Bom Jardim Notícias.com

Saúde em risco: 5 doenças relacionadas à obesidade

Saúde em risco: 5 doenças relacionadas à obesidade

Junto com o excesso de peso, surgem outros problemas de saúde tão sérios quanto a própria obesidade. Conheça as principais enfermidades relacionadas

A obesidade é uma doença que desencadeia vários outros problemas de saúde. Entre as pessoas com excesso de peso o risco de desenvolver hipertensão, por exemplo, é 2,5 vezes maior do que em pessoas de peso ideal.

Segundo o Ministério da Saúde, a obesidade no Brasil cresceu 60% nos últimos 10 anos. Entre as condições mais frequentes associadas ao acúmulo de gordura no corpo estão o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, problemas de fígado e nas articulações.

Por outro lado, segundo Sorrentino, quando a pessoa emagrece e passa a ter uma rotina saudável, se mantendo dentro do peso normal para sua estatura, o risco de agravamento das doenças diminui ou desaparece. Confira as principais enfermidades relacionadas à obesidade:

Doenças cardiovasculares

As doenças do coração estão entre as que mais afetam os obesos. O excesso de tecido adiposo branco elimina toxinas inflamatórias em grande quantidade, afetando o tecido cardiovascular. Tal reação do organismo pode provocar hipertrofia, que é o aumento do coração para dar conta do esforço, além de evoluir para insuficiência cardíaca e outras alterações, aumentando o risco do desenvolvimento de alterações vasculares, infarto, morte súbita e de AVC.

Diabetes

O diabetes em obesos costuma ser ocasionado pelo alto consumo de carboidratos, levando o pâncreas à exaustão para produzir insulina, hormônio responsável pela metabolização dos açúcares no organismo. O corpo, por sua vez, cria resistência à substância, que precisa ser produzida em maior quantidade. Um sinal de alerta é o acúmulo de gordura na região abdominal, além de sede excessiva, excesso de vontade de urinar, sinais cutâneos e fome constante.

Hipertensão

A pressão alta é um problema de origem metabólica, que aumenta a tensão nos vasos sanguíneos e dificulta a passagem do sangue por essas vias. Esse congestionamento faz com que o coração trabalhe mais para compensar o desfalque. O problema é que a pressão alta aumenta a chances de um AVC e de outras complicações no organismo, como alterações no funcionamento dos rins.

Doenças hepáticas

O fígado é o responsável pela metabolização dos nutrientes que ingerimos por meio dos alimentos. Porém, quando é exigido em excesso, o órgão não consegue trabalhar direito. O excesso de estímulo para a hipertrofia e aumento dos adipócitos (células de gordura) provoca uma distribuição tão complicada destas células pelo corpo, que seu estocamento passa a ocorrer também no próprio fígado, gerando a chamada esteatose hepática não alcoólica, que favorece o surgimento de hipertensão, diabetes, fibrose e cirrose hepática não alcoólica.

Problemas nas articulações

O excesso de peso exige mais das articulações que, no longo prazo, gera desgastes nas cartilagens. O atrito entre os ossos pela falta de densidade nas cartilagens provoca dores, rigidez e inchaço, sinais evidentes de inflamação, e acaba prejudicando a mobilidade do obeso. O problema mais comum que afeta as articulações é a artrose, mas outros bastante conhecidos são “bicos de papagaio” e “esporão de galo”, nomes populares do osteófíto, uma pequena saliência óssea que cresce ao redor das articulações. Quadril, joelhos, tornozelos e pés são os membros mais afetados.

Fonte: https://sportlife.com.br/5-problemas-saude-obesidade/ – Brenda Prestes – Getty Images

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta