Bom Jardim Notícias.com

Nos pênaltis, Sport consegue classificação dramática

Nos pênaltis, Sport consegue classificação dramática

Lama, suor e drama. Em jogo eletrizante, o Sport conseguiu devolver o placar de 3×1 no Campinense, neste domingo (02), na Ilha do Retiro. Na última quinta-feira (30), a Raposa havia aplicado o mesmo resultado, em Campina Grande. Com isso, a classificação para as semifinais da Copa do Nordeste 2017 veio apenas nas cobranças de pênaltis, com o Leão levando a melhor por 4×2. Todos os leoninso converteram as suas cobranças. Pelo lado da Raposa, Tiago Orobó e Joécio desperdiçaram as penalidades que fizeram a casa leonina explodir em festa. Na semifinal, Clássico das Multidões entre Sport e Santa Cruz.

Foi um começo dos sonhos para os rubro-negros. Antes dos 20 minutos do primeiro tempo o objetivo de fazer dois gols já havia sido alcançado. A todo vapor, o primeiro tento veio com apenas três minutos de bola rolando. Em lindo lançamentpo de Rithely, Rogério dominou já driblando o goleiro Glédson e praticamente entrou com bola e tudo. O “abafa” planejado pelos leoninos continuou surtindo efeito. A recompensa veio aos 17 minutos. Em tabelinha com Rithely, Diego Souza puxou pelo meio, driblou o marcador e tocou rasteiro para fazer 2×0 e explodir a Ilha do Retiro de emoção. Apesar de continuar comandando a partida, o Sport diminuiu o ímpeto ofensivo e o Campinense passou a gostar da partida, chegando em dois cruzamentos com perigo.

Na etapa final, uma balde de gelo na cabeça do Leão. Provando do mesmo veneno, o time acabou sofrendo um gol nos primeiros minutos de jogo. Em falha generalizada, Fernando Pires chutou rasteiro, da entrada da área, e acertou o canto esquerdo de Magrão. Silêncio e nervosismo no estádio. Precisando voltar a tomar a iniciativa do jogo, Ney Franco dispensou o burocrático fuitebol do volante Rodrigo e acionou Everton Felipe. A alteração melhorou o Sport, que passou a sufocar novamente a Raposa.

E gol veio em forma de pintura. Em jogada pela linha de fundo, Rogério tocou para trás. André finalizou, a zaga fez o bloqueio, mas a bola subiu na medida para Diego Souza emendar uma bicicleta e fazer 3×1, tendo o seu nome gritado nas arquibancadas da Ilha.Abusando de perders gols, os mandantes não conseguiram o tão sonhado gol da classsificação e a disputa foi para os pênaltis. Ronaldo Alves, Everton Felipe, Lenis e Fabrício convertewram as suas cobranças. No Campinense, Tiago Orobó e Joécio desperdiçaram. Festa e classificação na Ilha.

Ficha do jogo:

Sport 3 (4)
Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo, Durval e Evandro (Raul Prata); Rithely, Rodrigo (Everton Felipe), Diego Souza, Fabrício e Rogério (Lenis); André. Técnico: Ney Franco.

Campinense 1 (2)
Gledson, Osvaldir, Joécio, Paulo Paraíba e Negretti (Ronaell); Gilmar, Magno, Jussimar e Augusto (Tiago Orobó); Reinaldo Alagoano e Maranhão (Fernando Pires). Técnico: Ney da Matta.

Local: Ilha do Retiro (Recife).
Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI).
Assistentes: Mauro Cézar Evangrlista (PI) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL).
Gols: Rogério (aos 3 do 1ºT) e Diego Souza (aos 17 do 1ºT e aos 14 do 2ºT).
Fernando Pires (aos 3 do 2ºT).
Cartões amarelos: Evandro, Rogério e Rithely (Sport). Joécio, Negretti e Tiago Orobó. Público: 19.308.
Renda: R$ 403.520,00

http://www.folhape.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta