Bom Jardim Notícias.com

Náutico perde em casa para o Oeste e fica mais um ano na Série B

Náutico perde em casa para o Oeste e fica mais um ano na Série B

A missão do Náutico era complicada, mas não impossível. Precisava vencer o Oeste/SP, na Arena de Pernambuco, e torcer por um tropeço de Vasco ou Bahia. Um dos resultados até aconteceu, o triunfo do Atlético/GO sobre o Tricolor baiano, no entanto, nem precisou secar os adversários. O Timbu foi incompetente e não fez a sua parte ao ser derrotado em casa na última rodada da Série B por 2×0, com gols de Pedro Carmona e Mike. Com a vitória, o Rubrão se salvou do rebaixamento, enquanto o Alvirrubro disputará pelo quarto ano seguido a Segunda Divisão do futebol brasileiro. Para completar o clima de tragédia, torcedores invadiram o campo e causaram uma grande confusão atrasando o final do jogo.

17803747580004753650000

Empurrado pelo apoio da torcida, o Náutico tentou marcar a saída de bola do Oeste, evitar a troca de passes tradicional da equipe paulista. No início, deu certo e o donos da casa chegaram com perigo em duas oportunidades nos primeiros minutos. Contudo, com o passar do tempo, os alvirrubros mostraram cansaço e o Rubrão aproveitou para impor seu estilo de jogo. Assim, abriu o placar aos 21 minutos com Pedro Carmona, que recebeu livre na área e mandou no canto esquerdo de Júlio César.

A Arena de Pernambuco ficou em silêncio por alguns instantes, até o gol do Ceará sobre o Vasco, no Maracanã. Os torcedores voltaram a empurrar para manter o sonho do acesso, porém, o Oeste não sentiu a pressão e chegou ao segundo tento com Mike. O atacante, ex-Sport, recebeu após cobrança de escanteio e mandou para o fundo das redes ampliando a vantagem da equipe de Fernando Diniz. O clima só piorou no estádio e a torcida passou a vaiar até o apito final do primeiro tempo.

O técnico Givanildo Oliveira esperou o intervalo para mudar a sua equipe e fez logo duas de uma vez. Léo Santos e Esquerdinha entraram nas vagas de Bergson e Vinícius. O Náutico até apresentou uma certa melhora no começo da etapa complementar, mas isso se deve também à postura do Oeste, que diminuiu o ímpeto e ficou na defesa apenas marcando. Sem espaço para entrar na área, Rafael Pereira arriscou de fora da área e quase marcou um golaço. O Timbu se animou e, na sequência, Rony saiu na cara do goleiro, mas chutou fraco e desperdiçou outra chance para empatar.

O relógio não parou, passou até mais rápido e nada de o Alvirrubro encontrar pelo menos um gol. Na metade da etapa complementar, Givanildo Oliveira deu sua última cartada: Jefferson Nem na vaga de Marco Antônio. Não adiantou. O panorama da partida seguiu o mesmo. O Náutico trocou passes em busca de espaço, não conseguiu e o final foi marcado por cenas lamentáveis. Vários torcedores invadiram o campo e quebraram cadeiras da Arena de Pernambuco para encerrar a Série B de forma melancólica.

Ficha do jogo

Náutico 0
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón; João Ananias, Rodrigo Souza, Marco Antônio (Jefferson Nem) e Vinícius (Esquerdinha); Rony e Bergson (Léo Santos). Técnico: Givanildo Oliveira.

Oeste/SP 2
Felipe Alves; Marquinhos, Felipe Rodrigues (Velicka) e Betinho; Léo Artur, Danielzinho, Pedro Carmona e André Castro; Crysan, Myke e Marcus Vinícius. Técnico: Fernando Diniz.
Local: Arena de Pernambuco
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Bruno Boschilia (PR)
Gols: Pedro Carmona (aos 21 do 1ºT) e Mike (aos 39 do 1ºT)
Cartões amarelos: Marco Antônio e Rony (Náutico); Betinho e André Castro (Oeste)
Público e Renda: 25.602 / R$ 489.005,00

Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta