Bom Jardim Notícias.com

Sport perde mais uma em casa e entrar no Z4

Sport perde mais uma em casa e entrar no Z4

A torcida do Sport lotou a Ilha do Retiro mas as vibrações positivas não foram suficientes para o time quebrar o hiato de vitórias como mandante. Num erro de Magrão e uma grande jogada de Marcos Vinícius, ex-Náutico, o Botafogo construiu sua vitória por 2×1 com apenas 18 minutos de bola rolando. O resultado jogouo time na zona de rebaixamento.

112 DIAS DE SECA
No dia 20 de julho, o Recife vivia o auge de seu inverno, que significa muita chuva. A Ilha do Retiro estava encharcada quando o Sport recebeu o lanterna Atlético de Goiás e goleou por 4×0. Depois disso, o time só venceu mais uma vez em casa, mas pela Copa Sul-Americana. Já são 112 dias de seca pelo Brasileirão na condição de mandante.

MAGRÃO PROVOU QUE É HUMANO…
Contam-se nos dedos de uma mão os erros do goleiro Magrão em 2017. Mas quando ele veio foi daqueles. Samuel Xavier recuou para o goleiro, em posição tranquila. Mais ao invés de lançar, ele deu um toque a mais na bola e foi fatal. Bruno Silva pressionou e conseguiu tomar-lhe a bola antes de rolar para o gol vazio. Botafogo 1×0.

… MAS A CULPA FOI DE WESLEY
O currículo do goleiro com a camisa vermelha e preta o blindou de vaias e xingamentos. Sobrou para quem já carregava o título de persona non grata, o meia Wesley. Quando ele tocava na bola uma enxurrada de vaias desabava das arquibancadas. Para piorar, os visitantes chegaram aos 2×0 num erro que não foi do camisa 28. Rithely foi desarmado e Marcos Vinícius entortou Henríquez antes de acertar o canto direito aos 18 minutos. Aos 23 Wesley foi substituído por Marquinhos, que não entrava em campo há quase cinco meses.

SEM SAÍDA
Com 2×0 em tão pouco tempo, o Botafogo fez o que sabe de melhor: fechar-se em seu campo e esperar o erro do adversário. E o Sport, sem um jogador especialista em atuar no corredor central, teve que apelar para o jogo aéreo. No segundo tempo essa condição intensificou-se, potencializada pelas alterações ineficazes.

MUDANÇAS SEM EFEITO
Além de Marquinhos sem ritmo de jogo e deslocado de função, o colombiano Reinaldo Lenis entrou para atuar no mesmo lado esquerdo onde estava Rogério. Mas o camisa sete não tem o poder de finalização do pernambucano e, por isso, carregava a bola, parava e cruzava para fora. Para piorar, Thomás entrou no lugar de Samuel Xavier, forçando o recuo de Marquinhos para o lado direito.

SEMPRE ANDRÉ
De tanto lutar, André foi recompensado, ao menos parcialmente. Osvaldo entrou driblando mas foi desarmado. Sander apareceu para tocar de carrinho e o camisa 90 chutar rasteiro para diminuir o placar.

Ficha do jogo – Sport x Botafogo

Sport
Magrão; Samuel Xavier (Thomás), Henríquez, Durval e Mena; Rithely, Rodrigo e Wesley (Marquinhos); Osvaldo, André e Rogério (Lenis). Técnico: Daniel Paulista.

Botafogo
Gatito; Arnaldo, Carli, Rabello e Victor Luís, Rodrigo Lindoso (Matheus Fernandes), Bruno Silva, João Paulo (Gílson) e Marcos Vinícius, Pimpão e Brenner (Guilherme). Técnico: Jair Ventura.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO). Assistentes: Bruno Raphael Pires (FIFA-GO) e Leone Carvalho Rocha (GO). Gols: Bruno Silva, aos 14; e Marcos Vinícius, aos 18 do primeiro tempo. André, aos 41 do segundo. Cartões amarelos: Henríquez, Arnaldo e Igor Rabello.

http://blogs.ne10.uol.com.br/torcedor/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta