Bom Jardim Notícias.com

8 novos hábitos anti-idade aprovados pelos dermatologistas

8 novos hábitos anti-idade aprovados pelos dermatologistas

Conheça uma nova função para o protetor solar, o lado bom do colesterol, o treino que faz bem para a pele…

  1. Dê chance ao colesterol

Não, não é para devorar batata frita sem culpa. Apenas procurar a gordura nos cosméticos! “Apesar da fama de má, ela tem a função de manter as células unidas e firmes”, diz a dermatologista Ana Coutinho, do Rio de Janeiro.

Apostar em hidratantes que forneçam lipídeos similares aos produzidos naturalmente pela pele é fundamental para que a renovação celular e as reações antioxidantes contra o stress aconteçam – sobretudo se você já tiver passado dos 40 anos, quando a quantidade de gordura entre as células cai até 40%.

“Com os anos, o nível de colesterol diminui e o ressecamento faz com que as rugas fiquem mais acentuadas”, explica a dermatologista Denise Lage, de São Paulo. Por isso, a pele madura tem maior necessidade de hidratação para manter a luminosidade, a maciez e o viço.

Uma dica para avaliar o grau de água no seu corpo: belisque o dorso da mão durante 15 segundos e solte. Agora, verifique o tempo que ela leva para retornar ao normal. “Se for na hora, é sinal de hidratação ok. Demorou alguns segundos? Aplique um creme”, diz Ana.

  1. Capriche na malhação

Quer garantir o rostinho de bebê por mais tempo? Eleve seu batimento cardíaco com regularidade – os exercícios físicos diminuem os níveis de stress e ativam a circulação sanguínea, o que é bom para a pele. “Atividade física de alta intensidade por 20 a 30 minutos potencializa a ação dos antioxidantes que combatem os radicais livres”, diz Denise.

Não sabe por onde começar? O treino de musculação é uma boa pedida. “Ele induz a liberação do hormônio do crescimento, o GH, e também o L-glutamina, que mantém o rosto mais jovem”, acrescenta a médica. Mas fica o alerta: exercício físico praticado em excesso tem efeito contrário! “Exagerar na frequência pode causar stress muscular, aumento da enzima conhecida como CPK e do consumo de músculos (o que leva à flacidez)”, alerta o dermatologista Murilo Drummond, professor titular do Instituto de Pós-Graduação Carlos Chagas, no Rio de Janeiro.

  1. Mantenha-se longe do calor

A gente achava que o sol era o grande inimigo do melasma – e ele é, mas não o único! A luz visível e o calor também estão ligados às manchas. Isso quer dizer que passar horas perto do fogão preparando sua marmita saudável, frequentar a sauna do prédio e até ser adepta da hot ioga causam inflamação e estimulam a pigmentação.

Plano de ação: além de apostar no FPS, use base com cor e algum produto que baixe a temperatura da pele. “Borrife água termal gelada nos intervalos do trabalho, por exemplo. Ela refresca e ajuda a repor a hidratação perdida pelo calor excessivo”, diz a dermatologista Carla Vidal, de São Paulo.

  1. Combata rugas com FPS

É o que você leu: descobriu-se que ele não só evita a formação de rugas como reverte a aparência delas! “Já se sabe que o filtro solar protege do envelhecimento ligado a radiação UV, luz visível e infravermelho, que levam à degradação do colágeno, à formação de linhas de expressão e à perda de firmeza”, afirma a dermatologista Anelise Guidetti, de São Paulo.

Agora, segundo um novo estudo clínico (da marca RoC, publicado na Dermatologic Surgery, feito com 33 mulheres brancas de 40 a 55 anos e expostas moderadamente ao sol), o uso contínuo de filtro solar FPS 30 foto estável também está ligado à suavização de sinais já instalados. Após um ano, as voluntárias apresentaram melhora de 52% em manchas, 40% na textura e 41% na clareza da pele.

Dica de expert: “Aposte em protetores com substâncias antienvelhecimento, vitaminas e complexos antirradicais livres que evitam a degeneração celular”, diz a dermatologista carioca Karla Assed.

  1. Não esfregue os olhos

Coçar a pele engrossa a camada superficial dela, incluindo a da região das pálpebras”, alerta Carla Vidal. O gesto é entendido como uma agressão – e, para se proteger, a epiderme fica espessa. Pior: o excesso de atrito também pode levar ao escurecimento (a melanina é produzida como defesa).

Lógico que seu rosto não vai se transformar só porque você deu uma mexidinha nos olhos! Mas esfregar a área com frequência, como no caso de quem tem alergia respiratória, predispõe a pigmentação da região das olheiras – o que ninguém quer! O que fazer: ao sinal de coceira, ponha uma compressa gelada para aliviar o incômodo.

  1. Customize a rotina de beuaté

Sabe aquela ideia de aplicar um corretivo colorido em cada parte do rosto, de acordo com a necessidade? Parece que ela pegou também quando o assunto são os cuidados diários. Para entrar na onda da customização tudo-ao-mesmo-tempo-agora, você pode usar, por exemplo, um antioleosidade na zona T, cremes mais nutritivos em volta dos lábios e dos olhos e produtos antivermelhidão ao redor do nariz e entre as sobrancelhas.

“Essa abordagem torna, sim, o tratamento mais eficiente”, diz a dermatologista Valéria Marcondes, de São Paulo. Só não vale fazer a combinação por conta própria, já que misturar produtos com diferentes tipos de ácido, por exemplo, causa sensibilidade, vermelhidão e ressecamento. Moral da história: procure um especialista para indicar o caminho das pedras.

  1. Aposte na limpeza dupla do rosto

Um é pouco, dois é bom! Quando se fala na higienização da pele, repetir a dose pode ser o que você precisava para garantir um rosto limpo de verdade. Mas a regra não é lavar o rosto várias vezes ao dia (o que estimula o ressecamento), mas, sim, combinar dois produtos em uma só tacada: “Para limpar a pele no dia a dia, aplique demaquilante à base de óleo, que dissolve melhor o make, e, na sequência, lave com sabonete para seu tipo de pele”, indica a dermatologista Mônica Aribi, de São Paulo.

Isso evita a fricção excessiva e o consequente envelhecimento — ah, suas toalhas agradecem também, já que a máscara para cílios vai sair com facilidade. Finalize o processo com um tônico à base de água (que tal aderir à água micelar?) e depois hidrate como de costume.

  1. Experimente o novo microagulhamento

“O tratamento com agulhas bem fininhas, que promovem pequenas fissuras no rosto, conduz a radiofrequência às camadas profundas”, explica o dermatologista Emerson Lima, de Recife. Isso provoca um aquecimento, de dentro para fora, que é bom por vários motivos: o colágeno suaviza rugas e cicatrizes de acne, clareia manchas e ainda turbina a firmeza.

A novidade: há um novo aparelho, o Agnis, que promete deixar o procedimento mais eficiente. “Agulhas penetram na pele, com a profundidade ajustada pelo dermatologista, e emitem uma radiofrequência por toda a sua extensão”, diz o médico. “Assim, a pele é aquecida de forma mais eficiente, proporcionando maior produção de colágeno.”

Fonte: https://boaforma.abril.com.br/beleza/8-novos-habitos-anti-idade-aprovados-pelos-dermatologistas/ – Por Karina Hollo e Gislene Pereira – Ridofranz/Thinkstock/Getty Images

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta