Bom Jardim Notícias.com

Odor vaginal: Como eliminar o cheiro da vagina e mantê-la saudável

Odor vaginal: Como eliminar o cheiro da vagina e mantê-la saudável

Você foi ao banheiro e sentiu um cheirinho desagradável vindo da sua vagina?

Caso isso já tenha acontecido com você ou está acontecendo, vamos lhe ajudar, e caso ainda não tenha acontecido, preste atenção nestas dicas para continuar sem acontecer.

Cheiro indicativo de saúde

A vagina é um órgão úmido por natureza, sua anatomia interna (ao contrário do pênis que é um órgão externo) propicia esta umidade, além disto, nossa vagina é habitada por microrganismos que fazem parte de sua composição.

Costumo dizer as pacientes que é como se eles encontrassem o local ideal para se alojarem, escuro, quentinho e úmido.

Porém, os microrganismos devem ficar quietinhos ali, como que “adormecidos”. Desta forma tudo fica normal, com um cheirinho típico que o órgão tem.

A vagina tem seu odor natural, que faz parte da natureza feminina. Esse odor é até agradável para muitos homens e mulheres, e há quem diga que ele serve como feromônio (hormônio estimulador da atração sexual).

Bem, tudo isso que estou contando a você, o cheiro típico da vagina, é normal.

Quando o cheiro deixa de ser normal?

Quando esses microrganismos “acordam” e começam a alterar a flora vaginal causando corrimentos, coceiras, pode também aparecer o mau cheiro.

Mau cheiro é indicativo de que algo não está saudável. Sentimos no consultório na hora de colher o preventivo um cheiro que chamamos de “fétido”, próximo ao cheiro de chulé ou peixe morto.

Cheiro anormal na vagina

Curiosidade:

Não temos como dizer qual é o cheiro de uma vagina, cada pessoa tem seu cheiro próprio, hábitos que temos, alimentos que comemos, sabão que usamos para lavar nossas roupas, tudo influência.

Mas você pode aprender a reconhecer no seu corpo o seu cheiro normal.

Passe os dedos em sua vagina e cheire, cheire mesmo. Fomos educadas a não pôr as mãos na vagina, mas precisamos nos desprender deste tabu para conhecermos nosso corpo.

Assim como o homem segura seu pênis para ir ao banheiro ou como uma mãe faz ao olhar diariamente a aparência das fezes do seu filho/a.

À partir do momento que você conseguir reconhecer o seu “cheiro normal”, o dia que tiver uma alteração saberá reconhecer também.

Cuidados para a saúde da vagina

1) Vagina arejada

O primeiro e mais importante é manter a vagina arejada. Está rindo, né! Isso mesmo que eu disse, manter a vagina arejada é muito importante.

O que fazemos em nossas casas nos cômodos mais úmidos? Abrimos as janelas e portas para entrar ar, não é?

O mesmo devemos fazer com a vagina, ela precisa receber oxigênio para manter a saúde.

2) Roupas ideais

Devemos usar menos roupas de tecidos grossos e apertados como jeans, menos tecidos sintéticos que impedem a transpiração vaginal como as calcinhas de lycras e rendas, deixe elas para momentos especiais.

No dia a dia, na correria, no calor, use calcinhas de algodão.

Roupas ideais

3) Evite absorvente de uso diário

Evite absorventes de uso diário que impedem ainda mais a entrada de ar.

Como já te falei, a vagina precisa de respirar e os absorventes são recheados com materiais prensados para receber o fluxo menstrual, ali existem várias camadas de material impedindo a passagem do ar.

Também não devemos usar pedacinhos de papel higiênico.

Se durante o dia você está transpirando muito ou com muita secreção normal (clara e sem odor fétido), não se preocupe, é normal. Nos dias mais quentes as chances de isto acontecer é maior.

Carregue com você outra calcinha em sua bolsa e troque durante o dia, isso vai te dar conforto e ajudar a melhorar a situação.

O uso de qualquer produto para absorver corrimentos e evitar sujar a calcinha pode piorar esses corrimentos.

4) Passe momentos sem calcinha

Quando chegar em casa, troque suas roupas por roupas leves, larguinhas e de preferência não use calcinha, isso também serve para a hora de dormir; dormir sempre sem calcinha.

O dia tem 24 horas e passamos boa parte dele no trabalho, as vezes com roupas desconfortáveis, muito justas e usamos muito jeans.

Quando chegamos em casa muitas de nós ainda nos mantemos vestidas assim, porque dali há algumas horas, tem que sair por outro motivo, igreja, buscar filhos, ou até mesmo vamos direto do trabalho para esses compromissos ou faculdade.

O pouco que resta se puder criar o hábito de ficar sem calcinha com um shortinho de algodão larguinho, seu corpo agradecerá!

Dicas para manter a saúde da vagina

5) Não utilize perfumes na vagina

Outra coisa importante é cuidar da higiene pessoal, lave diariamente a vulva (parte externa da vagina), mas não introduza nada na vagina, produtos ou até mesmo banho de ducha.

Não utilize de perfumes e outros produtos oferecidos para isto, apenas um sabonete neutro é suficiente para manter a integridade da flora vaginal.

6) Evite muitos doces

Cuidar da saúde também faz parte, comer muitos doces eleva a açúcar circulante no corpo o que favorece para “acordar” os microrganismos.

Estados emocionais alteram os cheiros

Estados emocionais alterados também favorecem para acordar nossos bichinhos que estão adormecidos.

Sabemos que nosso corpo tem um sistema de defesa que chamamos de sistema imune, quando não estamos bem emocionalmente isso reflete no nosso sistema imune e o deixa mais fraco permitindo que doenças se instalem em nosso corpo.

Um exemplo é a gravidez, que é um momento que deixa a mulher com estado emocional mais sensível podendo levar a alteração da secreção vaginal em relação a consistência, cor e odor.

Estados emocionais alteram cheiros

Considere sempre:

A composição da flora vaginal não é constante e sofre variações em resposta a diversos fatores.

Esses fatores podem ser as diferentes fases do ciclo menstrual, gestação, uso de contraceptivos, frequência de intercurso sexual, uso de duchas ou produtos desodorantes, utilização de antibióticos ou outras medicações com propriedades imunossupressoras (que abaixam a imunidade).

Então é isto, toda vagina produz um corrimento, uma umidade normal, clarinha e com odor característico e também é normal ao fim de um longo dia de trabalho este odor se acentuar um pouco.

Ele deixa de ser normal quando altera a cor para amarelado ou acinzentado, com odor desagradável (tipo de chulé), acompanhado ou não de coceiras.

Neste caso você pode fazer “asseio vaginal”, aquela famosa dica da nossa mãe, de sentar na bacia de água morna com um pouco de vinagre.

O vinagre ou ácido acético ajuda a aliviar os sintomas, mas lembre-se de procurar um médico. A consulta ao ginecologista é indispensável a saúde feminina, e claro, indiscutivelmente, use camisinha nas relações sexuais para evitar esses e outros problemas piores.

Se você tiver alguma outra dúvida sobre questões de sexualidade, relacionamentos, ato sexual, DST’s, disfunções sexuais, ou qualquer outro motivo, sinta-se à vontade para nos procurar, me chame que lhe esclarecerei todas as suas dúvidas.

Cuide da sua saúde, seja saudável também sexualmente. Lembre-se que ser saudável é muito mais do que não ter doença, é cuidar de você.

Saúde sexual a gente busca assim como buscamos outras coisas em nossas vidas.

http://sexosemduvida.com

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta