Bom Jardim Notícias.com

Milium: não é cravo, não é verruga e nem espinha. Veja o que fazer para se livrar dessas bolinhas no rosto!

Milium: não é cravo, não é verruga e nem espinha. Veja o que fazer para se livrar dessas bolinhas no rosto!

Esses pontinhos são muito confundidos com cravos e espinhas, mas é uma erupção cutânea conhecida como milium (mília ou mili). Ao contrário das espinhas e cravos, o milium é duro e não pode ser espremido, pois seu interior possui queratina. Por causa disso, muitas pessoas convivem com essas bolinhas no rosto.

O milium, na maioria das vezes, se localiza ao redor dos olhos, nas pálpebras e bochechas, mas podem aparecer em qualquer lugar do corpo. Apesar de ter um aspecto esteticamente feio, é uma formação benigna, não provoca dor e não é preciso se preocupar.

O QUE CAUSA

Os dermatologistas ainda não entraram em um consenso sobre a formação desses pequenos cistos, mas, há suspeita que cistos sejam causados pelo entupimento de glândulas sebáceas e sudoríparas pelas células mortas da pele. Seu surgimento pode estar ligado à realização de processos que promovam a cicatrização rápida da pele, como alguns tratamentos estéticos, por exemplo.

COMO SE LIVRAR DELES

O desconforto estético causado pelos cistos pode incomodar algumas pessoas e então a recomendação é a remoção por um especialista (esteticista ou dermatologista). A retirada consiste da remoção de cada pequeno cisto com uma agulha, sem anestesia. Se feito corretamente, não danifica e nem causa cicatrizes na pele.

Há também tratamentos de uso tópico com cremes à base de ácidos, receitados e acompanhados pelo dermatologista. A vantagem é que não precisa furar a pele, mas as bolinhas demoram para desaparecer.

COMO PREVENIR

Por não se saber ao certo as causas do milium, não há como prevenir seu surgimento. Os especialistas acreditam que manter uma rotina de limpeza da pele e esfoliação periódica pode contribuir para que os cistos não apareçam.

COMPLICAÇÕES

Os dermatologistas alertam que as maiores complicações do milium estão relacionadas a métodos de extração errados. A pessoa pode acabar tentando espremê-los, o que pode causar feridas e infecções, sem resolver o problema. Outros pacientes podem tentar remover os cistos com agulha e ferir a si mesmos, além de aumentar o risco de infecções no local. Ambos os casos podem gerar cicatrizes!

MINUTOSAUDAVEL / VIX

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta