Bom Jardim Notícias.com

Ministros do STF já protagonizaram discussões no plenário e ataques nos bastidores

Ministros do STF já protagonizaram discussões no plenário e ataques nos bastidores

O Globo

A troca de acusações entre os ministrosGilmar Mendes e Luís Roberto Barroso, nesta quarta-feira, é mais um episódio dos embates entre os integrantes do Supremo Tribunal Federal. De perfis opostos, os ministros já provocaram momentos de tensão no plenário da Corte, com direito a críticas diretas e bate-boca durante julgamentos.

Veja a seguir os episódios:

TROCA DE FARPAS PELA IMPRENSA

episódio mais recente da troca de acusações ocorreu nesta quarta-feira. Gilmar disse ao blog jornalista Andréia Sadi, do G1, que Barroso “fala pelos cotovelos” e “precisa suspender a própria língua”:

— O Barroso que não sabe o que é alvará de soltura, fala pelos cotovelos. Antecipa julgamento. Fala da malinha rodinha. Precisaria suspender a própria língua — afirmou.

Barroso respondeu por meio de nota, na qual fez referência aos frequentes encontros — muitos deles fora da agenda — entre Gilmar e o presidente Michel Temer, assim como a proximidade dele com políticos investigados, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

“Jamais antecipei julgamento. Nem falo sobre política. Eu vivo para o bem e para aprimorar as instituições. Sou um juiz independente, que quer ajudar a construir um país melhor e maior. Acho que o Direito deve ser igual para ricos e para pobres, e não é feito para proteger amigos e perseguir inimigos. Não frequento palácios, não troco mensagens amistosas com réus e não vivo para ofender as pessoas”, escreveu Barroso.

DIVERGÊNCIA DE OPINIÃO

Em junho, durante o julgamento da delação da JBS, o clima azedou entre os dois ministros, que têm posições diferentes sobre as regras das delações premiadas. Gilmar chegou a deixar o tribunal após a discussão com Barroso, antes de a sessão terminar.

‘Essa é a opinião de Vossa Excelência. Deixe os outros votarem’

– Gilmar MendesMinistro do STF

Barroso, que votou com a maioria pela manutenção da forma como as colaborações são feitas, reagiu irritado quando Gilmar o acusou de não respeitar posições divergentes.

— Essa é a opinião de Vossa Excelência. Deixe os outros votarem — exaltou-se Gilmar.

— Sim, mas está todo mundo vontando — respondeu Barroso.

— Claro. E respeite o voto dos outros — reagiu Gilmar.

‘Não pode: acho que vou perder e vou embora. Não! Estamos discutindo’

– Luís Roberto BarrosoMinistro do STF

— Claro, vou plenamente respeitar os votos dos outros. Estou ouvindo Vossa Excelência. Inclusive foi Vossa Excelência que ontem suscitou: a questão não é só essa, temos outras considerações. E em consideração à de Vossa Excelência, eu trouxe a minha. Agora não pode: acho que vou perder e vou embora. Não! Estamos discutindo — devolveu Barroso.

ATAQUES DIRETOS

Em outubro, quando o STF analisava uma emenda à Constituição que extinguiu o Tribunal de Contas do Municípios do Ceará, Gilmar e Barroso protagonizaram uma discussão com ataques diretos, que manteve os outros ministros em silêncio. A presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, até tentou apaziguar os ânimos, mas as acusações continuaram. Ela, então, encerrou a sessão.

http://www.blogdomagno.com.br/

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.