Bom Jardim Notícias.com

Devo fazer o treino de trapézio separado?

Devo fazer o treino de trapézio separado?

O treino de trapézio traz muitas dúvidas, principalmente no que se refere a divisão do treino. Veja neste artigo, se ele deve ser feito separado ou não!

Fazer o treino de trapézio separado

Nem todas as pessoas tem um treino específico par ao músculo trapézio. Isso se justifica, pelo fato de que ele participa ativamente no treino de outros grupamentos musculares. Porém, isso não significa que ele deva ser tirado de sua rotina de treinamento.

Há, em determinados momentos, necessidade de um treino específico. A grande pergunta, neste caso, é em qual treino ele deve ser usado. No treino de dorsais? No treino de ombros? Ou separado?

É isso que iremos responder neste artigo!

Treino de trapézio, entendendo os princípios básicos

O músculo trapézio tem uma importante função estabilizadora e produtora de torque. Ele tem sua inserção proximal na região da nuca e da coluna toráxica e a inserção distal é na região da clavícula.

Ele tem como principais ações musculares:

– Elevação do Ombro

– Rotação Superior das Escápulas

– Depressão de Ombro

– Adução das escápulas

De maneira geral, este é o contexto em que o trapézio se insere no treinamento. Os movimentos de depressão e elevação do ombro, de forma estática, está muito presente nos movimentos do treino de dorsais. Eles são usados para a sustentação das posições, de maneira equilibrada.

O movimento de adução das escápulas, é fundamental no treino de dorsais. Ele é uma das bases para o treinamento de músculos como o latíssimo do dorso (grande dorsal).

Já o movimento de rotação superior das escápulas, é muito utilizado nos exercícios para deltoide, como a elevação lateral.

Como você pode ver neste vídeo, que mostra o movimento de rotação superior (e inferior) das escápulas:

Ou seja, já temos um ponto muito importante: o trapézio é altamente solicitado nos treinos de dorsais, nas puxadas e remadas. Mas da mesma maneira, ele é solicitado nos exercícios de deltoides, como elevação lateral e desenvolvimento militar. Neste caso, principalmente quando o braço ultrapassa a linha do ombro.

Isso significa que o treino de trapézio é desnecessário? Ou então, ele precisa ser trabalhado de maneira separada?

Treino de trapézio deve ser feito de que maneira?

Este é um ponto muito importante. Primeiramente, temos que analisar se, para o seu contexto de treino, há a real necessidade de um treino específico para o trapézio. Em muitos casos, como iniciantes, pessoas que visam apenas o emagrecimento ou em uma fase mais generalista da musculação, ele não é tão necessário. Afinal, o músculo em questão, já é solicitado por diferentes exercícios.

Porém, é preciso entender também, que os movimentos de depressão e elevação do ombro, muito específicos do trapézio, não são tão contemplados com os treinos de outros grupamentos. Já falamos mais sobre isso neste artigo: 5 dicas para construir um trapézio maior

Esta é uma situação que precisa ser analisada sob diferentes perspectivas.

Devo treinar o trapézio de maneira separada?

Este é um ponto muito importante. Afinal, nem todos precisam de treinos separados para trapézio. Porém, é muito importante compreender alguns pontos.

Há uma necessidade funcional, de fortalecer o trapézio para melhorar a qualidade dos movimentos e o desempenho. Além disso, há também uma necessidade estética. Principalmente, no caso dos homens. Neste caso, há uma abordagem diferente.

O primeiro ponto é entender se você tem alguma destas necessidades. No primeiro caso, na funcional, a maioria das pessoas possui, mas não necessariamente, precisa ser levada em conta durante todo o período de treino. Você pode usar exercícios específicos em determinados momentos da periodização.

No caso da estética, temos que analisar se o problema é realmente na falta de desenvolvimento do trapézio. Muitas vezes, o que acontece é que o deltoide é pouco desenvolvido e nos dá a sensação de que o trapézio é pequeno.

Em casos onde isso não se aplica, temos realmente que ter um treino específico para deltoide, que pode tanto ser integrado com o treino de costas, como também, com o treino de ombros.

Treino de trapézio, devo fazer com deltoides ou dorsais?

Há possibilidades de trabalhar com ambos, conforme já mostrei. No caso do treino de dorsais, temos uma participação muito forte do trapézio, nos movimentos de adução escapular. Como precisamos, necessariamente, aduzir e abduzir as escápulas no treino de dorsais, temos uma maior atividade deste músculo no treino de dorsais.

Porém, a maior parte da atividade, se dá na porção inferior do trapézio. Ele se contrai por completo, mas a maior necessidade de força, acaba sendo na porção inferior.

Por sua vez, o movimento de elevação lateral ou desenvolvimento militar, comum ao treino de deltoides, também solicita o trapézio, através da rotação superior das escápulas. Diferentemente do que acontece no treino de dorsais, a porção mais exigida do trapézio, é a superior.

Desta forma, tudo depende de seu objetivo e dos ajustes que você precisa. Se for fazer o treino de trapézio integrado ao de dorsais, leve em conta o fato de que estará ativando mais porções deste músculo (tendo como base o movimento de encolhimento de ombros).

Da mesma maneira, se for usar o treino de trapézio com o de deltoide, saiba que estará dando mais ênfase a porção superior do músculo.  Salientando que a contração acontece no músculo como um todo, mas com maior ênfase em determinadas fibras.

Enfim, o trabalho de trapézio depende de individualidades e necessidades. Não há uma receita pronta para isso. Treine sempre com a orientação de um bom profissional. Bons treinos!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta