Bom Jardim Notícias.com

8 SUBCULTURAS MAIS ESTRANHAS QUE EXISTEM PELO MUNDO

8 SUBCULTURAS MAIS ESTRANHAS QUE EXISTEM PELO MUNDO

Existem muitas culturas que consideramos estranhas espalhadas pelo mundo. Elas, predominantes ou não, acabam causando estranhamento entre aqueles que não fazem parte do grupo. O costume faz com que algumas coisas pareçam normais para aqueles que estão diretamente envolvidos com ela, mas quando esse não é o caso muitas discussões e debates podem ser abertos. Isso faz com que nos tornemos um pouco intolerantes quanto as  divergências apresentadas em outros lugares, mesmo quando essas não são realmente drásticas.

Além das culturas que tomam conta dos diversos países que dispomos, ainda existem as subculturas. Elas se tratam de um grupo geralmente minoritário cujo as crenças, costumes e comportamentos se destoam parcialmente do predominante. Suas características costumam ser bastante determinadas e seus membros se juntam em prol de alguma ideologia. Seja ela etnicamente, sexualmente, esteticamente, dentre outros. Essas, por serem menores e mais objetivas que as maiores, tendem a ser ainda mais peculiares. Por isso reunimos 8 das subculturas mais estranhas espalhadas pelo mundo.

1 – Otherkin

A denominação Otherkin é dada para aqueles que se identificam com seres não humanos. Eles acreditam em seres mitológicos e lendários, chegando até mesmo a imaginar que possam ser uma reencarnação dos mesmos e que a sua alma não é humana. Dentre os seres cujo essas pessoas veneram estão; anjos, demônios, dragões, elfos, extraterrestres, fadas, kitsune, licantropos, vampiros e outros. Acreditasse que eles tenham começado por volta de 1990.

2 – Black metal norueguês

Essa subcultura da Noruega de Black Metal parece ter surgido, também, por volta de 1990. Eles começaram de forma realmente tenebrosa e seus atos incluíam assassinatos e atos incendiários. A maioria dos ataques eram empregados sobre igrejas de madeira e edifícios medievais. Apesar de ter começado entre os jovens a briga logo se desenvolveu e se tornou um movimento antirreligioso. Eles rejeitavam as aplicações da cultura dominante e cultivavam deuses nórdicos, além de profanarem cemitérios.

3 – B?s?zoku

Os membros dessa subcultura podem ser encontrados no Japão e geralmente estão ligadas a gangues de moto. Eles programam corridas violentas e se encontram em alguns centros para tocar músicas como The Roosters e Street Sliders. Eles tem o costume de se envolverem em situações perigosas para terem emoção. Seus membros são maiores de idade, mais de 20 anos, e sofrem constante pressão do governo. A primeira vez que foram relatados foi em 1950.

4 – Sukeban

 Um grupo rebelde feminino intitulado como Sukeban é conhecido no Japão. Suas integrantes, meninas, comumente cometem crimes como roubos e atos violentos. Elas foram inspiradas em uma gangue meninos chamada Bancho. Tendo início por volta da década de 60. Vários grupos surgiram com essa temática e o mais conhecido era chamado de Kanto Women Delinquent Alliance. Eram espécies de gangues e constantemente entravam em conflitos. Elas mantinham muitas regras internas e aquelas que as quebrassem eram punidas.

5 – Lolitas

Mais uma vez descendente do Japão, a subcultura conhecida como Lolitas consiste em meninas com aparência de bonecas. A ideia transmitida por elas tem avançado outros países, até mesmo os ocidentais. Elas enfrentaram um breve momento no qual deixaram de ter tanta visibilidade mais logo voltaram a tona. Em geral elas costumam usa vestidos fofos, chapéus e fitas no cabelo, botas e guarda-chuva de renda, por exemplo. Mas, mesmo já sendo uma subcultura, elas possuem várias ramificações. Existem Lolitas góticas, punk e outras. Suas vestes também são associadas ao antigo estilo japonês, com o uso de quimonos.

6 – Góticos

Os góticos tiveram grande destaque entre os anos 1990 e 2000. O seu estilo fazia parte de uma subcultura e suas roupas eram bem características. Em geral eram escuras e mórbidas, até mesmo erotizadas. Os cabelos eram extremamente lisos e pretos. Por muito tempo eles foram mal vistos pelo resto da sociedade e associados a atos obscuros.

7 – Floggers Argentinos

Os Floggers apareceram a poucos anos na argentina e representam adolescentes  com um estilo característico. Eles se voltam principalmente para a música e a expressão em suas roupas. Geralmente usam calças coloridas e abertas, óculos de sol grande, cortes assimétricos e desajeitados. Eles costumam fazer parte de blogs de fotos e postam diversas fotografias de si mesmo e de seus amigos para medir a sua popularidade.

8 – Otakus

A subcultura japonesa de Otakus é mundialmente conhecida e seus membros se espalharam para muito além do país. Apesar de ser tratado como o simples gosto e afeto por animes nos países ocidentais a sua conotação no Japão é bem diferente. Para os japoneses, os Otakus são aqueles completamente fissurados por animes e seus personagens. Eles se integram completamente naquele universo de forma até obsessiva e isso chega a moldar o seu modo de vida, suas ações, comportamentos e vestimentas.

Existem muitas outras subculturas espalhadas por aí, muitas que você estranharia, mas essas são algumas da que tiveram maior visibilidade e essa é a verdade sobre eles. O que acharam?

Via   Japão em Foco     Oddee     Conceito

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta