Bom Jardim Notícias.com

Treinamento de força específica para lutadores, veja como fazer o seu!

Treinamento de força específica para lutadores, veja como fazer o seu!

Nem sempre o lutador mais forte vence uma luta, não é mesmo? Porém, mesmo os lutadores mais rápidos e habilidosos, precisam de um treinamento de força específica. Caso contrário, acabam ficando para trás. A grande maioria das lutas, exige da preparação física, um combinado de inúmeras qualidades físicas, equilibradas e muito bem desenvolvidas.

No caso da força específica, não é diferente. Daí você me pergunta:

– Mas Sandro, como assim força específica?

Simples. Imagine que estamos comparando um levantador de peso, com um lutador, ambos profissionais. Ambos tem um desenvolvimento de força acima da média. Porém, a força de um, não necessariamente, é útil para o outro.

Por exemplo, um lutador de Jiu-Jitsu, precisa de uma força muito específica nos músculos do antebraço (devido as pegadas), que não é tão útil para um lutador de Muay Thai.

Por isso, é preciso entender que a força específica, precisa estar englobada dentro das necessidades de cada esporte.

Treinamento de força específica para lutadores…. Mas específica para quem?

Usar o termo lutas, dá uma conotação muito ampla. Porém, o objetivo aqui é informar sobre a forma como o treinamento de força específica para lutadores deve ser feito. Por isso, não espere singularidades de sua luta.

O primeiro passo para entender a questão do treinamento de força específica para lutadores, é relacionada a especificidade de cada luta.

Algumas modalidades, precisam mais de força pura. Outras, mais de força explosiva. Sempre salientando que uma não exclui a outra. Apenas temos maior solicitação.

Por isso, o primeiro ponto, é entender de que forma a força desempenha um papel importante, em cada prática.

Em esportes de mais explosão muscular, como boxe, Muay Thai, Taekowndo e outros, geralmente a força específica está ligada ao desenvolvimento da velocidade e potência dos movimentos.

Em outros esportes, principalmente os que envolvem imobilização, quedas e tudo mais, a força máxima se mostra mais importante.

Mas no contexto final, o equilíbrio é fundamental.

Por isso, um lutador precisa, em seu treino, desenvolver os diferentes tipos de força:

– Resistência de força

Ligada diretamente ao tempo em que o lutador consegue manter a produção de força, com perdas de eficiência mínima.

– Força Máxima

Está ligada a capacidade máxima de um indivíduo produzir força. Quanto mais alta ela for, mais força o lutador será capaz de produzir.

– Força explosiva

É a capacidade de produzir força, no mínimo espaço de tempo possível. É fundamental em toda e qualquer luta.

É lógico que há especificidades. Porém, de uma forma geral, estas 3 manifestações de força são as mais utilizadas.

Mas de que maneira elas devem ser treinadas?

Como deve ser o treino de força específica para lutadores?

Primeiramente, precisamos analisar o lutador, seu condicionamento físico, histórico de treinamento, lesões e demais individualidades. Porém, em casos mais gerais, o desenvolvimento do treino de força começa com a resistência muscular localizada.

Treinos com menos carga e várias repetições. Dependendo do caso, há situações em que chegamos a fazer determinado exercício, por 2 a 3 minutos sem interrupção. O objetivo neste caso, não é desenvolver força propriamente dita, mas sim, adaptar músculos e tendões aos estímulos que irão acontecer de maneira subsequente.

Após o devido desenvolvimento da força muscular localizada, que pode durar de 2 semanas até 2 meses, dependendo de cada caso, passamos para o treino de resistência de força.

Neste caso, usamos um pouco mais de carga e movimentos mais específicos. Agora, o objetivo é melhorar também a força.

Após este período, passamos para o desenvolvimento de força máxima. No geral, altas cargas e menos repetições. É uma etapa fundamental para que haja segurança no processo e um desenvolvimento real da força específica.

Somente depois de todo este processo, devemos trabalhar com força explosiva. Os motivos são simples. Para que tenhamos uma melhora na força explosiva, precisamos de suporte muscular e ligamentar. Precisamos também, de uma melhora na qualidade e na efetividade das contrações musculares. Para finalizar, precisamos também de mais eficiência bioenergética. Por isso, usamos o treino de potência muscular, apenas depois de um desenvolvimento das qualidades físicas de base.

Este é um processo comum em uma periodização linear. Em um modelo ondulatório, podemos usar diferentes estratégias, de acordo com as especificidades de cada um.

Exercícios de força específica para lutadores

Neste ponto, eu poderia escrever praticamente um livro, que ainda faltariam elementos. Por isso, selecionei alguns vídeos de exemplo, que podem ser usados na preparação física de lutadores, mais especificamente no que se refere a força específica.

Jiu Jitsu

Este vídeo engloba bem o que eu disse até agora. Ele mostra movimentos amplos, geralmente combinados e que trabalham diretamente com as necessidades que a luta impõe.

Neste caso, trabalhamos com exercícios específicos da luta, como a aproximação, giros e outros.

Além disso, usamos exercícios comuns a musculação, Crossfit e treinamento funcional, para um trabalho mais generalizado.

Boxe

Este não é necessariamente um treino específico de força, mas sim, uma combinação. Porém, ele trabalha com movimentos fundamentais para o boxe e que vão gerar o desenvolvimento de força também.

Este vídeo mostra a preparação do pugilista Popó e é um bom exemplo de treino de força específica para lutadores de boxe. Ele combina uma resistência externa, alinhada com movimentos específicos da modalidade.

Nestes dois casos, temos um exemplo de luta em pé e um de luta agarrada. Para as outras modalidades, precisamos apenas fazer a adaptação necessária.

Além disso, também é importante manter, em sua rotina de treinos de força, movimentos como agachamento, puxadas, supinos, levantamentos e outros, considerados básicos. Eles são fundamentais para a transição de força.

Outro ponto importante, é a combinação de movimentos, que vai fazer com que o praticante tenha melhores resultados, desenvolva resistência e uma preparação mais específica para sua luta.

A preparação física para lutadores é complexa e envolve diversas variáveis. O profissional que conduz o treino precisa estar muito consciente destes processos, para que tenha resultados de verdade. Bons treinos!

www.http://www.treinomestre.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta