Bom Jardim Notícias.com

Síndrome do Choque Tóxico: quando os absorventes internos podem ser perigosíssimos!

Síndrome do Choque Tóxico: quando os absorventes internos podem ser perigosíssimos!

Uma doença chamada Síndrome do Choque Tóxico (SCT), levou a modelo de 26 anos Lauren Walssen a amputar uma perna em 2012 (ver link), devido a quadro infeccioso grave, causado por bactérias proliferadas pelo acúmulo de sangue menstrual em um absorvente interno. A SCT é causada por toxinas de bactérias, como Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes, que desencadeiam uma resposta inflamatória. Nosso corpo possui diversas bactérias com as quais convivemos sem riscos à saúde, sendo algumas inclusive benéficas! É comum, por exemplo, encontrar Staphylococcus na pele, nariz, axilas e vagina. Então porque ocorreu a infecção?

Apenas algumas estirpes de bactérias produzem toxinas, como no caso da SCT, e suas toxinas são prejudiciais apenas para pessoas que não possuem anticorpos para combatê-las. O grupo mais susceptível são mulheres jovens, justamente porque a síndrome associa-se a ausência de anticorpos, que são geralmente produzidos apenas no decorrer da vida. Há indícios de que a doença tem o absorvente interno como um dos principais vilões, podendo também estar associada a feridas cirúrgicas, partos recentes, infecções da pele ou queimaduras.

Os sintomas iniciais são semelhantes a gripe, mas muitos outros podem ser desencadeados. Alguns dos principais sintomas são febre, calafrios, vômitos, diarreia, vermelhidões (pele, olhos, boca e garganta), dores (musculares, articulares, de cabeça e de garganta), confusão, hipotensão, fotossensibilidade, desmaio, dentre outros. Evoluindo rapidamente, a doença pode levar ainda ao coma e até a morte! Mesmo avançada, é difícil seu diagnóstico, pois os sintomas assemelham-se a infecções graves. Mas se o tratamento for rápido e eficaz, as chances de recuperação, sem graves sequelas, são altas. Por isso, ao suspeitar da ocorrência da SCT, a primeira ação deve ser a retirada imediata do absorvente e, em seguida, procurar um médico urgentemente! O tratamento consiste  basicamente na reidratação e administração de medicamentos, especialmente antibióticos.

A SCT é causada por toxinas de bactérias, como Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes, que desencadeiam uma resposta inflamatória. Foto: Reprodução/bolsademulher
A SCT é causada por toxinas de bactérias, como Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes, que desencadeiam uma resposta inflamatória. Foto: Reprodução/bolsademulher

Algumas medidas preventivas são importantes para evitar esse quadro. Escolha absorventes com o menor grau de absorção possível, pois quanto maior a absorção, maior é o risco de desenvolver bactérias. Então, use um que seja adequado ao seu fluxo menstrual! Além disso, nunca use absorventes por mais de oito horas e sem estar realmente menstruada. Preferencialmente, troque o absorvente após quatro horas, mesmo que não esteja “encharcado”. Certifique-se também de que, antes de introduzir um novo absorvente, o anterior foi retirado. E se possível, substitua o uso de absorvente por pensos higiênicos ao menos uma vez por dia (preferencialmente para dormir).

Felizmente, a incidência de casos como este tem diminuído, principalmente por meio de conscientizações e mudanças no material desses produtos, anteriormente fabricados com fibras sintéticas e químicos que permitiam uma intensa absorção, o que facilitava a proliferação das bactérias. Mas o melhor caminho é se prevenir, para não ter de remediar! Então, mantenha os cuidados necessários com a troca de absorventes internos e, se possível, não use-o continuamente!

nrm_1407662634-tampon
É importante que você escolha absorventes com o menor grau de absorção possível: quanto maior a absorção, maior é o risco de desenvolver bactérias. Foto: Reprodução/cosmopolitan
Fonte: medicalevaxtampax e infoescol
Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta