Bom Jardim Notícias.com

Cinta Pós-Parto Funciona? Efeitos e Dicas

Cinta Pós-Parto Funciona? Efeitos e Dicas

O período pós-parto, também chamado de puerpério, é um período fundamental e delicado para a saúde da mulher, exigindo cuidados específicos, principalmente após a cesárea. Ele se inicia após o nascimento do bebê, e muitas vezes engloba um total de seis a oito semanas após o parto.

Neste período, ocorrem muitas modificações tanto na anatomia do corpo feminino quanto na fisiologia do organismo, em especial no aparelho reprodutor.

Neste período, o útero da mulher fica menor e mais solto no abdômen, causando desconforto. O principal benefício da cinta pós-parto é deixar a mulher se sentir mais segura em relação a conseguir fazer as atividades do seu dia a dia, principalmente após uma cesariana. Geralmente, nestes casos, o pós-operatório é bastante dolorido, causando dificuldades em atividades simples como sentar, levantar, caminhar, entre outras.

Muitas mulheres acreditam que a cinta pós-parto possui somente uma função estética, auxiliando na redução de medidas e na flacidez. No entanto, a cinta possui diversos benefícios e pode ajudar bastante na recuperação da mulher.

Vamos conferir se a cinta pós-parto funciona realmente, saber os efeitos deste produto no corpo feminino e conhecer algumas dicas de como utilizá-la para ter melhores resultados.

O que é a cinta pós-parto?

O corpo da mulher muda de forma considerável após a gravidez, ficando, muitas vezes, flácido, e com maior volume na região do abdômen. Este problema pode afetar algumas mulheres que perdem sua autoestima e ficam desanimadas por não conseguirem resolver o problema.

A cinta pós-parto, também conhecida como cinta modeladora, é bastante recomendada por alguns profissionais devido à sua capacidade de auxiliar nestas mudanças no corpo feminino.

Esta cinta tem a capacidade de ajudar na organização dos órgãos internos da mulher, estimulando a diminuição do inchaço, das dores e da flacidez no local, sendo ótima para auxiliar no deslocamento. A compressão realizada pela cinta irá acelerar a cicatrização, ajudando na recuperação mais rápida da mulher.

Esta cinta também é fundamental para ajudar no fortalecimento dos músculos da região do abdômen e na recuperação da forma, ajudando a reduzir a tensão das costas e mantendo o corpo firme enquanto a mulher segura seu bebê durante o período pós-parto. A correta utilização da cinta pós-parto pode fortalecer muito o corpo feminino para que ela tenha força e resistência para realizar as atividades necessárias.

Alguns médicos não recomendam a utilização constante da cinta pós-parto, no entanto, pois esta pode atrapalhar o fluxo sanguíneo na região do abdômen em função da dificuldade de se realizar os movimentos. Outra questão é que o uso da cinta por longos períodos pode causar a formação de um seroma, que é caracterizado pelo acúmulo de líquidos no local da cesárea.

Portanto, é sempre recomendado que se faça uma avaliação profissional antes de iniciar a utilização da cinta, seguindo-se as orientações com o médico. Para os casos de cesárea, é recomendada a utilização da cinta por um período de até três meses após o parto. Para os casos de parto normal, recomenda-se a utilização da cinta pós-parto só depois do primeiro mês, que é o período em que o útero já está no lugar correto.

Como escolher a cinta pós-parto?

A cinta pós-parto deve oferecer segurança e conforto ao mesmo tempo, deixando as costas apoiadas e realizando uma leve compressão na região do abdômen para empurrar o útero e a auxiliar também a colocar o estômago e os intestinos no lugar correto, voltando ao formato anterior à gravidez.

A escolha da cinta é importante para que esta seja utilizada de forma confortável e possa, ao mesmo tempo, ajudar na recuperação da mulher. O tamanho da cinta irá variar de acordo com a estrutura física, devendo ficar firme, porém, sem apertar muito. O ideal é que se experimente a cinta antes da compra para verificar se esta realmente permite o conforto.

Outra questão está relacionada ao tipo de tecido mais indicado e ao modelo que seja mais eficaz para cada caso. A cinta pós-parto pode ser feita de lycra ou de cetinete, além de conter diversos modelos diferentes, sendo que muitos deles estão focados apenas na região do abdômen e outros também ajudam a atuar na região superior e nos membros inferiores.

É sempre importante salientar que a escolha da cinta deve ser feita em conjunto com o médico ginecologista e obstetra de cada mulher, para que esta escolha seja realizada da melhor maneira possível e para que os resultados na recuperação sejam positivos.

De forma geral, o uso da cinta não tem efeitos colaterais, no entanto, em caso de utilização errada da mesma, podem surgir problemas. No caso da cesárea, por exemplo, as cintas podem pressionar a ferida operatória e causar prejuízos à cicatrização no local. Também não é recomendado o uso da cinta nas primeiras 48 horas após o parto, pois esta pode atrapalhar o adequado funcionamento do intestino.

Apesar de existirem algumas opiniões contrárias ao uso da cinta pós-parto, existem muitos benefícios com a sua utilização, entre eles:

  • Oferece suporte à região do abdômen;
  • Mantém a coluna vertebral no lugar correto para carregar o bebê;
  • A compressão ajuda a colocar os órgãos internos no lugar;
  • Ajuda na realização das tarefas diárias;
  • Auxilia no conforto para se movimentar e na redução da dor.

Modelos da cinta pós-parto

Existem diferentes modelos de cinta, cada um deles pode ter um efeito diferente. O ideal é que se utilize os diferentes modelos ao longo dos meses após o parto. No início, é possível que a cinta fique mais apertada, pois o corpo da mulher ainda está bastante inchado do pós-operatório, mas a mesma não deve atrapalhar a circulação sanguínea. Com o tempo, a cinta ficará mais confortável.

Escolha também modelos que possam facilitar o dia a dia, facilitando a colocação e a retirada da cinta sem ajuda e também auxiliando na amamentação. A cinta deve ser escolhida com o objetivo de melhorar a saúde da mulher e não somente em ajudar na questão estética. Conheça, a seguir, alguns modelos de cintas para escolher:

  • Modelo bermuda até o joelho – Esta cinta tem o formato de bermuda, podendo chegar até embaixo dos seios e até a parte de cima do joelho, não possuindo aberturas nem na lateral, nem entre as pernas. Ele normalmente é feito de microfibra e elastano. Este modelo é mais difícil de ser vestido, mas é bastante recomendado para as primeiras semanas pós-parto.
  • Modelo bermuda abaixo do joelho – Esta cinta também tem o formato de bermuda, mas esta tem um comprimento maior, chegando até embaixo dos joelhos. Este modelo é mais difícil de ser vestido, sendo também bastante recomendado para as primeiras semanas.
  • Modelo com abertura lateral – Esta cinta comprime a região do abdômen, porém é um modelo curto, sem pernas, chegando somente à virilha. Ele tem a vantagem de ser feito com uma abertura lateral com colchetes para facilitar a retirada e colocação da cinta. É um modelo mais prático e que pode ser usado após algumas semanas do parto.
  • Modelo com velcro – Esta cinta comprime a região do abdômen, sendo um modelo sem pernas, chegando somente até a virilha. A grande vantagem deste modelo em relação ao anterior é que ele contém velcro, facilitando muito a colocação da cinta e também ajudando a ajustar a correta compressão na região do abdômen. É um modelo mais prático e que pode ser usado após algumas semanas do parto.
  • Calcinha alta com suave compressão – Esta cinta é um modelo de calcinha mais alta, comprimindo também a região do abdômen, porém de forma mais suave. Este modelo é mais confortável para o dia a dia, mas só deve ser utilizado após alguns meses da recuperação.
  • Modelo com sutiã – Esta cinta é em formato de body, saindo da virilha e cobrindo completamente os seios. Ele tem uma abertura entre as pernas e também um sutiã com abertura para a amamentação, sendo fácil de ser colocado no dia a dia.

Conclusão

Apesar de existirem muitas opiniões diferentes em relação ao uso da cinta pós-parto, esta ainda é bastante utilizada por muitas mulheres e pode trazer benefícios tanto para a recuperação da boa forma quanto para a melhoria da saúde feminina. Aproveite estes benefícios e tenha uma vida melhor.

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite – (no G+)

Leia mais http://www.mundoboaforma.com.br/cinta-pos-parto-funciona-efeitos-e-dicas/#Jcx6Crsfsv0yKmuI.99

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta