Bom Jardim Notícias.com

SÍNDROME DE MORTE SÚBITA EM BEBÊS

SÍNDROME DE MORTE SÚBITA EM BEBÊS

Não podemos negar que cuidar de um bebê não é nada fácil.

Afinal de contas, precisamos ficar vigiando o tempo inteiro, principalmente nas primeiras semanas de vida.

É exaustivo, sem dúvida!

No entanto, essa fase passa muito rápido e vale a pena aproveitá-la ao máximo.

Segundo alguns pediatras, os primeiros seis meses da vida de uma criança são os mais importantes.

Outros defendem que, na verdade, o primeiro ano é crucial para o bom desenvolvimento dos pequenos.

Seja qual for o tempo, todo mundo sabe que bebês são completamente dependentes.

Infelizmente, muitos acidentes podem ocorrer e nós precisamos estar atentos para minimizar os riscos.

Separamos uma lista de 6 fatos tristes que podem ser evitados:

1. Depressão

Bebês são muito sensíveis e podem captar facilmente energias ruins.

Por isso é muito importante que os pais ou responsáveis controlem suas emoções quando estiver perto do pequeno.

Estamos falando principalmente para adultos com depressão ou tristeza profunda.

2. Morte súbita

É apavorante pensar nisso, mas infelizmente é um problema que existe.

Bebês podem morrer de uma hora para outra.

Não sabemos as causas específicas, mas geralmente ocorre por causa de uma obstrução das vias aéreas da criança.

Ou seja, ela fica com dificuldades de respirar, e os tecidos sofrem com a falta de oxigênio, levando à morte.

Os pais, portanto, devem ficar atentos à forma como estão alimentando seu bebê (sempre em pequenas porções) e acompanhar o processo digestivo do pequenino, para ter certeza de que ele digeriu completamente a refeição.

3. Engasgar e sufocar

Às vezes o leite é desviado e entra nos pulmões do bebê – isso acontece quando a mãe não amamenta do jeito certo.

Outro caso comum é o acúmulo de gases, então os pais precisam ajudá-lo.

Caso contrário, o bebê pode vomitar o leite enquanto dorme e acabar se sufocando.

Muitas crianças já morreram assim.

3. Ser esmagado pelo corpo dos pais na cama

É bom que o bebê durma no mesmo ambiente que os pais, mas não na mesma cama.

Isso porque os pais podem acabar se virando durante o sono e esmagando o corpinho pequeno.

Além disso, o travesseiro e os lençóis dos adultos são muito grandes e podem sufocar a criança.

Por isso o ideal é que o seu filho durma num berço, com colchão apropriado e lençóis pequenos.

4. Febre ou alergias

Febre em crianças pequenas é muito mais perigosa do que em adultos, isso porque elas são mais propensas a convulsões.

Por isso é importante dormir no mesmo quarto do bebê, assim você pode detectar qualquer alteração na temperatura corporal do seu filho.

5. Engasgar com objetos

O primeiro ano de vida é o ano de descobertas.

Nessa fase, o bebê costuma colocar tudo na boca.

E isso é bem perigoso, como você já sabe.

Tenha muita atenção e não deixe pequenos objetos espalhados pela casa nem de fácil acesso.

Além dessas, trouxemos outras dicas.

Veja:

– Tente cercar seu bebê com pessoas que têm energia positiva e gostam de sorrir.

– Repita para seu bebê todos os dias que você o ama, ele pode não entender as palavras, mas com certeza vai se sentir amado.

– Faça seu bebê sentir sua presença e companhia; assim, nenhum dos dois se sentirá só.

– Durma no mesmo quarto que seu bebê, como já dissemos, isso faz com que os dois se sintam mais seguros.

– Interaja sempre que possível com seu filho, a fim de deixá-lo confiante e emocionalmente mais saudável.

tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Leia mais em https://www.curapelanatureza.com.br/post/11/2017/saiba-tudo-sobre-sindrome-de-morte-subita-em-bebes-e-o-que-voce-pode-fazer-para-evitar#13jdv9CGH9v6XgCI.99

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta