Bom Jardim Notícias.com

Você não precisa de ponta dos pés quando senta no vaso sanitário para fazer cocô?

Você não precisa de ponta dos pés quando senta no vaso sanitário para fazer cocô?

É um fato comprovado: milhões de pessoas, de ambos os sexos, fazem uma mesma coisa quando enviada no vaso sanitário: elas ficam instintivamente na ponta dos pés, enquanto faz cocô. Mas, há uma razão biológica para isso? Sim. O que acontece ao termo este comportamento, é que, sem perceber, estamos corrigindo uma posição de evacuação pouco natural e saudável.

Acontece que, anatomicamente, fomos feitos para evacuar de cócoras e não enviados em um vaso sanitário. Durante milhares de anos, defecamos esta forma e por essa razão nosso corpo está programado geneticamente através da evolução adaptada a evacuar de cócoras. Isso, desde o surgimento da civilização ocidental e da criação do vaso sanitário moderno, foi feito no banheiro de maneira incorreta.

Conforme já explicamos , uma razão disso é um músculo chamado ” puboretal “, que age como um estilingue para o reto e mantém a nossa continência intestinal. Quando enviado no vaso sanitário, o domínio sobre o reto é solto, mas isso acontece de forma parcial. Na postura de cócoras, todos os órgãos e músculos envolvidos na defecação relaxam, permitindo uma liberação muito mais fácil das fezes.

Quando enviamos no vaso sanitário e inconscientemente, ficamos na ponta dos pés, o corpo está tentando relembrar de como evacuar como um ser humano. Na prática, seu corpo está ativo para a posição de cócoras, ou seja, ao levantar os calcanhares, o seu corpo é um compensar o facto de você não estar de cócoras.

Vasos sanitários fazem mal à saúde

Vários  estudos médicos concluíram que evacuar na posição enviada provoca uma série de problemas de saúde a partir de um prisão de ventre e hemorroidas até câncer do cólon. Sim, é possível parecer estranho e questionável, contudo, a verdade é que o vaso sanitário não permite que os nossos intestinos excretem correta e completamente.

Naturalthrone

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta