Bom Jardim Notícias.com

Quatro motivos para não exagerar na carga durante o treino

Quatro motivos para não exagerar na carga durante o treino

Muita gente costuma associar o ganho de volume na musculatura à quantidade de carga levantada durante o treino. Por um lado, essa afirmação tem algum sentido. Mas não é o único meio de ficar “grande”. Pesquisas recentes apontam que pegar menos peso pode ser tão ou até mais eficiente que encher a máquina de plaquinhas/anilhas. Para isso porém, é necessário treinar até a falha.

Confira os principais benefícios de treinar com menos peso:

  1. MAIS TEMPO DE ESFORÇO

    Cargas muito elevadas costumam comprometer a execução correta dos movimentos. Foto: Divulgação

    Estudo publicado no Journal of Applied Physiology propõe que é  o tempo de esforço, não a carga ou intensidade, o principal fator para o crescimento muscular. A publicação mostra que pessoas que treinaram com cargas leves até a falha obtiveram tanta massa muscular e força quanto os que trabalharam com pesos elevados. Também tiveram aumento no índice de testosterona se comparados com os que fizeram menos repetições com mais carga.

     2. MAIOR AMPLITUDE

Cargas muito pesadas costumam comprometer a amplitude do movimento. Por outro lado, quanto maior a amplitude maior é a eficácia do exercício. O Journal of Strenght and Conditioning Research trouxe, em 2014, um estudo que comprovou que o treino de musculação provoca um ganho maior de massa muscular e força quando realizado em amplitude máxima.

    3. EFICÁCIA

Com cargas menores é possível isolar mais os músculos durante os trabalhos pelo simples fato de eles não precisarem do “apoio” dos secundários. Esse fato, obviamente, otimiza o processo de crescimento do músculo em questão. Para facilitar a compreensão, um exemplo é quando o objetivo é trabalhar o tríceps. Com pesos muito altos, os músculos dos ombros acabam sendo mais recrutados, pois são maiores. Dessa forma, o desenvolvimento acontece mais nos ombros do que na região pretendida.

  4. RISCO MENOR DE LESÃO

Segundo o  pesquisador de biomecânica do Hospital de Cirurgias Especiais de Nova York, Andrew Vigotsky, uma lesão muscular deixa o músculo propenso à futuras e repetidas contusões. Cargas muito pesadas colaboram com a execução errada do movimento, o que é um “prato cheio” para se machucar.

*Para saber qual a carga ideal a ser adotada nos seus treinamentos, a melhor estratégia é conversar com um professor de musculação. Trabalhar com pesos mais leves definitivamente não quer dizer que é preciso treinar com pouca carga. Apenas um profissional da área vai saber adaptar essa quantidade.

http://jc.ne10.uol.com.br/blogs/vidafit/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta