Bom Jardim Notícias.com

Fibromialgia? Conheça a doença que levou Lady Gaga a cancelar seu show no Rock in Rio

Fibromialgia? Conheça a doença que levou Lady Gaga a cancelar seu show no Rock in Rio

Você certamente deve estar sabendo que começam hoje as apresentações da edição de 2017 de um dos maiores festivais de música do mundo, o Rock in Rio. A este ponto você também já deve ter sido informado que uma das atrações mais esperadas do evento, o show de Lady Gaga, foi cancelado. O motivo: a cantora, que no início do ano se apresentou no Super Bowl, estaria sofrendo de fibromialgia, uma condição crônica e debilitante caracterizada pela sensação constante de dores pelo corpo.

O que é a fibromialgia?

A fibromialgia é uma condição dolorosa, muitas vezes difícil de ser diagnosticada e com causas incertas. Ela provoca dores por todo o corpo e as vítimas tendem a ter “pontos sensíveis” – como pescoço, ombros, costas, quadris, braços e pernas – que doem quando são tocados ou colocados sobre pressão. Na maioria das vezes, a dor afeta os músculos, embora possa ser sentida nas articulações ou pele.

A palavra “fibromialgia” literalmente significa “dor muscular e tecidual”, que vem do termo latino “fibro” (tecido fibroso), e as palavras gregas “myo” (músculo), e “algia” (dor). As pessoas com a condição, além de sentir dor, geralmente experimentam sintomas como fadiga, problemas para dormir, dores de cabeça, formigamento ou dormência nas mãos e pés, bem como problemas neurológicos como a memória.

Estima-se que apenas nos EUA, cerca de 5 milhões de adultos tenham fibromialgia, de acordo com dados dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH). Deste total, cerca de 80 a 90% são mulheres, embora homens e crianças também possam ser diagnosticados.

Causas

As causas exatas da doença ainda são desconhecidas, embora seja provável que alguns fatores contribuam para seu aparecimento, de acordo com a Mayo Clinic. Por exemplo, certos genes podem tornar uma pessoa mais suscetível à condição, bem como experimentar um evento fisicamente ou emocionalmente traumático.

Pesquisadores acreditam que as alterações causadas pela fibromialgia afetam a forma como o cérebro e o corpo se comunicam. Tais mudanças podem envolver níveis aumentados de produtos químicos cerebrais que promovem a dor. Além disso, os receptores no cérebro podem desenvolver uma forma de “memória” da dor, o que faz com que liberem estes sinais a qualquer momento.

Diagnóstico

O diagnóstico de fibromialgia pode ser desafiador para os médicos e pacientes, em partes porque os dois principais sintomas da condição – dor e fadiga – podem ser confundidos com qualquer coisa.

Isso significa que os médicos muitas vezes precisam descartar outras possíveis causas de dor e fadiga antes de diagnosticar um paciente com fibromialgia. Ainda, há de se considerar que não há exames específicos para a condição. Contudo, os médicos mais familiarizados com o problema podem diagnosticá-lo com base em certos sintomas, incluindo o de dor generalizada e inexplicável que pode durar mais de três meses.

Tratamento

Deve-se pontuar que ainda não há cura para fibromialgia. O tratamento é feito por meio de medicamentos (na maioria das vezes anti-inflamatórios) que controlam os sintomas. Muitas das pessoas conseguem obter bons resultados quando são combinados múltiplos tratamentos. Atualmente, apenas três medicamentos foram aprovados para tratar os sintomas da doença: duloxetina, milnacipran e pregabalina.

A duloxetina e milnacipran funcionam alterando os níveis de substâncias químicas cerebrais que ajudam a controlar os níveis de dor. Já a pregabalina funciona bloqueando a atividade excessiva das células nervosas, de acordo com o American College of Rheumatology (ACR). Analgésicos de venda livre, incluindo o acetaminofeno e fármacos anti-inflamatórios não esteroides também podem ajudar a aliviar a dor e a rigidez causada pela doença.

Tratamentos alternativos que não incluem drogas, como exercícios de baixo impacto (nadar, andar e andar de bicicleta), yoga e tai chi, também podem ser eficazes. Além destes, terapias de atenção plena (mindfulness) podem ajudar, uma vez que as pessoas aprendem a aumentar sua consciência sobre o momento e aceitar pensamentos e sentimentos mais difíceis.

LiveScience ] [ Foto: Reprodução / Wikipédia ]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta