Bom Jardim Notícias.com

8 fatos interessantes que você ainda não sabia sobre o pênis

8 fatos interessantes que você ainda não sabia sobre o pênis

Imortalizado em monumentos e estátuas gregas, é talvez o mais famoso e bem estudado órgão humano no planeta.

Mas apesar de seu perfil desproporcionado na imaginação popular, o membro masculino ainda tem alguns segredos não revelados.

1. Tamanho médio

O tamanho médio de um pênis ereto é 14cm, de acordo com um estudo de 2014, detalhado no Journal of Sexual Medicine, que entrevistou 1661 homens. No entanto, os participantes do estudo mostraram órgãos de 4cm até 26cm de comprimento.

Nem todas as ereções foram criadas da mesma forma. Aquelas que foram estimuladas por sexo oral ou por uma relação apresentavam órgãos maiores que aqueles que apenas fantasiavam sozinhos, revelou o estudo.

Outros estudos também descobriram que como o cigarro pode reduzir o fluxo sanguíneo, ele pode diminuir o tamanho do órgão em até 1cm.

2. Tamanho importa
Shutterstock

Quando o assunto é órgão masculino, o tamanho importa – pelo menos para algumas mulheres. As mulheres que possuem mais facilidade a alcançar orgasmos dizem que é mais fácil o alcançar com homens que possuem órgãos mais longos, de acordo com um estudo de 2012. Não é exatamente claro o motivo disso, mas de acordo com o coautor de um estudo da Universidade do Oeste da Escócia, Stuart Brody, um órgão mais longo provavelmente é mais apto a estimular a vagina e o cérvix.

3. Anomalias

Memorial Hermann

Ocasionalmente, um homem pode nascer com dois órgãos genitais. Essa é uma condição que afeta de 5 a 6 milhões de homens em todo o mundo. Os dois órgãos raramente são funcionais, e a condição normalmente é acompanhada por outros problemas na área genital, necessitando cirurgias de correções em muitos casos.

Outra anomalia conhecida é o priapismo, em que o homem sofre com uma ereção persistente, que não vai embora. Normalmente, esse problema é causado por uma falha na circulação, que impede o sangue de sair e ir para o resto do corpo. O problema pode ser tratado com injeções.

4. Espinhos

Mauro Cutrona

O órgão genital masculino possivelmente era muito mais assustador no passado evolutivo dos seres humanos. Em certo ponto, ele até tinha espinhos – perdidos antes da separação entre os Neanderthais e os seres humanos modernos, cerca de 700.000 anos atrás, de acordo com um estudo de 2010 publicado na Nature. Os cientistas não sabem ao certo qual era a função desses espinhos, mas alguns propõem que elas permitiam ereções mais rapidamente. Essas estruturas são comuns em espécies promíscuas, como gatos, por exemplo.

5. Ereções noturnas

Ken Kiser | Morguefile

Mesmo praticando celibato durante o dia, o órgão trabalha durante a noite. A maioria dos homens tem de três a cinco ereções por noite durante a fase de sono do movimento rápido dos olhos (REM), estejam sonhando com a avó ou com uma supermodelo. Essa ação noturna aparentemente mantém o membro masculino em forma – órgãos que não apresentem erecções regulares correm o risco de perder sua elasticidade e encolher.

Como este é um processo fisiológico básico, muitos médicos perguntam se um homem tem ereções noturnas para determinar a causa da disfunção erétil.

6. Fatos sobre o prepúcio

Public Domain

Quando os meninos nascem, o tecido do prepúcio está fundido com a glande do pênis. No útero, o prepúcio evolui do mesmo tecido que cobre o clitóris, nas mulheres.

A superfície interna do prepúcio é composta de membranas mucosas semelhantes às encontradas dentro da pálpebra ou da boca, tornando-se um lugar úmido. Esse ambiente pode ser responsável pelo aumento das taxas de transmissão de DST associadas a homens não circuncidados, segundo alguns estudos.

O prepúcio também tem uma abundância de células de Langerhans, as células imunes infiltradas pelo HIV. Isso pode explicar por que os homens circuncidados na África têm uma taxa 60% menor de infecção por HIV em relações.

A Academia Americana de Pediatria não endossa ou desencoraja a circuncisão, observando que a circuncisão traz pequenos riscos e benefícios. Mas os que são contra a prática discordam, citando estudos que sugerem que os homens circuncidados experimentam menos prazer. Muitos médicos, no entanto, são céticos quanto a esta pesquisa, porque a metodologia tem sido problemática ou tendenciosa.

7. O tamanho do órgão flácido não indica seu tamanho enquanto ereto
Zeb Hogan

Não há maneira de prever o tamanho do órgão ereto enquanto ele está flácido, de acordo com um artigo de 1996, publicado no Journal of Urology. No entanto, esticá-lo pode ser uma boa forma de identificar seu tamanho quando estiver ereto.

8. Vergonha

Nagy-Bagoly Arpad, Shutterstock

A ansiedade e estresse por conta do órgão é real e comum: em um estudo publicado em setembro de 2013 no Journal of Sexual Medicine, 30% de uma amostra de homens britânicos se diziam muito insatisfeitos com o tamanho do documento. O estudo não encontrou nenhuma ligação, entretanto, entre a preocupação e o tamanho real do órgão. Alguns homens estavam tão estressados sobre o tamanho do órgão que temiam que os outros fossem capazes de ver o tamanho ou a forma de sua genitália através de suas calças.
Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta