Bom Jardim Notícias.com

O hálito desta mulher era tão fedido, que ela teve que procurar um médico. Tudo que ele teve que fazer foi olhar atrás de suas amígdalas.

O hálito desta mulher era tão fedido, que ela teve que procurar um médico. Tudo que ele teve que fazer foi olhar atrás de suas amígdalas.

O problema é que cada crise de amigdalite acaba muitas vezes gerando pequenas fissuras nas amígdalas. Esses buraquinhos, conhecidos como ”criptas”, podem acumular restos de comida, células mortas e bactérias. Ao longo do tempo, depósitos de cálcio solidificam esse material, transformando a mistura em algo conhecido como “pedras das amígdalas”. Estas pedras se aderem à superfície da glândula e permanecem alojadas neste local. Um estudo recente mostrou que 1 em cada 4 pessoas tem estas pedrinhas no fundo da garganta.

Atenção: apenas olhe as fotos a seguir se você tiver um estômago forte.

Youtube/Gross Science

Porém, estas “pedras” podem causar dor, inflamações no ouvido e mau hálito. Por isso, é aconselhável que elas sejam removidas.

Mas como? Existem duas possibilidades: pedras que estão alojadas na superfície da amígdala são fáceis de visualizar. Elas parecem pequenos pontinhos brancos.

Se você pressionar cuidadosamente sua amígdala com a ponta da escova de dentes ou com um cotonete, as pedras, em geral, se soltam e caem. E não se preocupe caso você acabe as ingerindo acidentalmente, elas não representam nenhum risco à sua saúde.

Uma outra alternativa é procurar um médico otorrino ou um dentista. Eles podem remover as pedras facilmente e também te dar conselhos sobre como evitar que os detritos se acumulem outra vez.

Este vídeo (em inglês) mostra como remover as pedras em casa:

Lembre-se sempre de verificar as pedras caso suas amígdalas parecem doloridas ou caso seu hálito esteja mau cheiroso. Elas são, muitas vezes, as causadoras desses sintomas desagradáveis. Às vezes, estes pequenos acúmulos de detrito podem passar despercebidos durante anos.

http://www.cuide-se.net/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta