Bom Jardim Notícias.com

A pílula do dia seguinte atrasa a menstruação?

A pílula do dia seguinte atrasa a menstruação?

A pílula do dia seguinte, também conhecida como pílula de emergência, é um método anticoncepcional criado para usar em casos onde os métodos de prevenção tradicionais, como o preservativo, falharam. Também pode ser usada se mantivermos relações sexuais de risco nos dias férteis e quisermos reduzir as possibilidades de uma gravidez.

Este método não é abortivo, portanto se o embrião se implantar, não conseguirá reverter o processo. No entanto, poderá dificultar que isso aconteça, atuando de diversas formas no organismo. Uma das dúvidas que mais surgem com o seu uso é se a pílula do dia seguinte atrasa a menstruação. Você também tem essa dúvida? Então continue lendo, porque neste artigo de umComo.com.br vamos esclarecer suas dúvidas.

Do que é composta essa pílula e como atua?

A pílula do dia seguinte ou pílula de emergência está composta de uma elevada carga hormonal, que atua no corpo com a finalidade de impedir uma gravidez não desejada quando o ato sexual sem proteção foi realizado durante os dias férteis do ciclo menstrual. Esta alternativa conta com uma eficácia de entre 75 e 89% se consumida de forma adequada e seguindo as instruções da bula.

Na maioria dos casos esta pílula é composta de levonorgestrel, um hormônio muito similar à progesterona que se encarrega de impedir e atrasar a ovulação para que o óvulo não possa ser fecundado com sucesso. Além disso, este hormônio torna o muco cervical mais espesso para que os espermatozoides não possam passar e dificulta a implantação do óvulo caso o mesmo tenha sido fecundado. Algumas composições também podem ser feitas à base de meloxicam, um anti-inflamatório com um grande efeito contraceptivo que conta com menos efeitos colaterais que o levonorgestrel.

Do que é composta essa pílula e como atua?

Ao tomar a pílula do dia seguinte minha menstruação pode atrasar?

A resposta é sim, apesar desta afirmação depender de diversos fatores. A pílula do dia seguinte conta, como explicamos anteriormente, com uma elevada carga hormonal que pode produzir diversos efeitos colaterais em nosso organismo, alguns dos mais comuns são:

  • Dores de cabeça
  • Náuseas e vômitos
  • Sangramento não relacionado com a menstruação
  • Mudanças na intensidade do sangramento durante a menstruação
  • Atraso ou adiantamento da menstruação

Devido ao seu conteúdo hormonal, o ciclo menstrual pode ser afetado, fazendo com que se manifestem algumas mudanças. Os atrasos ou adiantamentos da menstruação dependerão do momento do ciclo em que a pílula for tomada, segundo revela uma pesquisa realizada pela Universidade de Princeton, que pretendia determinar os efeitos deste contraceptivo de emergência sobre o ciclo menstrual.

Ciclos que não se alteram

Segundo esta pesquisa, o momento do ciclo menstrual em que se ingere a pílula do dia seguinte determinará se a menstruação vem na data esperada, se ela adianta ou atrasa. Os estudos comprovaram que as mulheres que tomaram a pílula um ou dois dias antes da ovulação tiveram a sua menstruação no momento correto e com uma duração similar à habitual, sem notar efeitos colaterais evidentes em seu ciclo.

Adiantamento da menstruação

O grupo de mulheres que ingeriu a pílula de emergência nas três primeiras semanas do ciclo menstrual apresentaram um adiantamento na menstruação, de fato, quanto mais cedo no ciclo for ingerida a pílula, mais pode adiantar a menstruação. Este é um dos efeitos mais habituais deste anticoncepcional.

Atrasos na menstruação

As mulheres que tomaram a pílula mais de dois dias após a data de ovulação apresentaram atrasos na menstruação, no entanto estes atrasos costumam ser de poucos dias. Quando a menstruação atrasa por 7 dias ou mais, pode indicar que a pílula de emergência não funcionou e que existe a possibilidade de gravidez.

Ao tomar a pílula do dia seguinte minha menstruação pode atrasar?

Em que casos me devo preocupar pelo atraso

Nenhum método é 100% eficaz, muito menos a pílula do dia seguinte que, apesar de atuar para dificultar a gravidez não tem nenhuma ação quando o óvulo já foi implantado no útero. Por esse motivo, existe sempre o risco de gravidez e, quando o atraso é superior a 7 dias, deve suspeitar da possibilidade de estar grávida.

Nesses casos o melhor é esperar até ter uma semana ou mais de atraso para realizar um teste de gravidez que permita esclarecer o panorama. Se o teste der negativo é conveniente consultar seu ginecologista para determinar a razão do atraso e confirmar se o resultado do teste não foi um falso negativo.

Em que casos me devo preocupar pelo atraso
Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta