Bom Jardim Notícias.com

Estes 16 truques psicológicos fazem as pessoas gostarem mais de você imediatamente

Estes 16 truques psicológicos fazem as pessoas gostarem mais de você imediatamente

Pense em algumas pessoas que você gosta. O que nelas fez você decidir que elas são boas pessoas? Talvez tenha sido o sorriso ou o tipo de humor, ou então elas são simplesmente agradáveis.

A maioria das pessoas não fica pensando nisso. Mas pesquisadores não são lá muito normais e gostam de descobrir tudo sobre um determinado objeto de pesquisa que para outras pessoas acaba passando batido.

Confira abaixo 16 comportamentos que foram comprovados em pesquisas científicas como capazes de fazer uma pessoa gostar de outra mais rápido.

  1. Imite a pessoa

Essa estratégia é chamada de espelhamento, e envolve cópias sutis da linguagem corporal da outra pessoa. Quando você estiver falando com alguém, tente copiar seus gestos e expressões faciais. Se a pessoa colocar a mão na cintura, coloque também, se a pessoa passar a mão pelos cabelos, faça o mesmo.

Em 1999, pesquisadores da Universidade de Nova York documentaram o “efeito camaleão” que ocorre quando alguém copia a outra sem querer. Essa sintonia entre as duas pessoas facilita que elas gostem uma da outra.

No estudo, 72 homens e mulheres tiveram que trabalhar em pares em uma tarefa. Havia atores infiltrados nesse grupo, que copiavam os gestos do parceiro, ou evitavam esse espelhamento. Enquanto isso, os pesquisadores gravavam as interações.

Ao final da interação, os pesquisadores pediram aos participantes que dissessem se gostaram ou não de seus parceiros. Aqueles que tinham como dupla um ator que os copiava disseram que seus parceiros eram agradáveis.

  1. Passe mais tempo com quem você quer ser amigo

As pessoas tendem a gostar de pessoas com as quais estão familiarizadas.

Um estudo da Universidade de Pittsburgh colocou quatro mulheres se passando por estudantes em uma aula de psicologia. Cada mulher aparecia na aula com uma frequência diferente. Elas não interagiam com nenhum aluno.

Ao final do experimento, os pesquisadores mostraram aos alunos as fotos das quatro mulheres, e eles demonstraram maior afinidade pelas mulheres que apareciam mais na aula, mesmo sem ter conversado com nenhuma delas.

  1. Elogie outras pessoas

As pessoas associam os adjetivos que você usa para descrever outras pessoas com sua personalidade. Esse fenômeno é chamado “transferência espontânea de características”.

Um estudo publicado na revista Journal of Personality and Social Psychology apontou que este efeito acontece mesmo quando as pessoas sabem que esses adjetivos não são fiéis à personalidade da pessoa.

Isso quer dizer que mesmo que você seja uma pessoa com características positivas, caso fale muitas coisas negativas sobre outras pessoas, ficará associada com esses adjetivos negativos ao invés da sua real personalidade.

O inverso também acontece: se alguém descreve outras pessoas como “queridas e educadas”, ele ficará associado com essas características boas mesmo que isso não seja verdade.

  1. Tente mostrar emoções positivas

O contágio emocional acontece quando pessoas são influenciadas pelo humor dos outros. De acordo com um trabalho da Universidade de Ohio e da Universidade do Havaí, as pessoas podem sentir sem querer as mesmas emoções que as pessoas ao seu redor.

Isso está ligado ao item 16. Naturalmente copiamos os gestos e expressões faciais dos outros, o que nos faz sentir a emoção semelhante à da outra pessoa. Se você quer que os outros se sintam felizes ao seu redor, faça o possível para comunicar emoções positivas.

  1. Seja caloroso e competente

Psicólogos da Universidade de Princeton e seus colegas propõem o “modelo do estereótipo competente”, uma teoria em que as pessoas julgam os outros com base em sua competência e simpatia.

De acordo com o modelo, se você conseguir se apresentar como caloroso – amigável e não-competitivo –, as pessoas vão sentir que podem confiar em você. Se você parecer competente – com alto nível educacional e sucesso nos negócios –, elas vão sentir respeito por você.

A psicóloga Amy Cuddy, da Universidade de Harvard, diz que é importante demonstrar a simpatia antes e apenas depois a competência, especialmente em ambientes de negócios.

“De um ponto de vista evolutivo, é crucial para nossa sobrevivência saber se a outra pessoa merece nossa confiança”, diz Cuddy em seu livro Presence.

  1. Revele suas falhas ocasionalmente

De acordo com o efeito-deslize, pessoas gostam mais de você se veem que você também comete erros – mas apenas se a considerarem uma pessoa competente. Isso mostra que você também é um ser humano, e não um robô inatingível.

O pesquisador Elliot Aronson, da Universidade de Texas, observou este fenômeno pela primeira vez ao estudar como erros simples podem afetar a atração de outros.

Ele pediu a alunos da Universidade de Minnesota que vissem um vídeo de uma pessoa fazendo um teste oral. Quando as pessoas se saíam bem no teste mas derrubavam café ao final da entrevista, os estudantes as classificavam como mais agradável do que quando se saíam bem no teste mas não derrubaram café ou quando tinham um resultado ruim no teste e derrubavam café.

  1. Dê ênfase a valores compartilhados

De acordo com um estudo clássico de Theodore Newcomb, as pessoas sentem mais atração por aqueles que são mais parecidos com eles. Isso se chama efeito de atração por similaridade.

Neste experimento, Newcomb mediu as opiniões dos participantes em tópicos controversos, como sexo e política, e depois os colocou em uma casa pertencente à universidade para viverem juntos.

Ao final da estadia, os participantes acabaram se aproximando mais dos colegas que tinham opiniões semelhantes no teste inicial.

  1. Toque a pessoa casualmente

Toques sutis acontecem quando você toca alguém de forma tão natural e discreta que ela mal nota. Alguns exemplos são encostar levemente no braço ou nas costas de alguém. Isso pode fazer com que essa pessoa sinta-se mais próxima de você.

Um experimento da Universidade de Mississippi e da Faculdade Rhodes estudou os efeitos de toques leves na gorjeta de restaurantes. Garçons tocavam levemente os clientes na mão ou no ombro quando devolviam o troco para eles. O resultado foi que esses garçons ganhavam gorjetas sensivelmente maiores do que aqueles que não encostavam em seus clientes.

Claro que a palavra-chave deste efeito é a sutileza. Passar do limite aceitável pode provocar um efeito de repulsa.

  1. Sorria

Um estudo da Universidade de Wyoming pediu que 100 mulheres jovens olhassem para fotografias de outras mulheres em uma das quatro seguintes poses: sorrindo com uma postura aberta; sorrindo com uma postura fechada; sem sorriso mas com uma postura aberta; ou sem sorriso mas com uma postura fechada.

Os resultados sugerem que mulheres das fotos foram consideradas mais agradáveis quando estavam sorrindo, independente da postura.

Um estudo mais recente da Universidade Stanford e da Universidade de Duisburg-Essen mostram que alunos que interagem com os outros por meio de avatares sentem uma impressão mais positiva do outro quando seu avatar tinha sorrisos grandes.

  1. Veja a outra pessoa como ela quer ser vista

As pessoas gostam de ser percebidas de forma que se alinhe com sua própria visão de si mesma. Esse fenômeno é descrito pela teoria de auto-verificação. Todo mundo busca confirmações de nossos pontos de vista nas outras pessoas.

Uma série de estudos da Universidade de Stanford e da Universidade do Arizona mostrou que participantes com percepções positivas ou negativas de si mesmos interagiam com pessoas que tinham visões positivas ou negativas delas.

Os participantes com visão positiva de si preferiam aqueles que os admiravam, enquanto participantes com visão negativa de si preferiam pessoas mais críticas em relação à ela.

Isso pode acontecer porque as pessoas tendem a interagir com aqueles que oferecem um feedback consistente com a identidade que elas acreditam ter. Outra explicação é que elas se sentem compreendidas pela outra pessoa, e isso traz um conforto.

  1. Conte um segredo seu

Abrir-se um pouco pode ser uma ótima técnica de construção de relacionamento. Um estudo liderado por pesquisadores da Universidade de Nova York, pela Universidade da Califórnia e pela Universidade do Arizona colocou estudantes em pares e pediu que eles passassem 45 minutos conversando para se conhecerem melhor.

Os pesquisadores deram uma série de perguntas para alguns participantes usarem, que se tornavam mais e mais pessoais. Por exemplo, uma pergunta intermediária era: “como você se sente em relação à sua mãe?”.

Outros participantes receberam perguntas mais superficiais, como “quais foram suas férias favoritas?”.

Ao fim do experimento, aqueles que fizeram perguntas pessoais relataram maior proximidade com seu par do que estudantes que fizeram perguntas superficiais.

  1. Mostre que você sabe guardar segredos

Dois experimentos feitos nas universidades da Flórida, Estado do Arizona e de administração de Singapura mostram que pessoas valorizam a confiança em seus relacionamentos.

Essa característica foi muito importante quando as pessoas descreviam seus amigos ou funcionários ideais.

A confiança tem vários componentes: honestidade, segurança e lealdade, sendo que os dois primeiros são mais importantes em um relacionamento de sucesso, segundo a pesquisadora Suzzane Dagges-White, da Universidade de Illinois.

  1. Mostre senso de humor

Pesquisa da Universidade Estadual de Illinois e da Universidade da Califórnia mostrou que o senso de humor é muito importante quando as pessoas imaginam seus amigos ou seus parceiros românticos ideais.

Outro estudo de pesquisadores da Universidade DePaul e Universidade Estadual de Illinois aponta que usar o bom-humor quando você está conhecendo alguém pode fazer essa pessoa gostar mais de você.

Este estudo sugere que participar de uma atividade divertida pode aumentar a atração romântica. Um exemplo é colocar uma venda na outra pessoa quando a ensina a dançar, atividade que costuma arrancar gargalhadas da maioria das pessoas.

  1. Deixe que o outro fale de si

Enquanto se abrir pode ser interessante para a aproximação das pessoas, deixar a outra pessoa se abrir é igualmente positivo.

Em um estudo de Harvard, participantes tinham que trazer um amigo ou parente para o experimento. Os voluntários tinham que falar sobre suas opiniões ou sobre de outra pessoa enquanto passavam por um exame de ressonância magnética. Seus acompanhantes aguardavam fora da sala de exame, e em alguns casos os participantes eram informados que suas respostas seriam compartilhadas com o acompanhante, enquanto em outros casos suas respostas seriam mantidas em segredo.

Os resultados mostraram que as regiões do cérebro associadas com a motivação e senso de recompensa ficaram mais ativas quando participantes compartilhavam a informação, mas também eram ativas quando elas falavam de si mesmas mesmo sem ninguém estar escutando.

Em outras palavras, deixar alguém compartilhar acontecimentos de sua vida ao invés de só falar sobre si mesmo pode trazer memórias positivas para a outra pessoa sobre a interação.

  1. Seja um pouco vulnerável

Jim Taylor, da Universidade de São Francisco, argumenta que abertura emocional pode explicar porque duas pessoas se entendem bem ou não.

“Abertura emocional, claro, pode vir com riscos que envolvem torná-lo vulnerável e não saber se essa exposição emocional será aceita e respondida ou se será rejeitada e ignorada”, explica ele.

Mas este risco pode valer a pena. O mesmo estudo do item 4 mostra que abertura é desejável e importante em companheiros ideias.

  1. Aja como se gostasse da pessoa

Quando achamos que alguém gosta de nós, tendemos a gostar dessa pessoa também. Em um estudo de 1959 publicado na revista Human Relations, participantes foram informados que certos membros do grupo provavelmente gostariam deles. Esses membros foram escolhidos de forma aleatória, e nem sabiam que estavam sendo citados pelos organizadores da pesquisa.

Depois da discussão, participantes indicaram que as pessoas que eles mais gostaram eram justamente aquelas que supostamente gostaram deles.

Então mesmo se você não tiver certeza se a pessoa gosta de você, aja como se você gostasse dela, que é provável que ela reaja da mesma forma. [Science Alert]

Fonte: https://hypescience.com/veja-16-acoes-que-fazem-com-que-as-pessoas-gostem-de-voce-mais-rapido/ – POR: JULIANA BLUME

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta