Bom Jardim Notícias.com

Fisioterapia é principal tratamento para Condromalácea Patelar

Fisioterapia é principal tratamento para Condromalácea Patelar

A condromalácea patelar é um amolecimento da cartilagem que reveste o osso da patela. Com o desgaste dessa cartilagem, a pessoa passa a desenvolver o que chamamos de dor anterior do joelho.

fisioterapia_corte-370x260

Alguns sinais são muito característicos, como dor ao descer e subir escadas e rampas, dor ao agachar, dor em atividades vigorosas como o salto e a corrida, e dor ao permanecer por longos períodos sentado com os joelhos flexionados.

A causa dessa lesão ainda não é totalmente conhecida, o que sabemos é que a mulher é mais acometida do que os homens pela anatomia do seu quadril desfavorecer a ação dos músculos do glúteo, os principais estabilizadores dos membros inferiores.

Na literatura científica, os problemas biomecânicos são os mais citados para causar a lesão. Com a fraqueza dos músculos do tronco e glúteos, somada à falta do controle do movimento, o indivíduo aumenta a sobrecarga atrás da patela durante suas atividades, aumentando a pressão no joelho, levando ao desgaste articular.

Cerca de 40% dos problemas de joelhos tratados em centros especializados são justamente o desgaste da cartilagem patelar, ou seja, esse é o principal problema que acomete grande parte da população.

Como tratar?
A fisioterapia é o principal tratamento, uma vez que hoje cirurgias e medicações não tem comprovação de serem mais eficazes do que o tratamento fisioterápico.

O tratamento gira em torno de 4 a 6 semanas e é basicamente à base de muito exercício. Alguns sintomas clássicos para quem desenvolve a dor anterior no joelho é a tensão na musculatura anterior e medial da coxa (principalmente os músculos vasto lateral e adutores) e a dor nos tendões do joelho.

Por isso, a fisioterapia nas primeiras sessões trabalha em cima destas queixas realizando medidas analgésicas e anti-inflamatórias, bem como o relaxamento desses músculos. O fortalecimento dos músculos dos glúteos se dá desde a primeira sessão com exercícios de conscientização de como utilizar corretamente esses músculos.

Com o passar das semanas, o fortalecimento e o treino de controle dos movimentos evoluem até chegar ao gesto que cause a dor do indivíduo, seja ele o gesto esportivo ou simplesmente as atividades de vida diária da pessoa.

A fisioterapia é indicada de 2 a 3 vezes por semana durante as semanas de tratamento (4 a 6 semanas). Porém, o mais importante é que depois da alta, a pessoa tenha a consciência de continuar com os exercícios de fortalecimento dos músculos estabilizadores dos membros inferiores (Glúteos), pois se abrirem mão desse fortalecimento, a dor pode retornar, fazendo com que haja a necessidade de se afastar de suas atividades.

(Fonte: André Nogueira – Formado em fisioterapia pela Universidade São Camilo, especializado em reabilitação e traumatologia e em preparação de atletas, pela Santa Casa de Misericórdia. Já atuou como fisioterapeuta de esportistas de futsal, futebol e outros esportes. Também é sócio fundador da ClubFisio – fundada em 2011, a clínica de fisioterapia atua nas áreas de ortopedia, esportes, traumatologia, atm e pilates. Com amplo espaço e fácil acesso, a empresa está localizada em uma das principais avenidas da cidade de São Paulo – Avenida Faria Lima, e conta com profissionais altamente qualificados. Além disso, a Club Físio realiza atendimento personalizado ao público da terceira idade, atletas profissionais e amadores e atendimento domiciliar). 

http://www.educacaofisica.com.br/

Compartilhar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta