda de peso.
celulite_evitar
O aparecimento em situações em que a mulher passa por grandes mudanças hormonais levanta a hipótese de que as estrias não estejam ligadas somente ao estiramento da pele de forma rápida e além de suas capacidades, mas também à atividade hormonal, afirma o médico dermatologista Mário Chaves, sócio da clínica Derma Gávea, no Rio de Janeiro, e auxiliar de pesquisa do serviço de dermatologia do hospital universitário da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Fatores genéticos
Além disso, estar ou não mais propensa a ter estrias depende de fatores genéticos. Marcelle Cunha, fisioterapeuta dermatofuncional e esteticista da clínica Arthys, no Rio de Janeiro, comenta que a existência de muitas pessoas com estrias na mesma família pode indicar uma fraqueza hereditária nas fibras da pele.

Não há consenso quando o assunto é predisposição genética de acordo com a etnia a qual a pessoa pertence. Mário Chaves afirma que as pessoas ruivas seriam aquelas com menor propensão ao surgimento de estrias, enquanto na outra ponta, ou seja, mais suscetíveis a este tipo de lesão na pele, estariam as pessoas negras.

Já para o dermatologista Anderson Bertolini, da clínica Bertolini, em São Paulo, a pele negra não é mais suscetível a ter estrias do que a pele branca. “O que acontece é que existe um contraste da cor da pele com a coloração esbranquiçada das estrias, isso evidencia mais o aspecto delas. Não há trabalhos que digam que a pele negra é mais suscetível, apesar de sua trama de colágeno ser mais fechada, não existem dados para correlacionar isso com mais estrias”, argumenta o médico.

As estrias geralmente aparecem nas coxas, nádegas, região lombar e abdômen, mas também podem ocorrer em outros locais quando há ganho repentino de massamuscular, por exemplo. Ao lado do crescimento do corpo na puberdade, o aumento brusco da massa muscular é o motivo mais comum para o aparecimento das estrias nos homens, observa o dermatologista Mário Chaves.

Ele menciona ainda que existem remédios cujo efeito colateral pode ser o aparecimento deste tipo de lesão na pele, como os corticoides, geralmente usados em medicamentos para combater alergias. Segundo o médico, após o uso desses medicamentos na pele por duas semanas o risco de surgimento de estrias aumenta consideravelmente.

Como evitar
Manter a pele hidratada é o primeiro passo para evitar as estrias e para isso, segundo Mário Chaves, vale recorrer desde ao velho óleo de amêndoas doce e ao óleo de semente de uvas até a hidratantes mais sofisticados, desenvolvidos pela indústria de cosméticos. O ideal é procurar um dermatologista para indicar qual o melhor tipo de hidratante de acordo com seu tipo de pele e com seu momento de vida. Para os adolescentes, por exemplo, os produtos umectantes a base de ureia são indicados e a principal preocupação é não elevar ainda mais a oleosidade da pele.

Mário Chaves não recomenda o uso de hidratantes com ureia para mulheres grávidas e menciona que duas medidas são eficazes contra o aparecimento de estrias durante a gestação: não ganhar peso além do necessário e fazer drenagem linfática para combater a retenção de líquidos. Marcelle Cunha recomenda que as grávidas façam a hidratação da pele ao menos três vezes por dia, sendo uma após o banho, quando a capacidade de absorção aumenta. Além disso, a fisioterapeuta alerta que na hora dormir a hidratação precisa ser feita de forma generosa.

Quem desconfia ter predisposição genética para estrias por causa do histórico familiar pode recorrer a terapias alternativas, como a medicina ortomolecular, indica Marcelle Cunha. A fisioterapeuta explica que neste caso a intenção é estabelecer uma alimentação que possa fornecer mais colágeno para o organismo. Saiba mais sobre a medicina ortomolecular.

Para essas pessoas, também vale não descuidar da hidratação, proteger a pele da exposição ao sol, evitar o aumento de peso e fugir do efeito sanfona.

Se você vai começar um programa de treinos, a dica para evitar as estrias é começar com os exercícios mais leves e mais destinados a definição do que a hipertrofia muscular. Você pode contar com uma abordagem multidisciplinar para combater as lesões por estiramento na pele e, além de conversar com o profissional de educação física sobre o melhor programa de treinamento, falar ainda com nutrólogos para chegar ao tipo de alimentação mais adequada para fornecer as substâncias fortalecedoras da pele ao seu organismo.

A celulite consiste naqueles furinhos indesejáveis que aparecem no corpo dasmulheres. “Também chamada de lipodistrofia genoide, a celulite é uma alteração do tecido conjuntivo gorduroso caracterizada por nódulos e ondulações na pele do bumbum, coxas, pernas, abdômen e braços”, esclarece a dermatologista Marcela Vaccari.

“A celulite é uma distrofia celular não inflamatória associada à saturação hídrica do tecido conjuntivo. Isso quer dizer que ocorre um encharcamento no tecido, levando a um acúmulo de toxinas que prejudicam a circulação venosa e contribuem para um aumento de gordura. Todas as mulheres apresentam esta alteração, pois ela é disparada pelo hormônio estrogênio, que tem grande afinidade com a água , favorecendo o microedema celulítico”, explica Paula Carvalho, coordenadora do Ceca, Centro de Estudos e Cosmetologia Aplicada,instituição que oferece ensino técnico na área de estética.

Outros fatores podem causar a celulite. “Quando falta circulação no local, a célula fica sem oxigenação e vai fibrosando, o que causa a celulite”, comenta Marcelle Cunha, fisioterapeuta dermatofuncional da Clínica Arthys. “As causas da celulite são inúmeras. Pode ser genética, falta de atividade física, má alimentação ou pouca ingestão de água. Além disso, os furinhos aparecem com mais frequente em pacientes com problemas vasculares”, avisa a dermatologista Marcela. “Aliás, não é correto falar celulite no plural, porque é o nome da infecção”, ensina Paula.

Para diminuir ou pelo menos amenizar a celulite, há diversos tratamentos estéticos e também cremes que ajudam no combate aos furinhos. “Os tratamentos para celulite são inúmeros. A eficácia depende do grau da celulite e do tipo de tratamento proposto”, explica a médica Marcela. “Os tratamentos estéticos não vão acabar com a celulite, mas podem amenizar os furinhos conforme o grau do problema. Entre os tratamentos mais eficazes estão a radiofrequência e o infravermelho”, conta a fisioterapeuta Marcelle.

Um dos novos tratamentos anticelulite é feito com células-tronco. “O tratamento baseia-se em dois pontos. Para a melhora da pele aplicamos os fibroblastos, que são obtidos através de cultura realizada a partir de células da própria paciente, e preenchemos os afundamentos com gordura”, explica a dermatologista Marcela.Outro tratamento que traz ótimos resultados é a drenagem linfática, massagem que tem por objetivo o deslocamento da linfa e a mobilização de fluído e toxinas, melhorando a filtragem e contribuindo para uma aceleração metabólica. A massagem deve ser lenta, suave e aplicada por profissionais capacitados. Para intensificar ainda mais os resultados, os cosméticos são aliados de peso”, afirma Paula.

Hoje existem no mercado inúmeros cremes anticelulite. “Eles amenizam o problema, mas somente se a celulite estiver em uma fase muito inicial e se associada a outros tratamentos. Em geral, não são milagrosos”, alerta a dermatologista Marcela. “Só passar o creme anticelulite não adianta. Precisa fazer uma massagem para estimular a região e absorver o produto. O resultado é demorado, com aparelhos é mais rápido. Os cremes são bons para se usar na manutenção após tratamentos e é bom lembrar que somente o cosmético não dá resultado”, avisa Marcelle.

“Sempre devemos privilegiar os cosméticos drenantes, com extratos vegetais como cavalinha, erva mate, algas e hera, para deixar livres as vias de captação e assim privilegiar a permeação de outros ativos. Devemos utilizar também produtos lipolíticos que reduzem os adipócitos (células que armazenam os lipídios), auxiliam na descompressão das estruturas e facilitam a circulação. Por último, devemos privilegiar a organização das estruturas que foram abaladas pela celulite, para termos uma reorganização das fibras através de ativos, como o silício”, recomenda Paula.

Além de tratamentos estéticos e cremes anticelulite, existem outras formas de evitar ou amenizar os incômodos furinhos. “Deve-se fazer atividade física, beber muita água, drenagem linfática e alimentação saudável”, recomenda a dermatologista Marcela. “Além disso, evite álcool e cigarro”, alerta a fisioterapeuta Marcelle.

“Alimentação desregrada, pouca ingestão de água e vida sedentária agravam a celulite. Na verdade, tudo que deixar o metabolismo mais lento e que dificultar a circulação colabora para que o grau da celulite aumente. Trabalhar muito tempo sentada e usar calças muito justas também são fatores que causam uma estagnação circulatória nos membros inferiores, piorando a celulite. São situações que devem ser observadas e na medida do possível evitadas”, avisa Paula.

Beber muita água é um dos principais cuidados. “A ingestão de água não evita a celulite, mas consegue auxiliar nos tratamentos, pois a urina é uma via de eliminação e quanto mais toxinas eliminarmos, melhor será o trabalho metabólico”, afirma Paula. “A água ajuda a diminuir o edema, pois favorece a troca de água nas células ressecadas e que causam a celulite”, explica Marcelle.

Nem as mulheres magras estão imunes aos furinhos. “As magras também podem apresentar a celulite, pois nem sempre ela está relacionada ao aumento de gordura. Lembrando que o principal fator que leva à celulite é a retenção hídrica e diminuição da velocidade da circulação”, menciona Paula. “Além disso, o fator genético, a má circulação e a alimentação irregular podem ser os culpados pela mulher magra ter celulite”, esclarece Marcelle. As roupas apertadas também podem agravar a celulite. “Elas impedem a passagem do sangue, dificultando a circulação”, ressalta a fisioterapeuta.

Fonte: http://bbel.uol.com.br/beleza-e-moda/post/saiba-o-que-pode-causar-estrias-e-como-evitalas.aspx – Por Samanta Dias

Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta